Laguna Cejar e Ojos do Salar: Flutuando no Deserto do Atacama

Quem disse que para se sentir no Mar Morto é preciso sair da América do Sul? Em pleno Deserto do Atacama, no Chile, dá para ter a sensação de estar nele: é só entrar na Laguna Cejar.

Tour para Laguna Cejar

Devido à alta quantidade de sal na água, não há como afundar ao mergulhar na Laguna Cejar, mesmo com os seus 20 metros de profundidade. Portanto, enfrente o vento e entre na água. Vale a pena. Esta foi a primeira parada do meu segundo tour pelo Deserto do Atacama (O primeiro fiz para as Lagunas Altiplânicas).

Chegamos lá por volta das 16h. E, depois de uma certa resistência, enfrentei o vento frio e entrei na Laguna para constatar que realmente não dá para afundar. Além disso, não dá para sair de lá sem ter um monte de sal no corpo. Sal que mistura com areia e vira uma maravilha. Dizem que agora há banheiros para tirar a água salgada do corpo, mas quando fui ainda não havia.

Laguna Cejar (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Laguna Cejar (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Laguna Cejar (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Laguna Cejar (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Laguna Cejar (Foto: Esse Mundo é Nosso)
O tour, que começou pela Laguna Cejar, continuou até chegar aos Ojos do Salar, de onde é possível tirar ótimas fotos.

Ojos do Salar do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Ojos do Salar do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

A última parada foi na Laguna Tebinquiche. Foi de lá que vi um pôr do sol para entrar na minha lista de mais bonitos. Ahh, o tour teve salgadinho e pisco para celebrar este momento.

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Vale lembrar que como comecei o tour às 16h, estava apenas de camiseta e bermuda. Mas por volta das 17h, tive que recorrer ao meu casaco porque o vento estava bem forte.

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Paguei 45 mil pesos (75 dólares) pelos quatro passeios (Lagunas Altiplânicas, Laguna Cejar, Geysers e Valle de la Muerte) em outubro de 2013, mas as entradas para cada um destes lugares é cobrada separadamente na hora que chegamos ao local.

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Deserto do Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

+ Confira todas as dicas para planejar sua viagem ao Atacama

 

Booking.com

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Leave your comment

  1. Alessandra Faresin disse:

    Olá Rafael, adorei seu post e as fotos. Vc sabe me dizer qual empresa vcs escolheram para fazer o tour?

  2. Patricia disse:

    Que fotos lindas. Amei o post.

    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *