Por que viajar faz tão bem para (diminuir) o ego

Agora eu entendi (finalmente) porque existe um grupinho de brasileiros que adora viajar todos os anos para os mesmíssimos lugares. É para satisfazer o ego. Porque é ali, naquele momento, que eles mais uma vez veem e são vistos. As mesmas e pelas mesmas pessoas de todos os anos. Exibem suas namoradas (os), bronzeados novos, roupas de grifes, carros alugados, exalam perfumes caros e satisfazem seus egos a um nível elevadíssimo para voltar com tudo ao Brasil e continuar levando suas vidinhas da mesma forma por aqui.

Por que viajar para faz bem para diminuir o ego (Foto via Shutterstock)

Foto via Shutterstock

Nada contra quem adora passar as férias todos os anos nos Estados Unidos. Eu mesmo já fui várias vezes para lá e ainda pretendo ir muitas outras. Adoro o país, amo hambúrgueres e sou louco por outlets (além de saber que Estados Unidos são muito mais do que isso), mas quando vou para um lugar em que só vou conviver com pessoas do meu círculo social não necessariamente consigo exercer uma das melhores coisas que viajar me traz: diminuir meu ego.

Vou dar um exemplo simples. Aqui no Brasil, algumas verdades são absolutas. Por exemplo, quem não conhece o Silvio Santos? Praticamente impossível existir um brasileiro que nunca tenha pelo menos ouvido falar no apresentador. Mas você já parou para pensar que no Laos, por exemplo, ele não passa de um senhorzinho como outro qualquer?

Quando estamos na nossa casa, somos “donos de si”, adoramos falar que conhecemos fulano, aquela velha frase “Você sabe com quem está falando?”. Desculpa, mas logo ali, você é só mais um na fila do pão. Não adianta ser filho de tal diretor, amigo de tal político, primo daquela atriz que fez a vilã daquela novela um dia ou ter participado de um reality show em 2002.

Por que viajar para faz bem para diminuir o ego (Foto via Shutterstock)

Foto via Shutterstock

Por isso, meu amigo, se seu ego anda muito grande, muito inchado, se você está se achando muito nos últimos tempos, que tal usar todo esse seu poder para dar uma voltinha pelo mundo? Mas pelo mundo real mesmo. Nada de ficar preso em hotel 5 estrelas o dia todo. Você até pode passar a noite lá, mas durante o dia, ande pelas ruas, conviva com o povo e seja mais um na multidão. Assim, dará para sentir o quanto realmente somos pequenos, o quanto realmente não somos ninguém além de mais um.

Talvez, você volte melhor para a sua casa e consiga perceber que o mundo é muito maior do que imaginava, que quando achava que algo era o fim para você, ali do lado nada havia mudado. O mundo segue seu rumo mesmo quando o nosso mundo parece desabar ou parece estourar de alegria. Por isso, viajar nos faz ver quem somos e ver quem são os outros. Viajar faz de nós pessoas muito melhores.

+ Se os planos dão errado numa viagem, o que fazer pra não se frustrar?
+ Qual o problema de ser clichê em uma viagem?

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

1 Comment

  1. Muito interessante! Afinal, em uma viagem, conversar com os ”nativos”, com toda atenção e simplicidade é a melhor opção para conhecer o local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *