Bangalôs da Serra: Dica de hotel sustentável em Gramado

Antes de mais nada, já vou logo avisando. Não é por ser um hotel sustentável que o Bangalôs da Serra, em Gramado, é “ecochato” ou desconfortável. A experiência que tivemos por lá nas duas noites em que nos hospedamos foi ótima. Neste post, conto todos os detalhes.

BANGALÔS DA SERRA

Quando chegamos, fomos recepcionados pela Marilu já com um sorriso no rosto. A partir dali vivemos ótimos momentos no hotel.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| O BANGALÔ

No total, são 48 bangalôs de cinco categorias. Existem alguns que acomodam duas pessoas e outros para até quatro. Nós ficamos neste maior que possui dois ambientes. Na sala, há um sofá-cama e um bicama com lareira, mesa, TV e frigobar.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

No quarto, há uma cama de casal super confortável, armários e outra TV. O banheiro tem aquecedor, o que é um item essencial para o frio de Gramado, e banheira junto com o chuveiro, que é de boa qualidade.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

+ Encontre um quarto no hotel com desconto na diária

| SUSTENTABILIDADE

O hotel está localizado em meio à mata e rodeado por árvores, plantações e animais que circulam livremente pelo espaço. São coelhos, patos, marrecos e vacas que fazem da hospedagem uma verdadeira experiência.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Além disso, eles têm um projeto com alunos do 9º ano de uma escola pública para que eles entendam como um hotel funciona na prática e também para aprenderem sobre turismo sustentável.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

O hotel oferece algumas experiências que já estão inclusas na diária como o “Chef Mirim”, em que as crianças aprendem a fazer alguma receita, roda de histórias com quentão e música italiana e trilha pelas dependências do hotel. Quando estivemos por lá, ainda tivemos a oportunidade de plantar uma árvore. Foi emocionante!

+ Veja o valor da diária no hotel com desconto

Além disso, o hotel prioriza fornecedores locais e 100% da mão de obra é da região.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| ECONOMIA DE ENERGIA

Entre os destaques sustentáveis do Bangalôs da Serra está o fato de que 55% da energia usada pelo hotel é produzida por eles através de fontes limpas, além do aquecimento solar para a água.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

O hotel também tem outras ferramentas que evitam o desperdício de água e fazem com que os aparelhos de ar-condicionado economizem até 45% de energia elétrica. Além disso, eles oferecem sabonete, shampoo e condicionador 3 em 1 que são biodegradáveis. Já os cobertores são feitos de garrafa PET.

E sabe o que mais legal de tudo isso? É que o conforto do hóspede não muda em nada. Tudo continua perfeito, a água fica quentinha, o ar-condicionado gela e aquece na medida certa e o cobertor esquenta normalmente. E o melhor é a sensação de que estamos contribuindo para o desenvolvimento do nosso planeta e da região.

+ Veja o valor da diária do hotel com descontos especiais

São atitudes simples que fazem a diferença. O Bangalôs da Serra, por exemplo, foi o primeiro hotel que eu fiquei que tem lixos separados para recicláveis e e não recicláveis dentro do quarto. Algo tão “bobo” e que faz tanta diferença no mundo, né?

| CAFÉ DA MANHÃ

O café da manhã foi outra surpresa agradável do hotel. Diversos itens servidos foram feitos através de produtos colhidos na horta, na roça e no pomar do hotel. Pão de milho, de grãos, de batata e de cenoura. Diversos tipos de bolos, cuca, sucos, e salgados, como pão de queijo, bolinha de queijo e pastelzinho de calabresa. Além de café 100% arábica que provém de fazendas com certificado em sustentabilidade, as geleias feitas com frutas colhidas no hotel. Uma delícia.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| RODA DE HISTÓRIA

Em uma das noites em que estivemos por lá, Marilu, a proprietária, reuniu os hóspedes à noite para contar um pouco da história de Gramado e Canela enquanto um casal de idosos italianos cantou músicas que deixaram todos emocionados. Tudo isso com pão de milho, cuca, geleia de abóbora e quentão. Inesquecível.

| ESTRUTURA

Além dos quartos e da natureza, o hotel possui sala de ginástica, sala de jogos, área de lazer para as crianças, piscinas e um mirante. Tudo muito bem cuidado, com o capricho de quem criou aquilo com muito amor e respeito.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

+ Veja o valor da diária do hotel com descontos especiais

Quando li na parede da recepção que o Bangalôs da Serra não era apenas um hotel, mas sim um projeto de vida, consegui entender o real significado que aquele lugar imenso (são 30 mil metros quadrados) tinha para o Lineu e a Marilu, donos do hotel.

Eles dedicam dia e noite para fazer com que a hospedagem seja inesquecível e especial e, além disso, eles são aquelas pessoas que nos dão orgulho de estar por perto e de conhecer. Eles fazem a diferença nesse mundo tão egoísta e em que é fácil fazer discurso de “ecologicamente correto”, mas depois jogar papel no chão da rua.

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Bangalôs da Serra (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Vale sim pelo conforto do hotel, pela estrutura, pelo café da manhã, pela ótima cama e pela beleza do lugar, mas vale ainda mais por saber que vamos aprender um pouquinho com eles sobre como devemos cuidar do mundo e vamos sair diferentes de lá.

+ Veja o valor das diárias do hotel com descontos especiais

+ Confira todas as dicas do destino
+ Saiba qual é a melhor época para visitar a região
+ Mini Mundo: Um parque em miniatura na cidade

BANGALÔS DA SERRA

Hotel Bangalôs da Serra Ltda.
Rua Mozé Scur 1511, Gramado
Tel.: 54 3286-4004

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *