Punta del Este fora de temporada… ou quase

O frio dolorido deixava claro que o feriado de Semana Santa em Punta del Este não era mesmo em época de alta temporada. Mas esta sensação logo passou ao ver a invasão de brasileiros, inclusive de carro, na cidade conhecida por ser um dos 10 mais badalados balneários de luxo do mundo.

Com menos de 20 mil habitantes, Punta – como é carinhosamente conhecida – vê sua população pular para 400 mil pessoas durante o verão, muitos deles brasileiros, que agora aproveitam o dólar barato.

Playa Mansa em Punta del Este

Há três maneiras básicas de se chegar a Punta del Este. De avião (a maioria dos voos regulares só existe durante a alta estação; saiba mais), em um dos vários cruzeiros que ali aportam ou por terra, seja a partir de Montevideo ou da fronteira com o Brasil. Foi vindo de Colonia del Sacramento – com uma troca de ônibus na capital uruguaia – que eu e meu amigo Adolf chegamos à cidade. A passagem pela COT custa cerca de U$8 e a viagem desde Montevideo leva umas 2h.Punta del Este

O Uruguai em si é bem caro. Então não senti tanta diferença de preço entre as demais cidades e Punta del Este. Talvez isso mude durante a temporada. Nos hospedamos no hostel El Viajero Brava Beach, super bem localizado, próximo de tudo, e com diárias a partir de US$29 em quarto compartilhado e US$50 em quarto duplo privado.

Hostel El Viajero Brava Beach

Na cidade em si, sem contar as atrações vizinhas como a Casapueblo (que já ganhou um post especial – confira aqui) a pedida é caminhar, caminhar e descobrir tudo o que ela tem para mostrar. A sofisticada Punta tem várias opções de praias de rio (Rio de La Plata) e oceânicas, modernos edifícios e suntuosas casas, uma rica gastronomia, lojas de grife e casinos. O comércio, bares e restaurantes se concentram na região da Av. Gorlero, na Península.

Rampla Playa Mansa

Na alta temporada, é invadida por jovens e tem uma noite que começa tarde e não tem hora para terminar. Já durante este frio feriado, a badalação não era tanta, por isso fizemos o passeio típico brasileiro de conhecer o Casino Conrad. A entrada é grátis e o casino é bem legal. Claro que nos restaurantes do hotel você se depara com aquelas bandas bem bregas e muitas pessoas mais velhas dançando músicas latinas, mas vale a visita. As apostas são feitas com cédulas de dólar e nada de moedinhas caindo! Os prêmios são pagos em vouchers, que são trocados depois.

Casino Conrad

Casino Conrad

Um passeio pela Playa Brava mostra um dos maiores pontos turísticos da cidade: La Mano, obra do escultor chileno Mario Irarrazabal. A foto dos dedos saindo da areia, cujo significado seria a “presença do homem surgindo na natureza”, é obrigatória para todos os turistas.

La Mano

O Porto é outro lugar muito legal, repleto de iates e barcos de luxo, albatrozes e gaivotas loucas por comida e uma vista linda da cidade. Muito gostoso se sentar ali à beira d’água, tomar uma cerveja e ver o tempo passar.

Porto de Punta del Este

Porto de Punta del Este

Não dá para ir embora do Uruguai sem provar o tradicionalíssimo chivito, um sanduíche onde a criatividade é o limite! Quem pensa que o nosso x-tudo é grande, é porque não conhece a versão uruguaia. Por US$15 você monta e come, se aguentar, este delicioso e calórico monstrão, acompanhado de batata frita em diversas lanchonetes por todo o país. Em Punta, provamos o da Chiviteria Marcos.

Chivito

E foi assim, de barriga cheia e apaixonados pelo Uruguai, que voltamos para o Brasil…

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Leave your comment

  1. Mariana disse:

    Rafael tudo bem? Qual melhor horário para ir para casa pueblo?? Lembrando que já estarei em Punta e vou de carro..
    Quero conhecer o lugar , ouvir a tal poesia… nãoo sei se Agosto fecha..estou indoo dia 05/08.
    Obrigada!

    • Oi Mariana, tudo bem?
      Você pode visitá-la durante o dia todo, mas a poesia e o movimento se dá mesmo no pôr do sol, que é o que atrai gente pra cá. Tente chegar umas 2h antes pra visitar com calma e quando a muvuca chegar você já estará com seu lugar garantido.
      Abraços e ótima viagem!

  2. Milena disse:

    Rafael, parabéns pelas dicas!! Estou montando um roteiro para outubro. Acho que sofrerei um pouquinho com o frio, mas não deixarei de aproveitar nada!
    Vou passar 5 dias em Buenos aires e depois parto pra Montevideo. E sigo… Colonia… Punta.. Você acredita que a melhor forma de transporte de montevideo pra punta será o onibus? OU ainda é mais viavel o aluguel de um carro?
    Obrigada!!!

    • Oi Milena, tudo bem? Muito obrigado!
      Se você já tiver costume de dirigir, acho que é válido ao menos em Montevideo alugar um carro pra Punta. Com carro lá, você poderá ir tranquilamente à Casa Pueblo e outras praias e cidades da região. Se eu voltasse, faria isso ou alugaria em Punta mesmo.
      Abraços e ótima viagem!

  3. Maria Alves disse:

    Olá Rafael, trabalho maravilhoso este seu. Parabéns!
    Estou indo p Punta no próximo dia 15/03.
    Minha dúvida se loco um carro normal ou um carro de golfe?

    Agradeço pela sua ajuda se possível.

  4. Fernando disse:

    Será que aproveitaremos melhor alugando um carro? Ficaremos apenas 3 dias…

    • Oi Fernando, obrigado pelo comentário e visita. Quando fui, fui nessa época, na Semana Santa. Não estava muito frio, mas ventava muito, principalmente em Punta, o que tornou a praia inviável. Mas os dias de sol, mesmo com vento, foram ótimos! Sobre o carro, depende dos passeios que você quer fazer. Se for ficar só na cidade, não tem necessidade.
      Abraços

      • Angela disse:

        Olha, aluguei um carro e foi a melhor coisa q fiz!
        Punta explorado por carro tem surpresas maravilhosas como a Praia Brava e suas mansões belíssimas!
        E o bairro por dentro ninguém imagina tanta beleza escondida !

  5. Fernando disse:

    Penso em ir no feriado de 29 de março próximo, acham que pegaremos muito frio?

  6. Fernando Marinho disse:

    Dá pra pegar o COT com as malas direto no desembarque do aeroporto?

  7. Adolfo disse:

    A primeira impressão que tenho de Punta são os prédios grandiosos vistos da janela do ônibus. Depois, a rodoviária errada, que quase precisamos usar na volta do pôr do sol, e o esforço para acharmos nosso hostel. De repente, apareceu o Conrad, mas pouco depois, já percebemos que Punta era muito mais do que aquilo. Céu totalmente azul, mas muito, muito, muito frio! E como ventava naquele lugar. Primeiro, a confusão para pagar o hostel, depois, nosssa primeira cerveja, às 2h30 da tarde, sentados na mesa em frente ao albergue. Ainda tentamos a sorte de sair sem colocar tanta blusa (alguém estava até de bermuda), mas quando vimos nossas empanadas voarem, percebemos que era melhor voltar ao hostel e pegar um casaco. Mesmo a cidade em baixa temporada e parada à noite, valeu muito andar, mais uma vez sem rumo, pisar na areia (de tênis e roupa de frio hahaha) e, descobrir, no dia seguinte, que Punta tinha um outro lado ainda mais natural e bonito. E se o jantar não foi tão bom, o chivito do almoço estava sensacional e a sobremesa, que eu deixei cair metade, valeu muito a pena. Sem contar o hostel, que era sensacional!

  8. Carolmay disse:

    Oi Rafa,

    Gostou do Chivito do Marcos? Eu adorei… Adoro junkie food!

  9. Henrique disse:

    Que viagem.. maravilhoso ai, já estou com saudades hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *