A Avianca foi a primeira companhia aérea da América Latina e a segunda do mundo, fundada em 1919. Com base na Colômbia, é até hoje uma das principais empresas do continente. Desde 2004, faz parte do grupo brasileiro Synergy Aerospace, com atividades em vários países latino-americanos e nos EUA. É também o segundo maior grupo de aviação latina com a AviancaTaca Holding SA, atrás apenas da Latam Airlines, fusão da TAM com a LAN.

Depois de já termos contado aqui no blog como era voar na econômica entre São Paulo e Bogotá, chegou a hora de experimentarmos a classe executiva da Avianca. Nosso voo de ida e volta foi na rota Guarulhos – Cartagena, com conexão na capital colombiana. A perna doméstica entre Bogotá e Cartagena também incluía classe executiva, mas por ser um trecho curto, o diferencial ficou apenas no espaço das poltronas, que eram bem largas e confortáveis. Por isso nesse post falaremos da rota internacional.

Como é voar Avianca para a Colômbia (Foto: jmiguelrodriguez)

COMO É VOAR NA EXECUTIVA DA AVIANCA

COMPRA DAS PASSAGENS

Compramos nossos bilhetes pelo site da Avianca. Foi super fácil, com pagamento em reais e possibilidade de parcelamento no cartão de crédito.

CHECK-IN

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Como tínhamos bagagem para despachar, deixamos para fazer o check-in no aeroporto mesmo. Havia um balcão preferencial e o processo foi bem rápido. Senti falta da atendente falar que poderíamos esperar o voo numa sala vip. Como já sabia dessa comodidade, perguntei e ela me orientou.

SALA VIP

A sala vip em questão era a da Pro Air, que atende a várias companhias. O acesso fica depois da imigração, já perto do portão de embarque. É um ambiente simples, mas bem funcional. Havia bebidas, inclusive cerveja e vinho, e alguns petiscos e sanduíches. No momento do embarque, o voo foi anunciado aos passageiros que estavam na sala.

Como é voar na executiva da Avianca - Sala VIP em Guarulhos (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Já em Bogotá, a Sala VIP Avianca é excelente, moderna, ampla e com muitas opções de bebidas e petiscos.

Como é voar na executiva da Avianca - Sala VIP em Bogotá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O AVIÃO

Aí começa a parte boa. Com embarque preferencial, fomos os primeiros a entrar na aeronave, um Airbus A330. São 28 passageiros na classe executiva com banheiro exclusivo e as poltronas logo chamaram a atenção por serem modernas e espaçosas. Tenho 1,83m e não conseguia alcançar com os pés a parede à frente do assento. Havia sobre eles um kit com edredon e travesseiro.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

No braço do assento há um controle eletrônico que comanda as posições da poltrona. Entre as diversas posições, há algumas pré-programadas, como relax e cama. Tem inclusive um botão em que o assento faz massagem. Neste último modo, a inclinação era excelente, praticamente de 180 graus como uma cama.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Cada passageiro tinha ainda à disposição uma luminária individual, tomada e entrada USB, além de uma grande tela touchscreen e controle remoto.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Pouco depois do nosso embarque, com o avião ainda em solo, os comissários passaram oferecendo espumante, suco de laranja ou água. Detalhe para as taças e copos de vidro.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Na lateral da poltrona, já havia também excelentes fones de ouvido. O sistema de entretenimento da Avianca é um dos melhores da América Latina, com muitas opções de filmes, incluindo lançamentos, além de séries, games e canais de áudio. Para quase todos os vídeos havia a opção dublada em português.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Os passageiros da classe executiva da Avianca recebem ainda uma necessaire com creme L’Occitane para as mãos, protetor labial, escova e pasta de dente, lenços de papel além de uma sacola para guardar os sapatos, meias e máscara tapa olhos.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

SERVIÇO DE BORDO

Como o voo de ida decolou à 1h30 da manhã, um menu foi distribuído apenas com opções de café da manhã, que seria servido antes do pouso em Bogotá. Já para o começo da viagem, nos ofereceram bebidas diversas, incluindo espumante, vodka, whisky e vinho, com alguns salgadinhos. Para o café havia opção de quiche de tomate seco ou omelete.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

No retorno o menu trazia opções para o jantar. Entre os pratos principais você podia escolher entre frango ou ravioli. Escolhemos esse último e, como entrada, salmão defumado com queijo brie. Havia cheesecake de limão como sobremesa e uma porção de queijos variados acompanhada de licores. Para o jantar, entre as bebidas alcoólicas, era possível pedir também alguns drinks, como bloody mary.

Como é voar na executiva da Avianca (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nas duas refeições, tanto da ida quanto da volta, havia talheres de metal, pratos de porcelana, copos e taças de vidro, toalha de mesa e guardanapos de pano. Gostamos bastante. Achamos apenas que no voo de ida poderia haver alguma opção de refeição, pois muitas vezes você chega correndo no aeroporto e acaba não podendo jantar direito.

O VOO

Os voos foram bem tranquilos, apenas com alguma turbulência. Os comissários foram atenciosos, mas os do voo de ida não abriram um sorriso sequer. Já na volta eles foram super simpáticos.

DESEMBARQUE

O desembarque também foi preferencial para a classe executiva, assim como a entrega das nossas malas. Quando passamos pela imigração elas já estavam na esteira tanto em Bogotá como em São Paulo.

Vale lembrar que se você segue num voo doméstico na Colômbia, é preciso trocar do novíssimo Terminal Internacional do Aeroporto El Dorado para o terminal conhecido como “Puente Aéreo”, operado exclusivamente pela Avianca para destinos colombianos. Há ônibus do aeroporto ligando os dois terminais e, algumas vezes, da própria companhia aérea.

CONCLUSÃO

Foi uma experiência incrível. Foi nossa estreia numa classe executiva e com certeza ficamos mal acostumados. Se já havíamos gostado da econômica da Avianca em voos para a Colômbia, agora na classe executiva então foi muito confortável.

+ Confira dicas para conhecer a Colômbia

+ Veja mais relatos de voos em outras companhias

 

Sobre o Autor
Rafael Carvalho
Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.
0 resposta
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.