Roteiro na Serra Gaúcha: Bento Gonçalves, Gramado e Canela

Nossa leitora e amiga Letícia Zakia é mais uma fã de viagens. Depois de uma viagem inesquecível ao Rio Grande do Sul, ela decidiu compartilhar com a gente seu roteiro na Serra Gaúcha, que incluiu as cidades de Bento Gonçalves, Gramado e Canela. Muito obrigado pelo incrível post e lindas fotos!

O feriado prolongado de 9 de julho, em São Paulo, foi a justificativa perfeita para que eu e meu namorado decidíssemos por aproveitar o clima de inverno na Serra Gaúcha.

Voamos Gol, saindo de Congonhas, no sábado (6/7) pela manhã. O movimento estava intenso, por conta do feriado, mas não houve atraso e a viagem transcorreu bem, com a novidade de que dos lanches pagos que eu ainda não tinha visto na companhia! Em Porto Alegre, fomos direto ao guichê da Unidas, onde tínhamos a reserva de um carro para os quatro dias de viagem (modelo econômico, a R$ 370,00, com motorista extra e seguro – o mais barato entre as opções pesquisadas).

Roteiro na Serra Gaúcha - Portal de Gramado

Dicas mais recentes:
+ Bustour: Ônibus turístico em Gramado e Canela
+ Mundo de Chocolate: Parque de esculturas de chocolate
+ Roteiro para os amantes de vinhos em Bento Gonçalves
+ Passeio de Maria Fumaça na Serra Gaúcha

ROTEIRO NA SERRA GAÚCHA

Bento Gonçalves

Do aeroporto, seguimos direto a Bento Gonçalves, distante pouco mais de 100 km de Porto Alegre. As estradas do Rio Grande do Sul, no entanto, têm um limite baixo de velocidade (em comparação a São Paulo), 80 km/h, em média, com trechos mais lentos e outros de serra, o que fez com que a viagem durasse quase duas horas.

Logo na entrada da cidade, uma escultura atrai os turistas a pararem e fotografarem, dando as boas-vindas à capital nacional do vinho. Um centro de informações também fica estrategicamente localizado no mesmo ponto, onde é possível pegar mapas, folders das vinícolas e informações sobre a região.

Roteiro na Serra Gaúcha - Portal de Bento Gonçalves

Já era hora do almoço e fomos informados que os restaurantes por ali fechavam por volta das 15h e só reabririam para o jantar. A solução foi encontrar um restaurante em um vinícola, assim aproveitaríamos duas programações no mesmo lugar.

O caminho rumo às vinícolas dava o indício do que estava por vir: casinhas na montanha, com seus jardins tomados por parreirais. Logo nos deparamos com a primeira vinícola visitada: Casa Valduga. Ela já estava entre as nossas opções de passeio na viagem, mas o que pesou mesmo na hora da nossa escolha foi o fato de ter um restaurante lá dentro, pois a fome estava grande.

Roteiro na Serra Gaúcha - Casa Valduga

Na recepção do Restaurante Maria Valduga já foi possível perceber o cuidado com o atendimento. A opção de cardápio era uma só: rodízio italiano trazido à mesa, com couvert; capeletti in brodo de entrada; salada de alface, romã e radicchio; 10 opções de massas; frango assado; costela e polenta, além de uma sobremesa. Tudo isso por R$ 53,00 por pessoa. Ainda pegamos meia garrafa de um vinho delicioso, Raízes Premium, a R$ 24,00, praticamente ao mesmo preço que estava sendo vendido da loja externa. Do rodízio, destaque para as massas ao molho funghi; pesto e tomate seco, além da costela com molho de frutas vermelhas.

Roteiro na Serra Gaúcha - Maria Valduga

Roteiro na Serra Gaúcha - Casa Valduga

Após o almoço, conseguimos pegar a visita das 17h30 (a última do dia, realizada de hora em hora, a R$ 20,00 por pessoa, com direito a levar a taça de cristal de lembrança). O passeio começou com um vídeo de introdução, que contava um pouco da história da vinícola e da chegada da família Valduga ao Brasil, e seguimos para o imenso subsolo, onde ficam os barris de carvalho, as caves e todo o maquinário necessário para transformar a uva em vinho. A explicação dos processos foi acompanhada de degustações, primeiro de vinho tinto, depois de branco, encerrando com espumante Brut e Moscatel.

[vsw id=”70448491″ source=”vimeo” width=”640″ height=”480″ autoplay=”no”]

Ao término da visita, uma lojinha, onde é possível degustar tudo o que está à venda, desafia o nosso consumismo. Acabamos levando apenas a garrafa do mesmo vinho que havíamos bebido – e aprovado – no almoço. Porém, para os mais dispostos a gastar, as opções são inúmeras, inclusive com possibilidade de se contratar frete para São Paulo, sem o risco de nada quebrar no meio do caminho.

Saímos de lá já era noite, rumo ao hotel. Como ficamos apenas uma noite, a opção foi por um hospedagem no meio dos vinhedos – Vila Michellon (R$ 262,00 apartamento executivo). Estrutura imensa, bem familiar, com ótimo atendimento, boas instalações e farto café da manhã. Atendeu às expectativas.

Roteiro na Serra Gaúcha - Vinhedos

À noite, aproveitamos para conhecer a “rua dos barzinhos e restaurantes” de Bento Gonçalves. Na realidade, até então, não havíamos entrado na cidade. Paramos no Botequim São Bento, aparentemente frequentado pelo público local, e comemos uma deliciosa porção de filé. Naquele momento, deu para comprovar, na prática, que a carne do Sul é realmente diferenciada.

O domingo amanheceu chuvoso e frio – sensação que não tínhamos sentido até então. Mas o “mau tempo” não foi motivo de desânimo. Colocamos as malas no carro e seguimos à Vinícola Miolo, bem próxima ao hotel. Lá, as visitas saem de meia em meia hora e custam R$ 10,00 por pessoa, sem a taça de brinde, mas com degustação e R$ 5,00 de desconto na lojinha. O prédio da vinícola é imponente e se destaca no cenário do vale. As explicações do dia anterior ainda estavam bem frescas na memória, mas o enólogo da Miolo foi bem mais detalhista e técnico em suas explicações durante a visita às caves. O processo de degustação também foi mais interessante, numa sala, em formato de mini-curso. Finalmente consegui entender o porquê é importante colocar o nariz todo dentro da taça para sentir todo o bouquet (nome técnico para os aromas) do vinho.

Roteiro na Serra Gaúcha - Miolo

Roteiro na Serra Gaúcha - Miolo

Roteiro na Serra Gaúcha - Miolo

Mais um teste ao consumismo, na loja de vinhos, queijos, licores, brandys e acessórios. Alí, acabamos gastando um pouco mais: um corta-gotas; um cooler de garrafa; duas garrafas de vinho tinto e duas de late harvest. A dúvida era uma só: será que a mala daria conta?

Roteiro na Serra Gaúcha - Miolo

Ainda no Vale dos Vinhedos, paramos na discreta casinha de biscoitos “Itallini”, onde fomos agraciados com a degustação de todos os biscoitos à venda na casa – uns dez, entre doces e salgados – e o que gerou outra crise de consumo: queríamos comprar um pacote de cada tipo (R$ 4,00 os pacotes pequenos e R$ 8,00 os grande). Acabamos fazendo uma seleção dos que mais gostamos e continuamos torcendo para que tudo coubesse na mala.

Encerrando a nossa passagem pelo Vale dos Vinhedos – que, definitivamente, vale ser explorada com mais tempo – paramos numa queijaria local, onde também pudemos degustar todos os tipos de queijos produzidos na casa. Bons, mas nada que não encontremos nos mercados em São Paulo. Foi a primeira e única loja em que passamos imunes!

Para finalizar a estadia em Bento Gonçalves, seguimos rumo ao Caminhos de Pedra, uma estrada com diversas construções em pedra, que datam do início do século passado, cada uma com sua particularidade. Seguimos uma indicação e paramos para almoçar num prédio nada chamativo pelo lado de fora – que quase nos fez dar meia volta. Porém, o Casa Vanni foi uma das mais gratas surpresas que encontramos na viagem: um restaurante pequeno, no subsolo da construção, cheio de detalhes graciosos, com iluminação natural e um cardápio repleto de opções apetitosas. Escolhi o Risoto da Casa, feito de copa e vinho tinto, que estava de lamber os beiços. Mas o ponto alto foi a sobremesa: Panna Cota com calda de bergamota. Im-per-dí-vel!

Roteiro na Serra Gaúcha - Casa Vanni

Roteiro na Serra Gaúcha - Casa Vanni

Dalí, seguimos para a Casa do Mate, outra construção tradicional do Caminhos de Pedra, onde conferimos como se dá o processamento da erva-mate e pudemos experimentar o tradicional chimarrão, passando de mão em mão.

Roteiro na Serra Gaúcha - Casa do Mate

Há outras construções interessantes no caminho, mas por conta do tempo curto e do mau tempo, optamos por seguir direto a Gramado. A estradinha não foi fácil e a chuva nos acompanhou por todo o caminho de serra, curvas, subidas e decidas, durante quase duas horas.

IMPORTANTE! Por conta das distâncias entre as vinícolas e para ter independência para ir e vir, ter um carro em Bento Gonçalves é importante. Porém, é importante lembrar que pode fazer muito frio, com neblina e pouca visibilidade, portanto, ao alugar um carro no sul, é importante considerar pagar um pouco mais para ter um modelo com ar condicionado, aquecimento e desembaçador. Passamos um perrengue, tendo que deixar a janela aberta, com chuva, frio e neblina, porque a visibilidade estava prejudicada.

Gramado e Canela

Chegamos a Gramado por volta das 19h e, apesar da chuva, conseguimos conferir, ainda no carro, os detalhes arquitetônicos característicos da cidade, com predinhos baixos e influências europeias.

Roteiro na Serra Gaúcha - Gramado

Fizemos o check in na Pousada Querência (média R$ 230,00/noite), que escolhemos por conta das boas avaliações no Trip Advisor. Por desatenção minha, talvez, supus que pela localização do hotel e as condições climáticas da cidade, o hotel teria secador de cabelos, mas não. E eu não havia levado o meu! Na hora, lembrei da vó falando para não sair de cabelo molhado no frio…

Saímos em seguida para aproveitar a noite e comer alguma coisa. Paramos o carro no centro e passeamos a pé em frente à Catedral, lojinhas, cinema (onde rola o Festival de Cinema) e rua coberta. O termômetro marcava 6ºC, mas a sensação térmica parecia ainda menor!

Roteiro na Serra Gaúcha - Gramado

Decidimos tomar um vinho e petiscar no Bistrô Brillat. Apesar do frio, escolhemos uma mesa na parte externa do restaurante, onde nos esquentamos com aquecedores e sentamos em cadeiras cobertas com pelo de ovelha. Ok, não é uma opção muito amiga dos animais, mas foi bem útil para esquentar as costas. Para encerrar a noite, nada melhor do que um choconhaque bem quente em uma das chocolaterias que ficam abertas até tarde.

No dia seguinte, optamos por um tradicional city tour de Jardineira (R$18,00 por pessoa), de duas horas de duração, já que o tempo era curto para visitarmos todos os pontos da cidade. Não sou particularmente fã de city tours, mas dadas as circunstâncias, o passeio foi bem interessante. A visita foi desde o bairro humilde (como disse o guia), até o bairro de classe alta, e serviu para nos dar uma boa noção de localização dentro da cidade. Uma parada de meia hora no Lago Negro para fotos e a indicação de bons restaurantes completaram o passeio.

Roteiro na Serra Gaúcha - Lago Negro

Decidimos caminhar pela Rua Borges de Medeiros e conhecer as lojinhas. Aproveitamos o clima, paramos em uma adega e compramos uma garrafa pequena de vinho, que foi degustada no caminho. Ótimo para abrir o apetite. Paramos para almoçar no restaurante Il Piacere e pedimos o prato que tinha mais saída na casa, uma parrillada de picanha, contra-filé, linguiça apimentada e provolone, na chapa (R$ 99,00 para duas pessoas, mas que serve três ou quatro, dependendo da fome) e um vinho da casa.

Roteiro na Serra Gaúcha - Il Piacere

Depois do almoço, caminhamos até a estátua do Kikito – tradicional símbolo do Festival de Cinema de Gramado – e tomamos um café em uma chocolateria para esquentar. Ainda passeamos mais pela cidade e decidimos dar uma descansada no hotel.

Roteiro na Serra Gaúcha - Kikito

Roteiro na Serra Gaúcha - Cinema

À noite, decidimos ir conhecer Canela. A cidade fica bem próxima de Gramado e, em 10 minutos, estávamos no centro. O grande atrativo da cidade vizinha é uma imponente catedral, iluminada à noite, que fica no meio de uma praça. Por ser segunda-feira, a maioria dos restaurantes estavam fechados e optamos por voltar a Gramado, onde o funcionamento dos restaurantes da cidade não é tão afetado pelo dia da semana.

Roteiro na Serra Gaúcha - Catedral de Canela

A terça-feira era o dia de regresso a Porto Alegre, mas ainda deu para aproveitar: fizemos o check out do hotel e fomos conhecer o Mini Mundo (R$ 18,00 por pessoa), um parque repleto de miniaturas, cópias de diversas construções originárias de diversos lugares, que começou como um presente de um avô e um pai para suas crianças. É um lugar encantador, uma viagem no tempo, que vale a pena conhecer.

Roteiro na Serra Gaúcha - Minu Mundo

De lá, nosso rumo era Canela, mas paramos em duas fábricas de chocolate no caminho. Não sei se escolhemos errado, mas elas não mostravam muito mais do que pudemos ver nas várias lojas de dentro da cidade. E os preços, também, eram os mesmos do centro.

No caminho para Canela ainda existe um Mundo a Vapor, mas decidimos não entrar. Rumamos ao Teleférico de Canela, que era o plano inicial, mas o equipamento estava em reforma, com previsão de reinauguração em setembro. Nos dirigimos, então, ao Parque do Caracol (R$ 12,00 por pessoa), onde nos deparamos com uma paisagem de tirar o fôlego. Lá, ainda é possível descer mais de 700 degraus até o pé da cachoeira, mas deixamos a parte radical para uma próxima oportunidade.

Roteiro na Serra Gaúcha - Parque do Caracol

Hora da fome. As opções do Parque não agradaram muito e decidimos ir à cidade. Só que já passava das 15h e todos os restaurantes estavam fechados! A solução encontrada foi a lanchonete Skilo, a única opção disponível para aquele momento.

O regresso a Porto Alegre teve um elemento surpresa com o qual não estávamos contando: a hora do rush! A viagem durou uma hora além do previsto, por conta de um mega trânsito na estrada que liga Canoas a Porto Alegre.

* Muito obrigado pelo post tão detalhado e completo, Letícia. Quer fazer como ela e colaborar com o Esse Mundo É Nosso? Entre em contato com a gente!

+ Encontre seu hotel na Serra Gaúcha

+ Confira todos os nossos destinos

 

Booking.com

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV , pós-graduado em Jornalismo em Comunicação Hipermídia e trabalha há mais de 10 anos com Conteúdo Digital. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

52 Comments

  1. Vanessa disse:

    Adorei suas dicas.
    Muito obrigada!

  2. Cristiane disse:

    Olá, vocês compraram pacote ja para 1 dia? Porque tinha visto pela decolar. Como fizeram?

  3. Mayara Ferreira Gonçalves disse:

    DESCONSIDEREM O POST ANTERIOR – ESCREVI ERRADO!!! Segue o correto (rsrsr):
    Estou muito interessada em fazer o passeio do Caminho de Pedras. Mas queria ir de forma individual, sem fechar pacotes, etc. Vocês sabem se é possível eu fazer sozinha? Ou só com agências de turismo??? Estarei indo dia 20 de maio.

  4. Mayara Ferreira Gonçalves disse:

    Estou muito interessada em fazer o passeio do Caminho de Pedras. Mas não queria ir de forma individual, sem fechar pacotes, etc. Vocês sabem se é possível eu fazer sozinha? Ou só com agências de turismo??? Estarei indo dia 20

  5. Carla disse:

    Bom dia!!
    Estou querendo conhecer Bento Gonçalves.
    Pensei em ir até Porto Alegre de avião e alugar um carro.
    Acha que vale mais a pena ir direto para Bento Gonçalves ficar 2 dias lá e na volta passar por gramado( eu já conheço) e ficar 1 dia lá?
    Acha viável fazer isso.
    Vamos alugar um carro no aeroporto.
    Beijos

  6. Athos disse:

    tudo é maravilhoso , só tem um problema para quem vai para Bento Gonçalves …. a estrada que passa por cidade estão abarrotadas de pardais , hora 50 Km , hora , 60km , hora 80 km , com objetivo tão somente de multar e multar e arrecadar com o compadrio das Prefeituras de Portão , São Sebastião do caí , Bom Princípio , Farroupilha … O mais absurdo , pasmem ! é ser multado a 61 km … O Posto de Policial de Bom Principio não há nenhum planejamento quando há acidentes e os ônibus e Caminhões andam numa velocidade acima de 80 km o que nos deixa em dúvida se a indústria de multa Gaúcha é só para nós turistas . A comida , lanches , produtos na Região são proibitivos , e a qualidade não é o que propagam , enfim , a região é linda , instalações são boas , mas fiquem atento para não vir com chumaço de multas e contas a pagar pela exploração dos de fora ou do “Norte ” como eles falam

  7. Rafaella disse:

    Estou programando uma viagem pro Sul no feriadão de 15/11 e esse post simplesmente ZEROU minha vida! kkkk. Amei a programação e é exatamente os lugares que pretendo ir e as coisas que quero ver. Parabéns pelo post!

  8. Andressa disse:

    Fui agora dia 25 de agosto para gramado e canela,gente foi a melhor férias da minha vida. Super recomendo esse paraíso para vcs conhecerem e garanto vcs não irão se arrepender. Todos os passeios são incríveis oq eu mais gostei foi a Maria fumaça tudo mt lindo e encantador, espero voltar outras vezes.

  9. WILIAN MENDES disse:

    Parabéns pela delicadeza dos detalhes, pois estamos planejando uma visita nesta região nas férias de janeiro/2017

  10. Jose carlos disse:

    Na minha opinião quem for a gramado ee canela nao pode deixá de conhecer o o parque do caracol

  11. Elisanara Souza disse:

    Olá Rafael, estou indo a Gramado agora dia 28 de junho, com um grupo de 22 pessoas, nao sou agencia, apenas formei um grupo de amigos, gostaria da sua ajuda se possivel me enviar um roteiro de 07 dias, pode incluir gramado, canela e algumas viniculas. alugaremos carros para esses 07 dias.

  12. Gabriela disse:

    Ola! Pretendo ir c meu namorado em outubro. É
    Melhor ja ir direto do aerop p fazer o passeio da maria fumaça e passeio das vinícolas? Ou é meljor ir direto p gramado e depois ir p bento gonçalves? Estamos em Duvida e n queremos perder tempo. É possivel alugar carro em gramado? Termos 1 semana p aproveirar.

  13. talles louzada pinto disse:

    vou para gramado e canela sair numa segunda..chego as 14.30 em Porto Alegre..vou me hospedar em Canela, volto na sexta..voo em Porto alegre 15.30…Queria saber se na ida é melhor se hospedar em Bento Gonçalves, ou é melhor ficar todos os dias em canela…Vou alugar um carro…

    • Oi Talles, tudo bem?
      Desculpe, não entendi por que você citou Bento Gonçalves. Você vai visitar a cidade também? Ela fica a uma boa distância de Gramado e Canela. De toda forma, creio que será mais proveitoso ficar em uma dessas últimas duas, no caso, como você disse que já tem hospedagem, em Canela.
      Abraços e boa viagem!

  14. SANDRA MARA COSTA MOREIRA ATAÍDE _ disse:

    Olá! Visitarei Gramado em Setembro, dia 20. Gostaria de saber qual o clima predominante nessa data? Grata!

  15. MAycon Neves disse:

    Boa tarde
    Domo viajar de onibus ou outro transporte pago ( exceto carro alugado) de Grmado para Bento Gonçalves? Abraço.

  16. Rafael disse:

    Boa noite.
    Estou me programando para fazer um trajeto entre Bento Gonçalves, Gramado, Canela e Sapucaia do Sul em inicio de MAIO, com minha esposa e filha. Será que teria alguma dica em relação a custos e lugares para seguir esse trajeto? Vamos de carro e será esse o roteiro Bento, Gramado, Canela e Sapucaia.

    Fico no aguardo de dicas como hotel bom e mais em conta, assim como restaurante.

    Obrigado.

  17. JOSE ALBERTO QUARESMA AVILA disse:

    SOU DE BELÉM E NAO CONHEÇO O RS,QUERO CONHECER A FAMOSA SERRA GAUCHA COM MINHA ESPOSA E FILHA DE 12 ANOS, QUAL SERIA A MELHOR PROGRAMAÇÃO.

    SDS

    JOSE ALBERTO

    • Douglas disse:

      Oi José Alberto:
      A partir de agora os preços praticados nas cidades vão cair, pois já se findaram os espetáculos natalinos (Natal Luz e Sonho de Natal) e está-se saindo da alta temporada.
      Sugiro que vocês tirem de três a cinco dias para conhecer Gramado e Canela (são muitas atrações), procurem hospedar-se em Canela (as diárias são mais baratas que em Gramado) e almoçar em Nova Petrópolis (cidade vizinha com restaurantes mais em conta e com um lindo labirinto gigante que encanta crianças e adultos).
      Se vocês forem fãs de vinhos e espumantes, vale a pena estender a viagem até o VALE DOS VINHEDOS (Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul) para conhecer e degustar os produtos (não são só vinhos, também há sabonetes, loções pós-barba, cremes e outros itens de beleza feitos de vinho, eu já usei e é muito bom), façam o passeio de Maria Fumaça, durante o trajeto, músicas típicas italianas, degustações de vinhos e paisagens deslumbrantes). Em fevereiro temos a Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul e a Vindima em Bento Gonçalves, quando começa a colheita da uva nos vinhedos, a festa é um bom momento para conhecer mais sobre a uva, o vinho e suas propriedades, além da história da imigração italiana!
      E se vocês forem também mais aventureiros, estendam a viagem para os CANYONS (cenas da novela Além do Tempo), aí estão alguns dos maiores canyons da América do Sul (Cambará do Sul e São José dos Ausentes), tem algumas agências de viagens que incluem esse roteiro, lá o personagem principal é a natureza única e verdejante!
      Mas levem casacos e roupas um pouco mais grossas, pois vocês podem estranhar o clima daqui, a serra costuma registrar temperaturas baixas até mesmo no verão, um dia poderá estar quente e no outro frio, e a neblina é uma constante, portanto, se forem dirigir tenham um pouco de cautela na estrada, pois há muitas curvas e a neblina limita um pouco a visibilidade!
      Também tem a opção de conhecer a capital Porto Alegre se tiverem interesse, daí é só seguir para a Serra.
      Se vocês fizerem todo esse roteiro, levarão uns dez dias, caso decidam ficar só por Gramado/Canela/Nova Petrópolis, aí em quatro ou cinco dias conseguirão aproveitar bem a estadia, é tudo muito limpo e organizado, dá vontade de voltar sempre.
      Boa viagem!

  18. Maria de Cassia disse:

    Achei muito legal essas dicas. Pretendo ir para o RS em fevereiro/2016 e gostaria de uma opinião: É uma época legal para viajar pra lá?

    • Oi Maria, tudo bem? Ficamos felizes em ajudar. Gramado é daqueles destinos bacanas pra se visitar o ano todo. Em fevereiro você não pegará o famoso frio da Serra Gaúcha, mas mesmo assim fica fresquinho à noite.
      Abraços

  19. morgana silva disse:

    Boa Tarde, Pretendo me hospedar em bento Gonçalves, mas crio um pouco de receio pelo o fato da distância de bento a gramado e canela. Gostaria de saber se me hospedando em bento , posso ficar tranquila quanto ao fato de conhecer gramado e canela ?. Existem ônibus que fazem esse trajeto ou a opção seria alugar um carro .

    • Oi Morgana, tudo bem?
      Se eu fosse você me hospedaria em Gramado ou em Canela e faria um dia ou dois de passeio por Bento Gonçalves. Gramado e Canela são mais animadas e têm mais atrações. Procurei e infelizmente não achei um ônibus comercial entre essas cidades e Bento. O melhor então é contratar um tour numa das agências ou alugar um carro.

      Abraços

  20. Geraldo Dantas disse:

    Bom dia desejon receber informaçoes, valores e roteiros entre os dias 28 de novembro a 04 de dezembro, ficarei em canelas nesse periodo
    Atenciosamente; Geraldo

  21. Jair Fick disse:

    Amigos
    Sou de Porto Alegre não aconselho jamais chegarem a noite e fazer a subida da serra..Outro dia fazendo um evento em Nova Petrópolis baixou uma serração como se diz aqui que entrei em pânico… no centro da cidade parei o carro e tinha que caminhar para identificar uma placa de pousada a visibilidade era zero…Principalmente no inverno
    Mas venham vale a pena!!! Abraços
    Jair

  22. jussara disse:

    Boa tarde, estrei indo para o Sul no feriado de Outubro, chego a noite em Porto Alegre, pego o carro e vou para Gramado, me disserem que a Serra é perigosa! Vc acha que tem algum problema irmos a noite para Gramado?
    Obrigada

  23. daniandra disse:

    Bom dia , queria saber de vcs que já foram passear no Sul , se as coisa em geral são muito caras , pois estou pensando em dar um passei com meu marido e meus dois filhos adolescentes , alguém sugere hotel ou pousada, bom e barato, e restaurantes e guias ou agencia de turismo
    …obrigado

    • Kátia disse:

      Se você é comerciária e tem carteirinha do SESC vale a pena tentar reserva pelo Hotel Sesc, aliás tem uma rede enorme em praticamente todas as cidades turísticas do país.

  24. Lucas disse:

    Fomos eu e Suelen a dois meses quase a Gramado e amamos tudo, lugar incrivel, alem da hospitalidade, atendimento, beleza. so temos a agradecer ao pessoal do hotel, agencia Luxus turismo de Gramado que fez o transfer e passeios conosco super atenciosos, recomendamos viu, pena q é um pouco caro os ingressos e atraçoes da cidade, preciso uns 5 dias pelo menos p conhecer tudo. iremos voltar com certeza e se ter no natal luz. valeu

  25. Denise disse:

    Boa tarde a todos. Sou uma eterna apaixonada por Gramado e Canela. Reservei uma pousada em Canela no dia 23/12 até o dia 26/12, somente, para passar o Natal. Alguém sabe me dizer quanto tempo leva de Canela até Gramado? Quero conhecer as festividades em Gramado nessa época.
    Att Denise

  26. Raquel disse:

    Boa tarde,
    estarei indo para Gramado agora no feriado e vamos alugar um carro no aeroporto de Porto Alegre. Como a viagem é curta eu queria encaixar alguma atração na terça( dia em que estarem retornando), mas fico preocupada com o trânsito que pegaríamos por ser feriado. Nosso voo sai as 17:17, queria chegar no aeroporto entre 15:30 e 16:00 para não ter problema, você acha que eu consigo encaixar a visita ao mini mundo e a alguma loja de chocolate de manhã?

  27. Lilian disse:

    Adorei suas dicas. Obrigada.

  28. Marta Scremin disse:

    Adorei esse post, por coincidência, vou no feriado de 09 de julho, com certeza aproveitarei todas as dicas.

  29. Karina disse:

    Ola ja fui 2 vezes para RS, e na minha opinião pelo custo a cidade para se Hospedar seria canela, pois fica se não me engano a 7 km de gramado. Estarei indo com minha família em abril/2015 e vou me hospedar em Canela.

  30. Lywiani disse:

    Lindo, parabens! Gostaria de tirar uma duvida, para conhecer a Serra gaucha qual a melhor cidade para se hospedar, Gramado, Canela ou Porto Alegre? não sei se minha pergunta é pertinente, mas não conheço essa região do sul, e pretendemos explora-la bem, obrigado!

    • Oi Lywiani,
      a Letícia, autora do post, mandou a resposta:

      Tudo vai depender do que você está buscando. Se quer conhecer o Vale dos Vinhedos, onde estão as principais vinícolas do Brasil, deve pegar um avião até Porto Alegre e de lá seguir para Bento Gonçalves (o ideal é alugar um carro em Porto Alegre, para se locomover de uma vinícola para a outra). Agora se a ideia é turistar em Gramado e Canela, indico ficar hospedada em Gramado, onde está o movimento, restaurantes, lojas. Canela fica a 10 km de Gramado e vale a pena uma esticada até lá. Há, também, a opção de agências de turismo que fazem o passeio de um dia desde Gramado até o Vale dos Vinhedos, mas se você for fã de vinhos, um dia vai ser pouco.

      Abraços e obrigado pela visita!

  31. Rodrigo e Fábia disse:

    Valeu pelas dicas….estamos planejando o mesmo roteiro em Julho…friooooo!
    Obrigado e parabéns pelo post…

  32. Lourdes disse:

    Ahh eu me emocionei rsrs estou indo pra lá em julho próximo e as dicas "abriram meu apetite" e ansiedade rrsrs, muito obrigado.

  33. KARINE disse:

    QUE DICAS MARAVILHOSAS. GOSTARIA DE SABER SOBRE O ALUGUEL DO CARRO, O MOTORISTA EXTRA ESTAVA TEMPO TODO DURANTE A VIAGEM?

    • Plinio Figueira disse:

      Esse motorista extra é para levar o carro de voltá à locadora em casos específicos e não como motorista particular para ficar à disposição de quem aluga o veículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *