Cuenca: Uma joia colonial escondida no interior do Equador

Cercada pelas montanhas dos Andes e escondida no sul do Equador, Cuenca é um dos exemplos mais ricos da arquitetura colonial espanhola na América Latina. Declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO, seu centro histórico é considerado por muitos como o mais bonito das Américas.

Parque Abdón Calderón - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Fundada em 1557, a capital da província de Azuay se chama na realidade Santa Ana de los Ríos de Cuenca. Situada em um vale a mais de 2.500 metros acima do nível do mar, a 441Km da capital Quito, Cuenca impressiona o visitante logo à primeira vista. A terceira maior cidade do país, com mais de 500 mil habitantes, é linda, organizada e com uma arquitetura de tirar o fôlego.

Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A grande atração é seu centro histórico, com 52 igrejas, museus, mercados, lojas e cafés. Embora seja enorme, é um convite a ser desbravado a pé.

Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Catedral Nova - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A Catedral de la Inmaculada Concepción – ou Catedral Nova – é o símbolo da cidade, com suas enormes cúpulas cobertas por azulejos tchecos. A construção começou em 1885 e durou mais de cem anos. A igreja, aberta à visitação e com entrada gratuita, fica na principal praça da região histórica, o Parque Abdón Calderón.

Catedral Nova - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Catedral Nova - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Por falar nessa praça, sentar-se ali durante um dia de semana comum e ver a vida cuencana é uma atração e tanto. Os habitantes locais, entre cholas e engravatados, são hospitaleiros, sorridentes e gentis.

Cholas no Parque Abdón Calderón - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Cholas no Parque Abdón Calderón - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)Chola no Parque Abdón Calderón - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

A temperatura fica na casa dos 17 graus, mas não é só o clima local que é mais ameno. A vida ali parece passar mais devagar que nas duas metrópoles do Equador, Guayaquil e Quito. Isso tem atraído muitos estrangeiros para estudar na cidade, já que o equatoriano tem fama de ter o espanhol mais “limpo” de todos.

Parque Abdón Calderón - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Chola em Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Parque Abdón Calderón - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O Rio Tomebamba praticamente divide a cidade em duas. Uma caminhada pelas margens de suas águas calmas é obrigatória. Durante nossa visita, um lado do calçadão estava sendo totalmente revitalizado, com a promessa de transformar a beira do rio em um grande atrativo, com restaurantes e lojas.

Rio Tomebamba - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Às margens do rio também está outro ícone da cidade, a Puente Roto. A ponte de pedras tem sua construção datada de 1850, mas 100 anos depois, na década de 50, teve boa parte de sua estrutura levada por uma grande enchente.

Puente Roto - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)Puente Roto - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

Perto dali estão alguns dos muitos centros comerciais de Cuenca, como o Mercado 10 de Agosto (Calle Larga y General Torres). Eles não têm características turísticas, são utilizados pela própria população, mas são uma forma de se encontrar comidas típicas (o que não quer dizer que seriam aprovadas pelos vigilantes sanitários).

Mercado 10 de Agosto - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)Mercado 10 de Agosto - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

A Calle Larga é a região mais badalada durante o happy hour e à noite. Não espere grandes baladas, mas existem bons bares com padrões internacionais na região. A rua fica a poucas quadras da praça principal, seguindo em direção ao Rio Tomebamba.

Calle Larga - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O melhor lugar para conhecer e comprar o artesanato local também fica no centro histórico. A quadra entre as ruas Padre Aguirre e Presidente Córdova, em frente à Igreja de São Francisco, tem uma feira de produtos diversos, lojas de artesanato além de abrigar o Centro Municipal Artesanal, o melhor local para os souvenirs, na nossa opinião.

Centro Municipal Artesanal - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Centro Municipal Artesanal - Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Falando em compras, Cuenca também é berço de um dos maiores orgulhos dos equatorianos: o chapéu do Panamá. Sim, apesar do nome, o original é feito no Equador. Mas isso fica para um próximo post, que trará um pouco mais desse lugar incrível.

Chapéu do Panamá de Cuenca, Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

CUENCA

COMO CHEGAR

Cuenca fica a 5h de ônibus de Guayaquil (com saídas frequentes) e a 10h de Quito. Não se esqueça que viajar de ônibus pelo Equador pode ser uma aventura dependendo das condições do veículo e das estradas.

A melhor forma de se chegar é através do tímido Aeroporto Mariscal Lamar, que recebe voos diários de Guayaquil e Quito, operados pela TAME, AeroGal e Lan. A TAME, desconhecida de muitos nós, é uma opção segura e mais econômica (saiba mais aqui). O táxi do aeroporto até o centro histórico é tabelado e sai por menos de US$5.

Infelizmente não existem voos diretos do Brasil para o Equador, por isso tivemos que sair de São Paulo, fazer uma conexão em Bogotá (Colômbia), seguir para Guayaquil e de lá pegar um novo voo para Cuenca. Tudo isso em um feriado de quatro dias. Mas garanto: valeu muito a pena!

ONDE FICAR

O centro histórico de Cuenca é repleto de opções de hospedagem para todos os bolsos. Uma alternativa econômica e simples, mas que nos agradou muito, foi o Hotel Milan (US$31 o quarto duplo). Ele está localizado no coração da cidade, próximo da Catedral Nova e das principais atrações.

PARA PLANEJAR SUA VIAGEM

Um ou dois dias inteiros são suficientes para conhecer Cuenca. Evite os domingos (o que não sabíamos), pois além de deserta, tudo praticamente está fechado. Se pretende visitar o Parque Nacional de Cajas, a principal atração no entorno da cidade, dedique um dia a mais no seu roteiro.

DICAS E CURIOSIDADES

– A moeda no Equador é o dólar americano;
– O país está a 2h a menos no fuso de Brasília (3h no horário de verão brasileiro);
– Leve um bom agasalho para Cuenca. Mesmo se o dia estiver quente, a temperatura pode cair abruptamente durante a noite;
– No Equador, não é permitida venda de bebidas alcóolicas aos domingos (saiba mais);
– Você vai reparar que Cuenca tem uma forte imigração árabe, o que reflete na culinária local, além de o narguilé ser visto por todos os lados.

+ Confira todos os nossos relatos do Equador

 

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

24 Comments

  1. Fernando Cardone da Senhor disse:

    Pretendo visitar o Equador,com chegada em Quito e ida a Galápagos via Guaiaquil.Gostaria de saber algo sobre os efeitos da altitude e como combatê-los.
    Obrigado pela ajuda.
    Fernando

    • Oi Fernando, tudo bem? Obrigado pela visita.
      Já estivemos em países com grande altitude algumas vezes e nunca passamos mal seriamente. No máximo uma dor de cabeça ou muito sono. O chá de coca, muito consumido nesses países, é um grande aliado pra esse mal. Das cidades que você listou, a única que pode te ocorrer algum incômodo é Quito.

      Abraços e boa viagem

  2. Luiz Menezes disse:

    Muito interessantes as informações sobre esta cidade equatoriana. Parabéns e obrigado, Rafael!! Espero que em breve eu também possa conferir esta preciosidade que realmente parece ser Cuenca!!

  3. Vania Psique Medeiros disse:

    Sou já brasileira feliz que vive no Equador faz 4 anos.
    Desde janeiro de 2016 vivo em Cuenca e tudo que disse o texto é verdade 🙂
    Se alguém quer dicas daqui e do Equador em geral pode me escrever !

    [email protected]

    Beijos

  4. Renan disse:

    Muito legal o post, ainda são poucos os brasileiros que exploram este lindo país!
    Parabéns pela trip!

  5. Neymar Leander disse:

    Estou louco para conhecer Cuenca tem algum mês que a passagem aérea é mais barata?

  6. Sergio Bastos disse:

    Estou em Cuenca, ou Santa Ana de los Rios de Cuenca.
    Não tenho dúvidas: Cuenca é um dos prováveis endereços da felicidade.
    Parabéns ao Equador e seu amável povo.

  7. Cintia disse:

    Realmente ! Cuenca é a melhor, estou apaixonada, obrigado pelasdicas.

  8. Gleci Baggiotto disse:

    Gostei muito de Cuenca, realmente parece que as pessoas andam em câmara lenta . O antagonismo do vestir chamou atenção , homens muito bem trajado . Vale muito a pena conhecer este lindo lugar . Em Cuenca tem que ter muita disposição para caminhar. O artesanato é muito rico .

  9. Aaron disse:

    Olá, bela postagem! estive em Cuenca, Guayaqui e Quito, entre essas 3 a que mais gostei foi sem dúvida Cuenca. Os próprios equatorianos dizem que Cuenca é a cidade mais bonita e mais segura do que as outras 2. O espanhol do equatoriano, como voce mesmo escreveu, é mais limpo e por isso mais fácil a sua compreensão. Fiz um passeio a Ingapirca – situada em Cañar, onde ficam os vestígios incas no Equador., esse passeio é realmente imperdível.. belas paisagens bucólicas, ainda tive a oportunidade de ver "a face do inca" talhada pelos incas. Fui também à SigSig, local conhecido pelos equatorianos, onde as cholas ou cholitas fazem o chapéu panamense. Como lá é onde é fabricado, paguei somente 13 dólares (tive um desconto porque fui com uma amiga equatoriana e ela negociou com elas).. fui a Gualaceo e Chordeleg também, famosos pelos artigos de couro e prata, também proximos à Cuenca. Todos esses passeios foram feitos com ônibus pagando-se somente 1 ou 2 dólares no máximo. E ao sair de Cuenca fui ao parque Cajas… realmente, perfeito! Posso enviar fotos aos interessados em viajar para o Equador e compartilhar informações. Abraço!!

    • Allan Guedes disse:

      Olá, Aaron. Me chamo Allan e estou planejando passar minhas férias com a esposa no Equador e gostei muito do post sobre Cuenca. Gustaría de ver sim algunas fotos e mías informacoes sobre este lugar maravilloso. Obrigado antecipadamente.

  10. luffilc disse:

    Tenho uma paixão enorme por toda a América Latina (que conheço ainda tão pouco!!) e este post aguçou ainda mais o meu apetite de explorar todo esse maravilhoso continente! parabens

  11. Virginia disse:

    well, i liked that idea to visit Cuenca just reading that advertisement.
    Thanks,
    Virginia

  12. aturistaacidental disse:

    Lindo post! Ótimo passeio por Cuenca.

  13. Adorei o texto… que delícia conhecer mais uma cidade que nem sabia da existência.
    Aos poucos vou conhecendo o Brasil e a America Latina pelos olhos dos amigos blogueiros.
    Maravilha!!!!
    Aliás, merecido esse post ter ido para a viajosfera 🙂
    Abs

  14. Boia Paulista disse:

    Oi, Rafa. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie

    Boia Paulista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *