Quando comecei a planejar minha viagem a Bali, Indonésia, e vi muitos comentários de que as praias da ilha (sim, Bali não é uma cidade, mas uma grande ilha com muitas cidades) não eram das mais bonitas, confesso que fiquei bastante decepcionado.

E realmente os pontos mais turísticos como Kuta não têm a orla das mais paradisíacas. Facilmente você entenderá que o que tornou o destino mundialmente famoso talvez não tenha sido o mar em si, mas provavelmente os costumes, religião, a atmosfera exótica para os padrões ocidentais e as ondas perfeitas para o surfe.

Foi então que meus amigos do blog Vou Contigo, que também estavam em Bali, combinaram de me levar para conhecer o paraíso de Uluwatu, na península de Bukit, que me faria finalmente encontrar o mar que eu esperava.

Uluwatu fica a cerca de uma hora da área mais turística onde ficam os hotéis de Bali, como Kuta e Seminyak. Para o passeio, escolhemos combinar com um taxista para passar o dia com a gente. Das 11h às 16h, o transporte saiu por 350 mil rúpias (US$28). Quem estiver acostumado, pode alugar uma scooter e economizar. Mas tenha um bom mapa e segurança pra dirigir na mão inglesa e trânsito caótico. É possível ainda encontrar um day tour nas agências locais.

 

TEMPLO DE ULUWATU

Nossa primeira parada foi no Templo de Uluwatu, incrivelmente construído em enormes penhascos e repleto de macaquinhos ávidos para roubar sua comida ou seus pertences. Mas com cuidado e encarando os bichinhos você não deve encontrar problemas.

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A entrada custa 20 mil rúpias (menos de US$2) e é preciso estar com o sarong, espécie de canga usada nos templos religiosos. Curiosamente uma placa na entrada avisa que mulheres no período menstrual ou feridas não são bem-vindas.

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Templo de Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

BLUE POINT

O ponto alto da viagem foi conhecer o chamado Blue Point, um dos pontos mais disputados pelos surfistas. Logo ao chegar, ao descer o paredão que dá acesso à praia, a vista é impressionante. Pendurado sobre o mar estão diversos barzinhos, ambos com vista privilegiada das competições de surfe.

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Vale chegar em Blue Point com a maré baixa para ter acesso à praia por um grande “buraco” à beira-mar. É inesquecível.

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Quando a água começar a subir, escolha um dos bares ou restaurantes para apreciar a vista. Ou faça uma massagem para relaxar de olho nesse paraíso.

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Blue Point em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

PADANG PADANG

Pertinho de Blue Point, também na área de Uluwatu, fica Padang Padang, uma gostosa praia mais no estilo Brasil ótima pra passar o dia, com faixa de areia e águas quentinhas. Há pequenas barraquinhas no local que vendem fried rice (arroz frito), o delicioso mi goreng (primo do macarrão tailandês pad thai) e bebidas. Se quiser cadeiras de praia e guarda sol, é bom levar pra garantir.

Padang Padang em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Padang Padang em Uluwatu, Bali (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

ONDE FICA

Uluwatu fica na península de Bukit, do lado sul da ilha onde estão as badaladas Kuta ou Seminyak.

 

ONDE DORMIR

Quem quiser dormir em Uluwatu pode escolher alguns dos hotéis e pousadas de Blue Point e chamar o local só de seu antes de os demais turistas e surfistas chegarem pela manhã. Alguns bons lugares são o resort Moonlight Villa e as pousadas charmosas Uluwatu Cottages, Mamo Hotel Uluwatu e The Brothers.

 

+ Como tirar o visto para Bali e o resto da Indonésia
+ O incrível pôr-do-sol no Ku De Ta
+ Como saber se você vai gostar de Kuta

 

Sobre o Autor
Rafael Carvalho
Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.
12 respostas
    1. Oi, Inês, tudo bem?
      Nas duas vezes que fui eu apenas passei o dia e voltei pro meu hotel. Mas se quiser curtir com calma, 2 dias estão ótimos, sim. Só à noite, por conta de serem poucos hotéis, é que o clima é bem calmo.

      Abraços

    1. Oi Cléu, em Bali o termômetro gira em torno dos 30 graus o ano todo. Setembro é um mês intermediário entre a estação chuvosa no novembro a março e a seca, de abril e outubro. Ou seja, a chance é de menos chuva e ondas melhores.
      Abraços

  1. Que lugar lindo! Adorei!!! Vou começar a planejar um mochilão pra Indonésia e Tailândia no ano que vem e já vi que vcs têm muitas dicas! Vou aproveitar! =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Reserve seu hotel aqui
Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.