Mergulho em Fernando de Noronha: Dicas úteis para praticar

A prática do mergulho em Fernando de Noronha é uma das atrações mais buscadas por quem sonha em conhecer a ilha. Quando estive por lá, não consegui fazer o passeio por causa dos óculos de grau. Por isso, convidei a jornalista Daniela Carasco, que viveu esta experiência incrível em Noronha, para contar pra gente detalhes do mergulho que ela praticou por lá. Vamos às dicas:

MERGULHO EM FERNANDO DE NORONHA PARA INICIANTES

Fazer um mergulho em Fernando de Noronha não é nada barato, mas como lá é um dos melhores lugares para ver diversas espécies marinhas, quem puder e gostar deve reservar um dinheiro para isso. Uma das empresas que realizam o mergulho é a Atlantis e os valores praticados por ela em novembro de 2016 foram os seguintes: R$ 500,00 para uma descida de 30 minutos e R$ 30 por foto (o valor diminui conforme o número de imagens selecionadas). É permitido levar câmera fotográfica, mas nem sempre as imagens ficam nítidas por causa da falta de luz solar.

+ Encontre hotéis com desconto em Noronha

Mergulho em Fernando de Noronha (Foto: Arquivo Pessoal/Daniela Carasco)

Foto: Arquivo pessoal/Daniela Carasco

Por ser uma das atrações mais famosas, o mergulho em Fernando de Noronha acaba sendo a estreia de muita gente no esporte. Por isso, é normal rolar aquela ansiedade antes do grande momento, mas os instrutores estão acostumados e ajudam a tranquilizar. O passeio tem início no porto, de onde saem as embarcações, já o local da descida varia de acordo com as condições do mar.

Na embarcação, os instrutores dividem o grupo e ensinam os sinais para que todos possam se comunicar embaixo d’água: o que fazer para subir, descer, quando algo não está bem e qual é a espécie do animal. Eles também mostram o que deve ser feito para tirar a água da máscara, além de equalizar a pressão do ouvido. Enquanto desce, o instrutor checa se está tudo bem. Caso a pressão incomode muito, ele orienta a subir um pouco, cerca de meio metro.

Mergulho em Fernando de Noronha (Foto: Arquivo Pessoal/Daniela Carasco)

Foto: Arquivo pessoal/Daniela Carasco

Os instrutores também dão todo o material necessário para a prática do mergulho. Cada um recebe máscara, cilindro, colete, nadadeira e pesos que ajudam a afundar na hora de mergulhar. Eles também ensinam como devem ser feitos os movimentos das nadadeiras. Vale ressaltar que cada instrutor desce com uma pessoa.

O primeiro passo é cair na água com o colete inflado para treinar o equipamento. Só começa a valer o tempo quando o turista se adapta à respiração e inicia a descida, que é feita de forma lenta. O instrutor controla o equipamento o tempo todo, além de lembrar sempre de equalizar a pressão no ouvido.

Depois de tudo isso, chega finalmente a hora de contemplar o fundo do mar e sentir aquela paz inexplicável. Nem passa mais pela cabeça aquele medo de estar a tantos metros de profundidade. Em muitos casos, é possível ver, inclusive, tubarões, mas cada pessoa vive uma experiência diferente e nem sempre cruzam com as mesmas espécies.

Mergulho em Fernando de Noronha (Foto: Arquivo Pessoal/Daniela Carasco)

Foto: Arquivo pessoal/Daniela Carasco

#ficaadica Algumas dicas para quem quiser praticar o mergulho em Fernando de Noronha: Não é preciso saber nadar, não é indicado para quem tem claustrofobia, é aconselhável realizar o mergulho com no mínimo 24h de antecedência do voo por conta da pressão atmosférica e da altitude e recomenda-se não comer nada muito pesado antes (carne vermelha, por exemplo).

Outra dica importante é procurar bem a empresa na hora de praticar o mergulho em Fernando de Noronha. Desconfie daquelas que cobram valores muito abaixo da média e investigue em quais locais irão te levar para fazer o esporte.

Com certeza esta será uma experiência inesquecível na sua vida.

+ Veja todas as dicas sobre o destino

+ Saiba quanto custa viajar para lá

+ Respondem as principais dúvidas sobre a ilha

+ Vale a pena fazer o ilha tour?

+ Conheça as principais praias da região

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

5 Comments

  1. Claudilene Almeida disse:

    Adorei esse post. Me ajudou bastante, já que eu estava procurando “detalhes” sobre o mergulho!! Obrigada 😉

  2. Fernanda disse:

    Adolfo Nomelini, tudo bem?
    Você pode me informar qual empresa foi contratada para a realização deste mergulho?
    Obrigada, Fernanda

  3. Gabriel Gomes disse:

    O passeio não é possível pra quem usa óculos de grau? De lentes seria ok?

  4. Yani Cristóvão disse:

    Amei esse post!

    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *