Depois de uma noite muito bem dormida, apesar do calor, o Hernan me chamou às 8h (eu ia levantar só depois das 9h) e fomos tomar café com bolo e iogurte em frente ao hotel (s/3 – US$1).

Seguimos de autocar (uma moto de 2 lugares atrás – s/5 – US$1,5) até o aeroporto de Puerto Maldonado. A língua continua sendo minha maior dificuldade, sorte ter o argentino por perto. Meu celular continua sem funcionar, estou puto!

O voo atrasou quase uma hora e chegamos em Cuzco só às 12h30. Pelo pouco que eu vi até agora, é linda demais, mas também fria. No aeroporto, pegamos um taxi (s/3 – US$1) junto de uma peruana que mora no Japão e falava português, que conhecemos no avião. Ela nos levou até a região da Plaza de Armas, já que ela conhecia bem a cidade e nos indicou ficar por ali.

Começamos a caminhar à procura de um albergue barato. Encontramos o Q’Õni Wasi (s/12 – US$4 diária), perto da Plaza de Armas. Fomos almoçar frango com macarrão de espinafre no restaurante Aiyuni (s/8 – US$12,50). Aproveitei para ligar para minha mãe, já que meu celular não iria funcionar mesmo (s/1 – US$0,30) e mandei postais para a Jana e o Paulo, em Rondônia (s/16 – US$4).

Conhecemos a Virginia, outra argentina que está hospedada no nosso hostel, e fomos jantar sopa, arroz, frango e batatas fritas (s/9,5 – US$3). Experimentei chá de coca pela primeira vez – e grátis, no restaurante!

Pra quem colou na escola:

Cuzco é uma cidade situada no sudeste do Vale de Huatanay ou Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, com população de 300.000 habitantes. É a capital do departamento de Cusco e da província de Cusco.

A cidade é muito alta (com 3400 metros altitude). Seu nome significa “umbigo”, no idioma quíchua. Era o mais importante centro administrativo e cultural do Tahuantinsuyu, ou Império Inca. Lendas atribuem a fundação de Cusco ao Inca Manco Capac no século XI ou XII. As paredes de granito do palácio inca ainda estão lá, bem como monumentos como o Korikancha, ou Templo do Sol.

Sobre o Autor
Rafael Carvalho
Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.