Mercado Central de Santiago: Um mergulho na culinária chilena

Localizado em um prédio histórico de 1872, construído com ferro fundido na Escócia, o Mercado Central de Santiago é daquelas paradas obrigatórias pra praticamente todo mundo que visita a capital chilena.

Apesar da fachada refinada, o ritmo ali dentro é de mercado público mesmo: corredores molhados pelo gelo dos peixes e frutos do mar, bancas de frutas, restaurantes populares, vendedores e garçons dispostos a “caçar” os clientes. E é isso que faz a graça da visita.

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto via Shutterstock)

Barraca de frutas no Mercado Central de Santiago (Foto via Shutterstock)

Pra quem quer conhecer a gastronomia chilena, o Mercado Central de Santiago é um prato cheio. Os preços são bem “pega turista”, com aquela sensação de que você poderia ter pago menos pelo que ofereceram, mas não é facil provar itens tão frescos como aqui em outros lugares da cidade. É o caso da cara e deliciosa centolla, o caranguejo gigante, ou o côngrio, famoso peixe do Pacífico.

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Divulgação Mercado Central)

Centolla (Foto: Divulgação Mercado Central)

O restaurante mais famoso é o Donde Augusto, com várias filiais no mercado. Apesar de servir bons pratos, pra mim ele é a maior pegadinha do mercado. Por ter instalações mais apresentáveis, ele cobra preços bem acima da média. Eles têm inclusive garçons brasileiros de olho em qualquer um que fale português. A abordagem simpática acaba fisgando o cliente.

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Eu sugiro que você percorra os corredores e descubra outros restaurantes. Os pratos são praticamente os mesmos, mas os preços podem ser bem diferentes. Claro que não com aquele ar refinado do Donde Augusto.

Encontrei um bom custo-benefício no Rincón Marino, onde comemos uma deliciosa paila de marisco, uma espécie de mariscada, e um prato salmão. O ceviche de entrada foi cortesia da casa.

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Se estiver com orçamento mais apertado ou ainda houver espaço no estômago, não deixe de dar uma passadinha no Lunino Emporio para provar aquela que pra mim é a melhor empanada da cidade. A de piño (de carne) é a mais tradicional. A lanchonete fica virada para o lado de fora do mercado, do lado oposto da Avenida Costanera Norte. Vá dando a volta no prédio pela calçada que não tem erro.

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mercado Central de Santiago do Chile (Foto: Esse Mundo É Nosso)

COMO CHEGAR
A estação Cal y Canto fica bem próxima do mercado. Se estiver na região central, como na Plaza de Armas, dá pra ir caminhando pela Calle Veintiuno de Mayo.

 

MERCADO CENTRAL DE SANTIAGO

Endereço: San Pablo, 967
Telefone: +56 (2) 696-8327
Horários: Nem o site oficial tem o horário de funcionamento, mas é certo que você irá encontrá-lo aberto diariamente entre 7h e 15h. Outras fontes de turismo chilenas dizem que fica aberto até às 20h, mas melhor não arriscar.
www.mercadocentral.cl

+ Como ir do aeroporto de Santiago ao centro
+ Qual moeda levar para o Chile: dólares ou reais?
+ Mais dicas para sua viagem a Santiago

Booking.com

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV , pós-graduado em Jornalismo em Comunicação Hipermídia e trabalha há mais de 10 anos com Conteúdo Digital. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *