Continua a aventura nas estradas da Bolívia

Saímos às 6h30 de Uyuni e por sorte duas pessoas faltaram e pudemos nos sentar no ônibus. Nem preciso dizer como eram o ônibus e a estrada. Tentei dormir pelas 3h30 de viagem quando as chacoalhadas deixavam…

Em Atucha nos encontramos com as meninas, que já haviam comprado nossas passagens (30bs – US$4,50) para o próximo povoado: Tupiza. Foram mais 4h de viagem péssima pelo deserto e nossas malas lá em cima do ônibus. Fiquei tenso!

Vicky e eu

Vicky e eu

Chegamos a Tupiza e descobrimos que teríamos de ir em pé até Villazón, na fronteira, pelas próximas 2h de viagem. Pelo menos o ônibus era melhor. Mas nem deu tempo de almoçar e aí compramos pão e queijo e comemos no ônibus mesmo. Chegamos e os trâmites da fronteira levaram umas 2h.

Finalmente na Argentina, em La Quiaca, Procuramos um lugar para tomar banho ($5 – US$1,75) e fomos jantar numm bom restaurante ($15 – US$5). Depois do “chorizo”, a viagem continuou: pegamos o ônibus (muito bom) com destino a Salta à meia-noite e chegaríamos às 7h.

Em uma blitz na madrugada, a polícia argentina revistou tudo, fez a gente descer do ônibus, e atrasou a viagem em 2h. Fiquei com medo de pegarem meu chá de coca que, apesar de não ser droga, é proibido!

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *