De uns tempos para cá, Buenos Aires se tornou o destino favorito dos brasileiros. É quase mais comum alguém ir para a capital da Argentina do que para grandes cidades do nosso país.

Mesmo sabendo que a moeda argentina vale bem menos do que a brasileira, não custa nada ficar de olho para economizar com besteiras e gastar mais com outras coisas.

A primeira dica é esquecer o táxi ao desembarcar no Aeroporto Ezeiza, que fica bem longe do centro da cidade. Ao sair do local, procure a empresa de ônibus Manuel Tienda León, que leva você até alguns pontos de Buenos Aires. O destino final do ônibus, que demora cerca de 40 minutos para percorrer o percurso, é no Terminal Madero, de lá é possível pegar vans que levam até o local da hospedagem.

A passagem custa cerca de 70 pesos (35 reais aproximadamente). Quando eu fui, em 2010, paguei um valor um pouco mais alto (75 pesos) e que já dava direito para a volta também. Na época, por mais 5 pesos, eles deixavam ao seu destino. Na volta, o hostel entrou em contato com a empresa. Eles foram ao albergue me buscar e me levaram até o terminal, onde eu peguei o ônibus que ia ao aeroporto.

Golpe do táxi

Vale lembrar que em Buenos Aires os taxistas têm fama de fazer de tudo para dar um golpe nos turistas. Comigo não foi diferente.

O valor da corrida era de 10 pesos, e eu entreguei uma nota de 10 para o taxista. De repente, o motorista devolveu 2 pesos. Primeiro, pensei que ele havia cobrado 8 pesos e que aquele era o troco , mas não… De repente, o taxista começou a falar coisas do tipo “Olha aí na sua mão, você me deu 2 pesos só, a corrida custou 10 pesos”.Ou seja, ele queria faturar mais 10 pesos além dos que eu já havia entregado. Sorte que na mesma hora, todos que estavam no táxi falaram que tinham me visto dando 10 pesos. O taxista ficou bravo, mas desistiu do golpe e mandou a gente sair correndo do carro. Portanto, tem que ficar atento para não cair no golpe deles e sair no prejuízo.

 

 

+ Confira dicas pra planejar sua viagem a Buenos Aires

Sobre o Autor
Adolfo Nomelini
Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".
0 resposta
  1. já fui várias vezes para BA e sempre compro o serviço de taxi dentro do aeroporto,nunca tive problemas pois o pagamento é feito no balcão
    na volta uso remis do hotel e tbem tranquilo, pois a corrida $$$ já é combinada previamente

  2. Fui em 2010 e 2013. Fui na Tenda de Leon e estava cobrando 90 pesos por pessoa. O Taxi estava cobrando 220 pesos. Fui no Câmbio dentro do Aeroporto, e perguntei que ônibus eles pegavam para ir ao aeroporto. e me indicaram um. Dentro do Próprio Aeroporto passa um ônibus de Linha – Número 8. Ele te leva até o centro de Buenos Aires, Cruza pela Avenida 9 de Julho, umas das principais avenidas de B.A. E o melhor, pague apenas 2,50 pesos. Como era horário de pico, era por volta das 5 da tarde, pegamos muito trânsito e a viagem durou 1h e meia. Fica a Dica. Outra opção, é quando ir para a Argentina escolher o Aeroporto Aeroparque ao invés do Ezeiza. O Aeroparque fica praticamente no Centro de Buenos Aires, 15 minutinhos. Além de ficar muito barato a corrida do Táxi até lá. Paguei 32 pesos pela corrida.

  3. Fui pra lá em setembro de 2012, os taxitas realmente cobram o preço de tabela por mais ou menos 175 pesos, mas o assédio é tão grande que só dei as costas e fui embora… e eles foram atrás e perguntaram quanto eu pagava,, disse que 150,, na mesma hora ele disse: tá ok.. Eh o famoso se colar colou

  4. Essa dica do ônibus é boa mas se você estiver com mais pessoas não sei se vale a pena. Pagamos 180 pesos, antecipados no saguão do aeroporto, para irmos de táxi até o hotel e 150 pesos na volta. Eu ainda tentei ir lá fora pegar um táxi comum mas o taxista quis me cobrar 178 pesos, voltei na hora.
    A dica que passaram pra gente no hotel foi de pegar apenas os táxis que estivessem escritos Radio Taxi e sempre ter dinheiro trocado para pegar o mínimo de troco.
    Outra coisa, quando você pede pro hotel ou restaurante chamar o táxi eles cobram um extra de 4 pesos…vai entender né!

  5. Raphael, tb passei por um golpe de taxi em BsAs. Nos pegamos um taxi a noite e pedimos para ele nos levar a alguns pontos da cidade. O taxista foi super solicito, ate tirou foto nossa em um monumento. Na hora de nos deixar no hotel, ele parou no meio da rua. Uma rua escura e estreita, mais ninguém poderia passar. Eu dei uma nota de 100 e ele muito educadamente me devolveu outra falsa dizendo que nao poderia aceitar porque estava com o canto rasgado. Naquela posição difícil, atrapalhando o trânsito, no escuro, nem notei que a nota era falsa… Resumindo: regra número um, pagamento de taxi só com notas pequenas. Regra número dois, taxistas golpistas de BsAs nao precisam ser grosseiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.