Calakmul, o maior sítio arqueológico maia no México

Embora ainda pouco conhecido, Calakmul, no México, é um dos mais importantes e o maior sítio arqueológico maias do país. Em 2014 foi declarado pela UNESCO como Patrimônio Misto da Humanidade (por conta de sua importância cultural e natural).

O local de 70km² foi descoberto em 1931 por um botânico americano que explorava a seiva para produção de chicletes. Apesar de sua importância o fato de as escavações só terem começado em 1993 explica por que o parque ainda não faz parte de todos os roteiros de quem vem ao México.

VISITA AO SÍTIO ARQUEOLÓGICO DE CALAKMUL

Calakmul é um município do estado de Campeche, uma reserva da biosfera e um sítio arqueológico. Três coisas com o mesmo nome. As ruínas estão num local onde ficava uma grande cidade Maia, com população estimada em 500 mil pessoas.

Sítio Arqueológico de Calakmul, México (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Assim como as metrópoles atuais, pesquisadores perceberam que havia uma espécie de região metropolitana em Calakmul, sendo que os templos ficavam na área central e as milhares de moradias se espalhavam pelo entorno e até por outras cidades nos arredores.

Das mais de 600 ruínas já escavadas (estima-se que sejam mais de 5 mil), as principais para visitação ficam lado a lado, a maioria em torno da Plaza Central. Mas para chegar até lá, da entrada do parque, é preciso uma caminhada de cerca de 2km.

Sítio Arqueológico de Calakmul, México (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Calakmul significa “Duas Montanhas Juntas”, uma referência a seus dois principais templos (Templos 1  e 2), que não têm nomes, mas são chamados por números.

Sítio Arqueológico de Calakmul, México (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O Templo 2 é o que fica na Plaza Central e é o mais importante e mais alto templo da Península de Yucatán, com 49m. Constituído a partir de 550 a.C., levou mil anos pra ficar pronto e já teve até 60m de altura.

Sítio Arqueológico de Calakmul, México (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Sítio Arqueológico de Calakmul, México (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Subir essas escadarias faz parte da visita. Encare o calorão da região e suba, pois a vista de toda a floresta e de outros dois templos compensa (Templos 5 e 1). Se for pra escolher apenas um pra subir, vá aqui.

Logo atrás, na outra montanha que dá nome a Calakmul, fica o Templo 1, o segundo mais alto, com 47m e também imponente.

Sítio Arqueológico de Calakmul, México (Foto via Shutterstock)

Foto via Shutterstock

O passeio por Calakmul dá pra ser feito em meio dia, com ou sem guia. Além das ruínas, você verá animais como macacos e uma espécie de peru selvagem endêmico. Não esqueça o protetor solar, repelente e muita água, já que dentro do sítio arqueológico não há lanchonete ou qualquer comércio.

Vai pro México? Encontre o melhor preço no Seguro Viagem pra lá
Viaje tranquilo(a) com eventuais problemas de saúde, atrasos ou cancelamentos de voos. Insira o código ESSEMUNDOENOSSO5 para ganhar mais 5% de desconto

 

COMO CHEGAR A CALAKMUL

Calakmul fica a cerca de 140km de Campeche, capital do estado de mesmo nome. Como dissemos acima, o sítio arqueológico pertence ao município que leva seu nome, Calakmul. Da entrada da reserva até o estacionamento do parque dá quase uma hora de viagem de carro.

Você pode visitar por conta própria de carro, mas são de 4h a 5h de viagem desde Campeche. O ideal é dormir na região pra viagem não ficar tão puxada (veja abaixo). Na capital e cidades vizinhas você encontra ainda o tour de um dia pra Calakmul em praticamente todas as agências de turismo.

Perto daqui fica Balamkú, outro sítio arqueológico importante e também aberto à visitação.

Horários: Diariamente das 8h às 17h
Ingressos: 70 pesos* (podem ser comprados na hora)

 

ONDE FICAR

Uma boa opção pra quem quer se hospedar perto de Calakmul é sentir a energia da selva antes mesmo de entrar na área de proteção é o hotel La Puerta. As cabanas são feitas de madeira, totalmente integradas à natureza no estilo bem rústico, apesar do conforto, como piscina e um restaurante de muito boa qualidade.

A experiência foi bem interessante, como passar o maior tempo desconectado (já que só havia Wi-Fi na recepção e os quartos não tinham TV). Dali até o sítio arqueológico são 60km, é a opção mais perto de hospedagem. Veja outras opções de hotéis na regão.

+ Conheça as ruínas maias de Balamkú
+ Todas as dicas de Campeche e região

* Preços checados em maio de 2017
** O jornalista visitou a região de Campeche a convite do México Tourist Board, mas todas as opiniões dadas aqui são pessoais e refletem sua real experiência.

Booking.com

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV , pós-graduado em Jornalismo em Comunicação Hipermídia e trabalha há mais de 10 anos com Conteúdo Digital. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *