Renata Ceribelli dá dicas de Nova York e relembra rotina na cidade

Quando vamos viajar, nada melhor do que conversar com quem já foi um morador do lugar que pretendemos ir. Por isso, o Esse Mundo é Nosso convidou a jornalista Renata Ceribelli, que foi correspondente da Globo em Nova York por dois anos, para dar dicas sobre a cidade.

Renata se mudou para Nova York em janeiro de 2013, mas, como correspondente internacional, viajou muito pelos Estados Unidos e também para o México, Canadá e Alasca.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

INVERNO RIGOROSO

Quando chegou aos Estados Unidos, o frio foi a maior dificuldade enfrentada pela jornalista: “Os anos de 2014 e 2015 tiveram os invernos mais rigorosos dos últimos 20 anos. No começo é diferente e até interessante viver em temperaturas tão diferentes das que você está acostumada, mas depois de três, quatro e até cinco meses de inverno severo, o corpo e a alma reagem! A pele pede por sol, as pessoas vão ficando mais tristes, retraídas. Mas como tudo na vida, a curva se inverte quando o verão chega. É um êxtase coletivo. A celebração do calor é cativante. Dias claros até quase 22h, todos na rua até o último feixe de luz, realmente é uma sensação maravilhosa de viver”, conta.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

LIBERDADE

Talvez seja por isso que a duração do inverno tenha sido o que Renata Ceribelli menos gostou na cidade. Já o que ela mais gostou foi a sensação de liberdade que Nova York proporciona: “Em todos os sentidos. Desde a segurança de você poder andar a qualquer hora do dia e da noite sozinha pelas ruas sem nenhum problema, a mobilidade dos transportes públicos com metrô funcionando 24h, até a liberdade de espírito. Explico: você pode ser quem você quiser em NY. Cabem todos os estilos de vida na cidade, sem preconceitos, sem julgamentos. A cidade estimula sua criatividade e faz você se sentir no centro e a frente do mundo. Sem falar que tudo funciona. A cidade não te limita com horários porque ela está acordada 24 horas. Enfim, fácil dizer de tudo que gostei e difícil dizer o que não gostei”.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

UM LUGAR NOVO A CADA DIA

De volta ao Brasil depois de dois anos, Renata Ceribelli não tem saudade de ficar com os pés presos em botas e sapatos fechados por seis meses, mas sente falta de ter um lugar novo para conhecer a cada dia: “Um show, uma exposição, e claro, uma festa pra ir. A cidade te convida pra sair de casa e ‘experimentar’ algo novo toda hora. Por isso costumo dizer que New York rejuvenesce ou nos mantém jovens pra sempre”.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

ANDAR A PÉ

Quando visita a cidade, Renata gosta de andar, andar e andar: “Sempre descubro algo novo. Mas não posso deixar de fazer um brunch de sábado em um dos muitos cafés que eu amo na cidade. Nem de ouvir uma boa música, seja em um grande show ou nos bares da cidade. New York é uma cidade musical. E aprendi que isso faz diferença na vida”, afirma.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli


RENATA CERIBELLI DÁ DICAS DE NOVA YORK


PRIMEIRA VEZ EM NOVA YORK

Nunca foi a Nova York? Renata Ceribelli dá dicas para o turista de primeira viagem:


VERÃO

“Conhecer os principais bares, boates e restaurantes nos rooftops da cidade. O ideal é chegar no final de tarde pra ter a vista de Manhattan de dia, o pôr do sol e as luzes surgindo à noite. A cidade tem que ser vista de cima em todos os horários do dia”.


INVERNO

“Brincar de sair pela noite do Village, Soho e Meetpacking, caminhando pelas ruas desertas por conta do frio, e ir entrando de bar em bar. Ele vai sempre encontrar lugares cheios, com boa música, boa bebida e pessoas buscando diversão. Do lado de fora tudo parece triste, mas por dentro sempre tem muita alegria e diversão”.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

NOVE DICAS IMPERDÍVEIS DE NOVA YORK

Renata Ceribelli também listou nove dicas imperdíveis para fazer em Nova York. Confira:

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

1. PÔR DO SOL

“Ver o pôr do sol tomando drinks com ceviche e ostras no Grand Banks. O bar funciona dentro de um barco que fica ancorado todo o verão no Pier 25, no Hudson River Park, mais exatamente no final da N Moore Street. O pôr do sol é deslumbrante, e os novaiorquinos adoram fazer o happy hour ali”.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

2. JANTAR NO HARLEM

“Jantar no Red Rooster, um restaurante muito original no Harlem, com pratos típicos americanos. O programa que sugiro é ir em uma segunda-feira, jantar cedo (por volta das 20h30), e depois ficar no bar do restaurante, que tem uma banda MARAVILHOSA de jazz. Uma noite ali e você vai entender no som, na dança e no jeito de se vestir das pessoas, toda a cultura desse bairro de NY. Fecha cedo, à meia-noite”.

Red Rooster Harlem (Foto: Reprodução/Facebook)

Red Rooster Harlem (Foto: Reprodução/Facebook)

 

3. BRUNCH

“Sábado e domingo o novaiorquino não almoça. Ele faz um brunch, que pode começar às 11h da manhã ou até às 4 da tarde, dependendo do lugar. Amo o brunch do café Gitane. Tem três na cidade. Eu gosto mesmo é do que fica no hotel The Jane. Sugestão: couscous, acompanhado, claro, de uma taça de vinho tinto”.

Cafe Gitane (Foto: Reprodução/Site Oficial)

Cafe Gitane (Foto: Reprodução/Site Oficial)

 

4. CAFÉ EM TRIBECA

“Se tiver batendo perna em Tribeca, o bairro da badalação hoje em NY, não deixe de passar no minúsculo Laughing Man Coffee, 184 Duane Street. O café e cappuccino são maravilhosos! No verão, o pessoal fica sentado nos bancos ali na frente, olhando a vida passar…”

Laughing Man Coffee (Foto: Reprodução/Facebook)

Laughing Man Coffee (Foto: Reprodução/Facebook)

 

5. RESTAURANTE DO ROBERT DE NIRO

“Ainda em Tribeca, vale a pena ir almoçar ou jantar no Locanda Verde, o badalado restaurante do Robert De Niro. Os pratos são maravilhosos e o lugar também”.

Locanda Verde (Foto: Reprodução/Site Oficial)

Locanda Verde (Foto: Reprodução/Site Oficial)

 

6. ANDAR DE BICICLETA

Manhattan é muito bem servida de ciclovias. E conhecer a cidade pedalando pode ser muito divertido. Atravesse uma das pontes pedalando! Sugiro a Manhattan Bridge, que vai te levar até Williamsburg. A curtição será a ponte em si, toda grafitada. Ou então a George Whashington Bridge, que tem uma vista fantástica e vai te levar do outro lado do Hudson, pra New Jersey“.

Renata Ceribelli em Nova York (Foto: Renata Ceribelli)

Foto: Arquivo Pessoal/Renata Ceribelli

 

7. PONTE DO BROOKLIN

“Se você não está muito a fim de pedalar, atravessar a pé a ponte do Brooklin é sensacional! Você vai tirar fotos incríveis”.

 

8. WILLIAMSBURG

Não deixe de fazer um passeio pelas ruas de Williamsburg. Nos finais de semana tem uma feirinha orgânica que apresenta bem o estilo do bairro considerado ‘alternativo'”.

 

9. CAFÉ WHA?

“Imperdível também é ir uma noite no “Café WHA?”. Um clube por onde já passaram nomes como Bob Dylan, Bruce Springsteen e Jimi Hendrix. O local mantém a atmosfera ‘underground’. Cada dia tem uma banda diferente. Eu gostava de ir às quartas, quando a apresentação era da banda da casa”.

+ Veja todas as dicas de Nova York
+ High Line: O parque mais moderno e descolado dos EUA
+ Conheça o novo World Trade Center

Siga a Renata Ceribelli nas redes sociais:
+ Twitter
+ Instagram
+ Facebook

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

2 Comments

  1. Juliana disse:

    Muito boa a entrevista!!! Só dá mais vontade de conhecer Nova York!! ???

  2. Daniela disse:

    Parabéns, mais uma vez!
    Adoro o trabalho de vcs e adoro poder dizer que acompanho o crescimento profissional!
    Beijão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *