Embora seja compacto e cercado pela “cidade moderna”, o Centro Histórico de São João del Rei guarda riquezas bem preservadas da época do ciclo do ouro em Minas Gerais.

Alguns dos pontos que surpreendem o turista são o fato de o casario de arquitetura colonial estar muito bem preservado e também a facilidade de percorrer os pontos turísticos dessa região a pé.

Casarão colonial no Centro Histórico de São João del Rei
Casarão na entrada do Centro Histórico de São João del Rei (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Vizinha à belíssima Tiradentes, “São João”, como é chamada pelos moradores, é um convite para passar pelo menos um dia percorrendo suas ruas de pedras numa viagem ao tempo.

  1. Roteiro no Centro Histórico
  2. Igreja São Francisco de Assis
  3. Mais atrações do Centro
  4. A cidade de São João del Rei
  5. Quando ir e melhor época
  6. Onde se hospedar SJDR

Atrações do Centro Histórico de São João del Rei

As principais atrações do Centro Histórico de São João del Rei têm relação com arquitetura colonial, igrejas barrocas centenárias e também as festas populares, como Semana Santa e Carnaval. Há uma boa sinalização para quem quer conhecer os atrativos sem guia.

Rua do Centro Histórico de São João del Rei
Rua do Centro Histórico de São João del Rei (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O circuito básico, como falaremos abaixo, pode ser feito até mesmo numa única manhã ou tarde por quem preferiu ficar hospedado em Tiradentes, por exemplo.

Mas quem quer conhecer, além da parte histórica, outros atrativos como cachoeiras e trilhas, uma boa opção também pode ser dormir ao menos uma noite na cidade.

O visitante irá encontrar boas opções de pousadas e hotéis em São João del Rei e normalmente com preços mais baixos que sua vizinha mais famosa. Ainda assim, a distância até Tiradentes é de apenas 10km e dá pra ir de ônibus, táxi ou até de trem.

Covid-19! Por conta da pandemia, confirme sempre antes quais atrações estão abertas e os protocolos de segurança para visitá-las.

Terra Onde os Sinos Falam

Antes do roteiro, vale falar de uma atração não só da parte histórica, mas de toda a cidade, que é o toque dos sinos de suas igrejas. Não é à toa que ela tem o apelido de “Terra Onde os Sinos Falam”.

Por meio do dobrar dos sinos, a população de São João sabe se haverá uma procissão ou então onde, quando e quem irá comandar uma celebração. No caso de toques fúnebres, os sinos informam até o sexo do falecido.

Ou seja, é uma atração que faz parte da rotina da cidade!

Veja também: Hotéis com descontos

Roteiro no Centro Histórico de São João del Rei

Eu comecei meu roteiro perto da Prefeitura Municipal, de onde se tem uma bela vista da Ponte da Cadeia e de um riacho que corta a cidade. Mas se você chegar na Maria Fumaça vindo de Tiradentes, saiba que a estação ferroviária fica bem pertinho.

Ponte da Cadeia em São João del Rei
Ponte da Cadeia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nessa região, há muitas lojas, bancos e alguns restaurantes. Ou seja, é onde o centro antigo se mistura com o comércio popular do centro atual.

Chegando ao Centro Histórico

Cruzando a ponte, já em meio a prédios de época, caminhe por dois curtos quarteirões até a Rua Getúlio Vargas, onde começa literalmente o Centro Histórico de São João del Rei.

Virando à direita, a charmosa ruela te levará até a imponente Igreja de Nossa Senhora do Carmo, que começou a ser construída em 1733 (ingressos R$5).

Igreja de Nossa Senhora do Carmo no Centro Histórico de São João del Rei
Vista da Igreja de Nossa Senhora do Carmo (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Eu retornei pela mesma rua, em meio ao bem preservado casario colonial, até chegar na Catedral de Nossa Senhora do Pilar, a principal da cidade e palco das maiores celebrações da Semana Santa.

Catedral de Nossa Senhora do Pilar no Centro Histórico de São João del Rei
Catedral de Nossa Senhora do Pilar (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Erguida a partir de 1704, tem um rico interior dourado em estilo barroco (visitação R$5).

Ainda na mesma rua, você passará pelo Museu de Arte Sacra até chegar ao Solar dos Neves, casa onde viveu um dos moradores mais ilustres de São João del Rei, o ex-presidente eleito Tancredo Neves.

Praça com Igreja do Rosário e Solar dos Neves
Igreja do Rosário e Solar dos Neves (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Bem em frente fica a Igreja de Nossa Senhora do Rosário. Mas não deixe de seguir pela ruazinha à direita da igreja, a Rua Santo Antônio.

Rua das Casas Tortas no Centro Histórico de São João del Rei
Rua das Casas Tortas (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Apelidada de Rua das Casas Tortas, ela é uma das mais charmosas e fotogênicas do Centro Histórico.

De volta à Catedral, passe por trás dela pra chegar ao Pelourinho e depois, no alto de um colina, visitar a Igreja de Nossa Senhora das Mercês.

Igreja de Nossa Senhora das Mercês
Igreja de Nossa Senhora das Mercês (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Além disso, vale percorrer algumas ruas dessa região pra apreciar a arquitetura. Inclusive visitar o Largo da Cruz, onde fica um dos passos da Via Sacra.

Igreja de São Francisco de Assis

Embora fique do lado oposto do rio em relação ao Centro Histórico, é possível visitá-la a pé ou numa curta corrida de táxi. A igreja é uma das mais famosas e bonitas da cidade.

Igreja de São Francisco de Assis em São João del Rei
Igreja de São Francisco de Assis (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Erguida entre 1774 e 1804, teve seu projeto iniciado pelo famoso Aleijadinho. Além das talhas esculpidas em pedra sabão e da influência do rococó em seu interior, tem como um dos cartões postais o jardim de palmeiras imperiais que fica em sua frente.

O túmulo de Tancredo Neves fica no cemitério dessa igreja. Aos domingos ainda é possível assistir a uma missa com música barroca.

Museu Casa de Bárbara Heliodora

Bem ao lado da Igreja de São Francisco de Assis (Praça Frei Orlando, 90) fica a Casa Museu de Bárbara Heliodora. O casarão é o local onde nasceu a renomada poetisa e inconfidente.

Além disso, ela foi casada com José de Alvarenga Peixoto, um importante personagem da Inconfidência Mineira que lutou ao lado de Tiradentes. Ele foi deportado pela Coroa Portuguesa para Angola, onde faleceu. A entrada no solar colonial é gratuita e há visitas guiadas.

E mais: Hotéis na cidade com descontos

Outras atrações do Centro Histórico e redondezas

Um dos grandes programas que levam turistas a São João del Rei é sem dúvida o passeio de Maria Fumaça até Tiradentes. Como falei anteriormente, a estação ferroviária é pertinho dos principais pontos turísticos e você consegue visitá-los a pé mesmo.

Vista de Tiradentes, com casas coloniais e Serra de São José
Tiradentes (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Outras atrações da região são:

  • Museu da FEB: Reúne armas, documentos e uniformes usados pelos soldados brasileiros na Segunda Guerra Mundial;
  • Museu Ferroviário: Fica na estação de trem e reúne objetos antigos, inclusive a primeira locomotiva usada na ferrovia. Há ainda um vagão de luxo no qual viajava a elite da época.
  • Fundação Presidente Tancredo Neves: Localizado num casarão do século 18, o memorial preserva a história do ex-presidente eleito. Reúne documentos, fotos, cartas e jornais da época.
  • Chafariz da Legalidade: Instalado em 1834, recebe o nome pelo fato da Vila de São João del Rei ter sido declarada capital de Minas Gerais durante a Revolta da Fumaça. Mas o chafariz original foi demolido e mais tarde reconstruído.
  • Museu Regional: A mostra permanente exibe o cotidiano mineiro dos séculos 18 e 19 por meio de móveis, meios de transporte, telas e imagens sacras. Além disso, o casarão recebe eventos, musicais, recitais e palestras.

A cidade de São João del Rei

Embora tenha menos de 100 mil habitantes, São João del Rei é uma importante cidade da região dos Campos das Vertentes. Fica entre o Sul de Minas e a região central, onde está Belo Horizonte.

Fundada em 1713, a cidade é local de nascimento de ilustres mineiros. Entre eles Tiradentes (Joaquim José da Silva Xavier), o ex-presidente eleito Tancredo Neves e também da poetisa inconfidente Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira.

Apesar de à primeira vista ter parecido crescer de forma desordenada, já que a parte moderna da cidade é bem tumultuada, o visitante encontra boas surpresas no Centro Histórico de São João del Rei.

Além disso, a cidade é porta de entrada pra quem quer conhecer as belezas de Tiradentes, a apenas 10km daqui, uma das Cidades Históricas mais bonitas de Minas.

Quando ir pra São João del Rei

Dá pra visitar São João del Rei o ano todo. O clima costuma ser mais chuvoso de novembro a fevereiro e mais seco de abril a agosto. Mas nos meses de junho a agosto as temperaturas podem ser baixas durante as noites e manhãs, chegando aos 10ºC. É bom saber!

Alguns dos meses mais procurados vão de fevereiro a abril, quando acontecem as principais festas populares e religiosas da cidade, como o Carnaval, Quaresma e a Semana Santa. Essa última é linda de ver de perto as celebrações nas Cidades Históricas de Minas.

Para mais informações sobre a melhor época pra ir e o clima vale dar uma olhada no post mais detalhado sobre quando ir pra Tiradentes.

Onde se hospedar em São João del Rei

Como já mostramos em outra publicação, há ótimas opções de onde se hospedar em São João del Rei, inclusive pertinho do Centro do Histórico.

Piscina da Pousada Villa Magnolia
Pousada Villa Magnolia (Divulgação – Booking)

Sendo assim, algumas das mais bem avaliadas são a Villa Magnolia, Pousada Rotunda e Solara Hotel. Outro hotel mais simples, porém tradicional é o Lenheiros. Mas você pode ver todas as opções de pousadas e hotéis na cidade.

Viajar pra Tiradentes: Dicas

Sobre o Autor
Rafael Carvalho
Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.