Com grande parte das ruas fechadas para ciclistas e pedestres, vale a pena caminhar pela cidade aos domingos

Logo ao sair hoje pela manhã, Bogotá me surpreendeu novamente. Aos domingos, 122Km de ruas são fechados para ciclistas e pedestres. Um verdadeiro convite para que todos fossem para as ruas. E claro que eles – e eu – fomos. A Carrera 7 é uma das principais avenidas, corta a cidade de Norte a Sul, e era uma das fechadas entre as 7h e as 14h.

Carrera 7

A maneira mais comum de começar a conhecer a capital colombiana é pela Plaza de Bolívar, onde fica a estátua de Simón Bolívar, responsável pela independência da Colômbia e de outros 5 países.

Estátua de Simón Bolívar

Tomada por pombos, é local de manifestações públicas e celebrações.

Plaza de Bolívar

Ali está a Catedral Primada, construída em 1556, mas que já teve de ser reconstruída depois de um forte terremoto em 1785.

Catedral Primada na Plaza de Bolívar

Em volta da praça também estão o Palacio de Justicia e o Capitolio Nacional, sede do Congresso.

Capitolio Nacional

Atrás do Capitolio, seguindo pela Carrera 7, está a Casa de Nariño, onde mora o Presidente Calderón. A segurança é intensa, mas com um bate-papo com os policiais é possível fotografar o prédio.

Casa de Nariño, moradia do presidente

Independente de atrações pré-programadas ou não, caminhar sem rumo pela La Candelaria já vale o passeio, inclusive porque ali estão os museus mais importantes (que já ganharam um post especial). O que vale também é passar pelo centro de informações turísticas, na própria Plaza de Bolívar, e ver quais regiões é aconselhável evitar.

Apesar de temerem a segurança dos visitantes, achei Bogotá muito segura. Não tem um lugar para onde você olhe que não tenha um grupo de policiais ou um carro de polícia circulando. Acho que esta presença faz parte do processo de segurança pública que começou no final dos anos 90 e mudou radicalmente os índices de violência da capital.

La Candelaria

Dali, seguindo pela Carrera 7 e virando à direita na belíssima Avenida Jiménez, chega-se à Estação Monserrate, ponto de partida para uma visita ao Cerro Monserrate, uma enorme montanha a 3152 metros acima do nível do mar. No topo, fica o Santuario del Señor Caído, destino de muitos peregrinos principalmente durante os finais de semana. Mas não pense que este é um pretexto para você desistir de visitar o lugar em um domingo, porque é o dia em que os preços caem pela metade e a subida de teleférico ou funicular sai por 8.200 COP (US$5).

Cerro Monserrate

Por falar neles, você escolhe se quer subir ou descer de teleférico ou funicular, um trenzinho que segue um trilho muito íngreme. Pode também combinar subir por um e descer por outro, que foi o que eu fiz. Subi de funicular e desci de teleférico.

Cerro Monserrate

A vista lá de cima é incrível. Dá pra se ter a ideia do tamanho que é Bogotá e de como ela se espalha por este vale nos Andes. Dizem que em dia de tempo aberto, algo bem imprevisível para cá, dá para ver o pico nevado de Tolima.

Vista do Cerro Monserrate

Próximo da igreja do topo existem dois restaurantes (com preços conhecidos por serem inflacionados) e um café, bem mais cabível no meu orçamento. Aproveitei para experimentar o ajiaco con pollo (COP 7.500 – US$4), uma sopa típica muito consumida pelos colombianos. É bem boa, viu? Apesar da cara meio apagadinha. Como acompanhamento, arroz e abacate!

Ajiaco con pollo

Visitar o Cerro Monserrate, assim como La Candelaria, não pode ficar fora do roteiro de qualquer um que vem a Bogotá!

Sobre o Autor
Rafael Carvalho
Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.
0 resposta
  1. Excelente posts.Estou indo para a Colômbia 10/02 e estava um pouco preocupada entretanto,pelo que você coloca é só tomarmos os cuidados básicos e curtir a viagem.Nós mineiros temos a fama de sempre ficar com um pé atrás em relação ao desconhecido.Estou combinando Bogotá e Cartagena. Um abraço. Nark Costa

    1. Oi, Nark, tudo bem? Muito obrigado! Pode ficar tranquilo, já estive 4 vezes em Bogotá e você se sentirá mais seguro lá que em qualquer grande cidade do Brasil. Como você disse, é só tomar os cuidados básicos.
      Abraços e ótima viagem!

  2. Publiquei meu comentário mas não apareceu!
    Aproveite mesmo o passeio, vc merece…
    Adorei tudo…
    A sopa tá com uma cara ótima mas o acompanhamento de arroz com abacate? Isso não… kkkkkkkkkkkkkk
    Te amo amor…
    Beijos

  3. Perfeito…
    Bom passeio amor…
    Vc merece…
    Agora essa sopa tá com uma cara muito boa… já acompanhamento de arroz com abacate isso não…. kkkkkkkkkkk…
    Te amo!

  4. Sensacional, comps! Claro que o passeio nos museus não foi tão bom quanto andar sem rumo pelo centro histórico. Legal saber que a cidade está segura e tem policiais por toda parte. A foto do Cerro Monserrate ficou muito boa! Aliás, as duas… A da vista, mas também a do poste de luz haha, que a gente sempre tira! E eu até fiquei com vontade de comer o "ajiaco con pollo". E a comida é boa aí?? E a foto dos pombos me lembrou de alguma revista de turismo que a gente viu! Curta muito aí e mandando notícias! Mto bom acompanhar a viagem em tempo real!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Reserve seu hotel aqui
Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.