O que você deve saber antes de viajar pra Koh Lipe, Tailândia

Muita gente me pergunta se vale a pena viajar pra Koh Lipe, na Tailândia. Confesso que voltei completamente apaixonado por essa ilha que ainda não entrou pro roteiro oficial de quem visita o país. E isso se explica por sua localização, mais perto da Malásia (40km do porto mais próximo) que do próprio continente tailandês (60km).

A boa notícia é que não é tão complicado chegar aqui quanto parece. Como explicamos detalhadamente nesse post, dá pra vir a Koh Lipe a partir de várias cidades da Tailândia e até mesmo da Malásia. Se vier de avião, já dá pra comprar junto da passagem o seu transfer até o porto e de lá o barco até a ilha. Essa viagem saindo do aeroporto mais próximo dura pouco mais de 2h, incluindo transporte por terra e mar.

+ Faça o Seguro Viagem pra Ásia com melhor preço do mercado

O QUE SABER ANTES DE VIAJAR PRA KOH LIPE

1. ILHA ISOLADA E DESERTA?

Viajar pra Koh Lipe - Sunrise Beach (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Há poucos anos que viajar pra Koh Lipe ainda era sinônimo de completo sossego e isolamento. Como tudo na Tailândia, já não é mais bem assim. A ilha pode ainda estar fora do roteiro dos brasileiros, mas é cada vez mais descoberta por turistas do mundo todo.

E essa moeda tem duas faces: se por um lado, a estrutura melhorou absurdamente, por outro já começam a surgir alguns problemas como poluição, gente demais e preços elevados. É o que se paga pra visitar um lugar tão bonito.

Mas confesso que quando fui pela última vez, no final de 2016, foi amor à primeira vista. O lixo despejado nas ruas, como em todo lugar que fui no país, me deixou um pouco assustado, mas por outro lado, encontrei as praias tão lindas que eu procurava e uma atmosfera única, aquele clima de filme na praia.

 

2. QUANDO IR PRA KOH LIPE

Apesar do calor o ano inteiro, Koh Lipe segue o mesmo clima das mais famosas Phi Phi ou Railay, com duas estações bem definidas: a seca e a chuvosa (a época das monções). Os meses com menos chance de chuva vão de Novembro a Março, enquanto o período de chuvas vai de Abril a Outubro. Mas é aquilo: já fui em Dezembro e peguei um pouco de chuva e, em Maio, peguei sol. Mudanças climáticas…

As temporadas seguem o calendário de chuvas. A alta vai de Novembro a Maio, quando os preços podem subir um pouco e a ilha ficar mais cheia, principalmente em Dezembro, Janeiro e Fevereiro. Já a baixa estação vai de Maio a Novembro, quando há bons descontos na hotelaria.

Pela viagem um pouco longa pra chegar aqui, vale ficar ao menos uns três dias. Mas confesso que eu ficaria bem mais de uma semana curtindo as praias.

 

3. VISTO E IMIGRAÇÃO

Se você está planejando viajar pra Koh Lipe, provavelmente já tenha olhado outros destinos na Tailândia e sabe que o país não exige visto de brasileiros a turismo (você pode ficar até 90 dias). Mas não esqueça de tomar a vacina contra febre amarela pelo menos 10 dias antes da viagem e trazer seu Certificado Internacional de Vacinação, que é fornecido pela ANVISA.

Se você chega da Malásia, irá encontrar dois pontos de imigração na ilha e eles ficam na praia mesmo, em Pattaya Beach. Ou seja, o guarda irá carimbar seu passaporte quando você já estiver com os pés na areia (tem gente até que toma uma cervejinha na fila).

O que saber antes de viajar pra Koh Lipe - Imigração (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Imigração na areia de Pattaya Beach

 

4. TAXAS

Logo ao desembarcar, você terá que pagar uma taxa por entrar no parque nacional no valor de 200 baths* (cerca de US$ 6). Se você vier num barco grande ou de ferry, eles irão atracar numa balsa a alguns metros da ilha. Será preciso então desembolsar mais 50 baths* (cerca de US$ 1,50) para um longtail boat fazer o transfer até a praia.

+ Veja todos os detalhes de como chegar e do desembarque

 

5. DINHEIRO

Há caixas eletrônicos em diversos lugares da ilha, principalmente na Walking Street, a rua de comércio mais famosa. Se trouxer dólares, euros ou moedas dos países vizinhos, também é bem fácil encontrar casas de câmbio. Mas valem duas dicas:

  • A cotação em Koh Lipe é pior que em outros lugares como Bangkok, Phuket ou Phi Phi. Portanto, se estiver vindo de cidades na própria Tailândia, evite deixar pra fazer o câmbio aqui.
  • Em todas as casas de câmbio que fomos no país as cédulas de 50 ou 100 dólares valiam mais. Sim, as menores valem menos. Portanto, tente não trazer pra Tailândia dinheiro já trocado.

 

6. CUSTOS

Koh Lipe provavelmente tenha a hotelaria mais cara da Tailândia. E mesmo com o desenvolvimento da ilha e abertura de cada vez mais hotéis, dá pra ver que essa prática de preços altos não mudou. Então fique sempre com o pé atrás com alguma oferta que se distancie muito da concorrência, pois há hotéis super simples e que nem água quente oferecem.

+ Encontre os melhores hotéis com desconto na ilha

Na Ásia, lembre-se sempre que resort nem sempre é resort como nós brasileiros conhecemos. Como essa pousada abaixo que se autodenomina um “resort de praia” estando a quase um quilômetro da mais próxima.

O que saber antes de viajar pra Koh Lipe (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Um “resort” em Koh Lipe

De modo geral, os custos por aqui são mais altos que no resto dos lugares turísticos do país. Provavelmente por conta do “isolamento”, a alimentação, por exemplo, não é bem aquela pechincha que encontramos nos demais destinos tailandeses. Mas se você comparar com o Brasil, com exceção de beach clubs ou restaurantes badalados, os preços ainda são bons.

Viajar pra Koh Lipe - Sunrise Beach (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Sea La Vie beach club

 

7. AS PRAIAS

As praias são simplesmente lindas e são apenas três, que podem ser conhecidas facilmente a pé. A minha preferida é a Sunrise Beach, com água azulzinha e um clima mais paradisíaco (ainda!). Mas fizemos um post especial explicando cada uma delas e como se locomover. Elas são tão lindas que entrar pra nossa lista de melhores praias da Tailândia.

 

8. TRANSPORTE

Por ser uma ilha, o principal meio de transporte, claro, é pelo mar. Mas ao contrário de Phi Phi ou Railay, onde praticamente não há motos ou carros, em Koh Lipe existem os tuk tuks. Eles servem tanto pra transportar mercadoria como na função de táxi. Quando você desembarca pela primeira vez, encontrará diversos deles já estrategicamente estacionados. Mas é sempre bom perguntar antes ao seu hotel se não há transfer grátis na chegada, pois a maioria oferece.

O que saber antes de viajar pra Koh Lipe (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

9. ESTRUTURA

Como já disse algumas vezes, a infraestrutura da ilha melhorou muito nos últimos anos. Hoje é possível até encontrar hotéis de luxo, com bangalôs na areia da praia. E Koh Lipe parece mesmo um grande canteiro de obra, por conta de tantos novos empreendimentos.

A região da Walking Street é onde fica a maioria dos restaurantes, bares e agências de turismo que fazem os passeios pelas ilhas vizinhas e ajeitam transfer para o aeroporto ou outras cidades. Pra quem precisa economizar, há muitos mercadinhos, inclusive a famosa loja de conveniência 7-Eleven por ali (mas os preços dela são um pouco mais altos por aqui).

Walking Street na Pattaya Beach (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Walking Street

O hospital fica perto da escola, na Sunrise Beach, e há médicos que falam inglês. Em casos mais graves, o paciente é encaminhado para o continente. Já a maioria das farmácias fica na Walking Street.

O Wi-Fi na ilha é um pouco mais lento, mas é encontrado facilmente nos hotéis e restaurantes. Se preferir, você pode comprar um chip local pra usar no seu smartphone (saiba mais).

 

10. PASSEIOS

Se você cansar das praias e quiser fazer passeios de barco, os mais comuns à venda nas agências são para fazer snorkel nas ilhas vizinhas, mergulho ou tours para o Parque Nacional Tarutao, uma área protegida que reúne 51 ilhas. Eu acabei não fazendo nenhum, aproveitei meus cinco dias nas praias mesmo.

+ Veja hotéis com desconto na ilha
+ Como chegar vindo da Tailândia ou Malásia
+ Guia de praias: Pattaya Beach, Sunrise Beach e Sunset Beach

Tem mais dicas pra quem quer viajar pra Koh Lipe? Conta pra gente nos comentários!

* Preços checados em dezembro de 2016

Booking.com

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV , pós-graduado em Jornalismo em Comunicação Hipermídia e trabalha há mais de 10 anos com Conteúdo Digital. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *