O que fazer em Montreux, a capital da Riviera Suíça

Montreux, na Suíça, fica às margens do Lago Léman (chamado por alguns de Lago Genebra), rodeada pelos alpes nevados e pelos vinhedos cinematográficos da região de Lavaux. Por seu clima ameno praticamente o ano todo (em torno dos 19 graus, mas com verões bem quentes), é chamada de “capital da Riviera Suíça, ou de Vaud“.

E nesse cenário perfeito, a cidade que ganhou fama pelo Festival de Jazz de Montreux, que acontece todos mês de julho/agosto, tem muito mais a oferecer. Listamos aqui algumas sugestões sobre o que fazer em Montreux. Infelizmente o clima estava meio instável na nossa passagem por aqui, mas conseguimos aproveitar.

O que fazer em Montreux (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O QUE FAZER EM MONTREUX, SUÍÇA

A ORLA

O calçadão à beira do Lago Léman é extenso, liga a cidade de Vevey até o Castelo de Chillon, cortando toda Montreux. É um lugar super agradável e urbanizado pra se passear ou para, nos dias mais quentes, curtir as águas do lago.

O que fazer em Montreux (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Montreux (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Muitos dos edifícios que acompanham a orla são do auge da Belle Époque e têm uma arquitetura muito bonita. Em torno do calçadão também é possível encontrar muitos restaurantes e bares pra curtir o visual e admirar também, do outro lado do lago, os alpes franceses, onde fica a cidade de Évian-les-Bains.

O que fazer em Montreux (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Montreux (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

CHÂTEAU DE CHILLON

O Castelo de Chillon é uma das joias dessa orla, um símbolo suíço conhecido ao redor do mundo. Localizado na cidade vizinha de Veytaux, fica a menos de 3Km do centro de Montreux. Eu fui de ônibus e voltei caminhando, foi tranquilo. Andar por esse calçadão é bem gostoso.

O que fazer em Montreux - Castelo de Chillon (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Construído sobre uma rocha por volta do século XII (não se sabe ao certo a data), o enorme castelo parece de filme. Os primeiros registros mostram que ele pertenceu à Casa de Saboia, depois aos Berneses e mais tarde aos Vaudenses. A beleza de Chillon inspirou muitos poetas e escritores desde o século XIII, como Lord Byron, Victor Hugo e Jean-Jacques Rousseau.

O que fazer em Montreux - Castelo de Chillon (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Montreux - Castelo de Chillon (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Montreux - Castelo de Chillon (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A visita inclui a torre de 25m de altura, os aposentos, uma prisão e outras salas subterrâneas. É uma viagem no tempo. O castelo fica aberto o ano todo, com exceção de 25/12 e 01/01, e é possível fazer um audioguia, bastante alugar o equipamento na lojinha próximo do recepção. Consulte os valores e horários no site.

O que fazer em Montreux - Castelo de Chillon (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Vista da torre

O que fazer em Montreux - Castelo de Chillon (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Píer em frente ao castelo

 

MUSEU QUEEN

Os fãs de Freddie Mercury e de sua a banda podem visitar o museu Queen The Studio Experience , que funciona dentro do Casino Barrière Montreux. A exposição fica exatamente no mesmo lugar que sediou, a partir da década de 70, o Mountain Studios, já usado para gravações de grandes nomes como AC/DC, David Bowie, The Rolling Stones, Led Zeppelin e, claro, a Queen. O museu já ganhou aqui um post só sobre ele. Vale visitar o link para saber mais.

Estátua de Freddie Mercury em Montreux (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Estátua de Freddie Mercury no calçadão de Montreux

 

MONTREUX JAZZ FESTIVAL

Desde a década de 1960, o festival se tornou um dos mais famosos do mundo e até hoje lota a cidade com diversas apresentações. O evento ocorre anualmente entre julho e agosto. Saiba a programação da próxima edição no site do Montreux Jazz Festival.

 

ROCHERS-DE-NAYE

Essa ferrovia turística sai de Montreux, encara uma subida de mais de 1.600m e leva os visitantes a cerca de 2 mil metros de altitude, de onde se tem uma das vistas panorâmicas mais bonitas da Suíça. Mas essa foi a minha frustração. Não que o lugar não pareça incrível, mas viajei no trem por quase uma hora e, ao chegar lá em cima, o tempo estava totalmente encoberto e a visibilidade era nula. O jeito foi descer com a vontade de um dia voltar. Mas publico algumas fotos pra você ver como é lindo.

O que fazer em Montreux - Rochers-de-Naye (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Montreux - Rochers-de-Naye (Foto via Shutterstock)

Rochers-de-Naye em um dia com céu claro (Foto via Shutterstock)

O que fazer em Montreux - Rochers-de-Naye (Foto via Shutterstock)

Rochers-de-Naye com neve (Foto via Shutterstock)

Esse trem turístico não faz parte do Swiss Travel Pass e é preciso adquirir os tickets mesmo que você tenha esse bilhete. Consulte no site da GoldenPass.

 

ONDE COMER

Como fiquei poucos dias em Montreux, consegui ir a poucos restaurantes. Mas deu pra perceber que a variedade é grande, seja dos mais refinados a opções de fast food (como no shopping Forum Montreux) e inclusive supermercados, como o Coop, que é um dos mais famosos do país. Abaixo, alguns dos restaurantes que visitei.

LA ROUVENAZ
Localizado na avenida da orla, o restaurante é especializado em frutos do mar e culinária italiana. O ambiente é moderno e o atendimento é excelente. Os pratos começam em 16 CHF e há boas opções de vinhos. Não resisti ao incrível steak tatare, que por sinal, foi um dos meus pratos favoritos na Suíça.

Onde comer em Montreux - La Rouvenaz (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Endereço: 1, rue du marché
Telefone: +41 0 21 963 27 36
Site: www.rouvenaz.ch

 

LES 4 SAISON
Esse é um restaurante bem mais tradicional, que preza pela comida local e faz sucesso com suas pizzas. Apesar do ar de meio antiguinho, com toalhas não muito bonitas, é muito procurado pelos moradores de Montreux e tem bons pratos. De entrada pedi uma terrine de foie gras.

Onde comer em Montreux - Les 4 Saison (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Como prato principal, acabei caindo no bife, que veio acompanhado de frutas e do spätzle, uma massa caseira meio sem gosto muito tradicional na Suíça.

Onde comer em Montreux - Les 4 Saison (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Endereço: Avenue des Alpes 8
Telefone: +41 0 21 963 63 83
Site: les4saisonsmontreux.com

 

LE 45
Esse foi um dos meus preferidos. O restaurante está localizado dentro do hotel onde fiquei, o Grand Hôtel Suisse Majestic, mas é aberto também a não hóspedes. O ambiente é moderno, tem paredes de vidro com vista para o lago. O menu é bem variado e fiquei com vontade de pedir tudo.

Onde comer em Montreux - Le 45 (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Logo na chegada foram servidos pão, azeite, manteiga e presunto cru. De entrada pedi a terrine de foie gras de pato, que veio acompanhada de pão e geleia de pimenta de espelette, uma famosa especiaria francesa. O prato principal foi o risoto da estação (não me lembro do que era) e, pra fechar, sorvete de pistache.

Onde comer em Montreux - Le 45 (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Pão, azeite, manteiga e presunto cru

Onde comer em Montreux - Le 45 (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Terrine de foie gras de pato, pão e geleia de pimenta de espelette.

Onde comer em Montreux - Le 45 (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Risoto da estação

Onde comer em Montreux - Le 45 (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Sorvete de pistache

Não é um restaurante barato, mas vale em uma comemoração de férias ou jantar mais romântico. Os preços estão disponíveis no site, que é meio confuso, mas está em português.

Endereço: Avenue des Alpes 45
Telefone: +41 0 21 966 33 33
Site: suisse-majestic.com/pt/restaurante-le-45/

+ Vevey, uma das joias da Riviera Suíça onde morou Charlie Chaplin
+ Lavaux e os terraços de vinhedos que são Patrimônio da UNESCO
+ Conheça o Museu da Banda Queen em Montreux
+ Mais dicas pra sua viagem à Suíça

* O jornalista viajou a convite do Switzerland Tourism e da Swiss International Air Lines. Todas as opiniões dadas aqui são independentes e isentas.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

1 Comment

  1. Cristina Franco disse:

    Muito bom seu blog. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *