FastPass da Disney: Como não pegar fila nos parques

O FastPass da Disney é uma das melhores maneiras de otimizar o tempo de sua viagem para Orlando. Ele nada mais é do que uma reserva que você faz antecipadamente em um horário específico para ir a um determinado brinquedo sem precisar pegar fila e sem pagar nada a mais por isso. Neste post damos algumas dicas para ajudar você na hora de reservar seu fastpass.

FASTPASS DA DISNEY: COMO USAR

Quem vai viajar para Orlando geralmente se organiza com antecedência. Portanto, lembre-se que o FastPass é liberado exatamente um mês antes da viagem. Não é bom deixar pra última hora porque muitos brinquedos concorridos acabam esgotando e ficam sem a possibilidade de solicitar o FastPass.

Pra começar, é só entrar no site da Disney ou baixar o aplicativo My Disney Experience. Após fazer o cadastro, basta relacionar o voucher do seu ingresso com o seu perfil na conta da Disney. Se você for com amigos ou familiares, uma pessoa pode adicionar a outra como em qualquer outra rede social. Isso facilita na hora de reservar o FastPass para grupos.

Feito isso, basta entrar na aba de FastPass, selecionar a data e o parque e começar a marcar seu FastPass da Disney.

+ Encontre seu hotel com desconto em Orlando

Fastpass da Disney (Foto: Reprodução)

Fastpass da Disney (Foto: Reprodução)

DICAS PARA USAR O FASTPASS

Todo mundo tem direito a marcar 3 atrações de cada parque e assim não pegar fila nelas. A dica na hora de usar o FastPass da Disney é não escolher os primeiros horários do dia, já que geralmente é quando os parques estão mais vazios e as atrações não têm filas, mas também não deixar para o final do dia. Isso porque depois de ir nas três atrações marcadas, tem como agendar mais um FastPass no próprio parque e assim sucessivamente.

O ideal é mesmo sentar com calma, entrar no site da Disney, ler sobre todas as atrações, selecionar as que deseja ir e pesquisar se elas são muito requisitadas ou não.

No parque há Wi-Fi disponível. Então, é fácil alterar o FastPass ou reservar algum novo. Além disso, há computadores espalhados com esta finalidade.

Fastpass da Disney (Foto: Reprodução)

Outra dica sobre o FastPass da Disney: Às vezes na hora de marcar algum para várias pessoas o brinquedo aparece como esgotado. Tente reservar primeiro para alguns e depois para outros. Comigo isso funcionou várias vezes. Outra coisa importante, quando marcamos o horário temos 1h para chegar ao brinquedo. Por exemplo, se eu marquei meu FastPass às 11h15, eu tenho até às 12h15 para ir. Não adianta chegar antes ou depois. Pra quem está em grupo, também é possível marcar horários diferentes, mas que se cruzem durante esta 1h.

MEU FASTPASS NO MAGIC KINGDOM

A viagem muda de acordo com quem está indo. No meu caso, como estava com uma criança de três anos, preferimos usar o FastPass, por exemplo, para encontrar o Mickey e a Cinderela. Mas também usei para ir na montanha-russa dos Sete Anões e valeu muito a pena. É um dos brinquedos mais concorridos e está sempre cheio. A fila era de quase 2h no dia em que eu fui e com meu FastPass não demorei nem dez minutos para entrar.

Como fomos dois dias no Magic Kingdom, também usei meu FastPass para ir na Big Thunder Mountain, na Space Mountain e no Peter Pan Flight, que é clássico, mas eu não gostei. Todos valeram a pena porque economizei pelo menos 1h de fila em cada um deles.

Fastpass da Disney (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Não vale a pena pegar FastPass para shows, já que costumam ser em teatros bem grandes, nem para a parada e o show de fogos.

+ Faça seu seguro viagem pros EUA com desconto

MEU FASTPASS NO HOLLYWOOD STUDIOS

Para o Hollywood Studios, pegamos FastPass para o Toy Story Mania, que é MUITO concorrido. Valeu a pena. É um joguinho bem divertido e dá para ir com crianças pequenas. No próprio parque, eu consegui reservar para o The Twilight Zone Tower of Terror, o famoso elevador. Quase peguei o FastPass para a montanha-russa do Aerosmith, mas como eu ia sozinho, preferi usar a Single Ride, que é uma fila para quem não liga de ir com algum estranho do lado. Foi MUITO rápido. Cheguei e logo entrei.

Fastpass da Disney (Foto: Esse Mundo é Nosso)

MEU FASTPASS NO EPCOT

No Epcot, peguei o FastPass para o Soarin e para os brinquedos da Frozen e do Nemo. Todos valeram a pena porque estavam muito cheios e eu não demorei quase nada nas filas. Depois, ainda reservei lá mesmo para ir no Test Track, atração em que desenvolvemos um carro e depois andamos em alta velocidade com ele.

Fastpass da Disney (Foto: Reprodução)

MEU FASTPASS NO ANIMAL KINGDOM

Usamos para o Kilimanjaro Safari, que estava MUITO cheio (a espera era de mais de 1h30 sem FastPass), para o DINOSAUR, que também tinha uma fila imensa e para o show do Nemo, que não tinha tanta necessidade. No próprio parque, ainda enquanto estava assistindo ao show do Nemo, reservei meu quarto FastPass para a montanha-russa Expedition Everest. Gostei tanto que aproveitei a Single Ride e fui mais duas vezes. Com o FastPass não fiquei nem cinco minutos na fila. Já na Single Ride devo ter demorado uma meia hora. A fila de verdade tinha mais de 1h30 de espera.

+ Não vá pros EUA sem seguro saúde! Faça a cotação com desconto

Fastpass da Disney (Foto: Reprodução)

Mais uma vez, vale afirmar que cada um tem que ler bem sobre as atrações antes de marcar o FastPass da Disney para saber em quais brinquedos vai querer ir. Depois disso, vale pesquisar sobre a movimentação de cada um. No próprio aplicativo da Disney, é possível ver a demora da fila em tempo real. Dá para ter uma noção.

Se souber usar direito, o FastPass será extremamente útil na sua viagem e fará com que você fique menos tempo em filas e aproveite mais os parques.

+ Encontre hotéis com desconto em Orlando
+ Quanto custa viajar pra lá? Fizemos a lista de gastos

+ Compras em Orlando: Outlets e lojas baratas
+ Onde comer em Orlando: Restaurantes fora dos parques

Booking.com

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *