Cataratas do Iguaçu: o lado argentino do parque

Em nosso terceiro dia na Tríplice Fronteira e depois de virar a noite no cassino, acordamos bem cedo para visitar o parque argentino das Cataratas do Iguaçu.

No próprio hostel, compramos o transfer e os ingressos para a Gran Aventura, uma trilha pela floresta de caminhão e o emocionante passeio de barco da Aventura Nautica ($230 pesos).

Assim como o lado brasileiro, o parque argentino é muito bem estruturado, com bares, restaurantes, lojas, postos de informações e trilhas feitas por meio de passarelas. Mas é importante lembrar que é um pouco mais radical e exige preparo para subir, descer e andar sem parar. Embora tenhamos ido no inverno, o show das águas foi de tirar o fôlego. Os ingressos para moradores do Mercosul custam $45 (R$23).

Puerto Iguazu

Primeira vista das cataratas

Gran Aventura e Aventura Náutica

Puerto IguazuA diferença entre a Gran Aventura e a Aventura Náutica, passeios oferecidos pela Iguazu Jungle, é que o primeiro, além do passeio de barco, inclui uma trilha pela floresta a bordo de um caminhão e uma subida maior do Rio Iguaçu, ou seja, é a versão longa da aventura.

Enquanto no Brasil o Macuco Safari custa R$130, a Aventura Náutica argentina sai por $100 (R$50). Já a Gran Aventura custa $200. Não sei muito bem se vale gastar R$50 a mais pela versão completa.

A sensação de chegar tão perto das cataratas e até mesmo de entrar debaixo das quedas d’água é incrível. Confesso que fiquei com medo de o barco afundar…

Puerto Iguazu

Aventura Náutica

httpv://youtu.be/KHY_bOuXk_s

Eles dão uma bolsa para guardar os objetos pessoais, porque o banho é como se você fosse jogado numa piscina, não fica nada sem molhar. E haja coração…

Puerto Iguazu

Vista desde o barco da Garganta do Diabo

Puerto Iguazu

Depois de um banho na Aventura Náutica…

Isla San Martín

O barco da Aventura Náutica te deixa no lugar de onde saem os barquinhos (gratuitos) para a Isla San Martín, que além de proporcionar outras vistas incríveis das cataratas, tem uma prainha ótima para se secar. Vale subir os morros e caminhar pelas trilhas da ilha…

Puerto Iguazu

Isla San Martín

Garganta do Diabo

Para chegar ao ápice da visita às cataratas no parque argentino, pode-se caminhar (14Km desde a entrada do parque) ou pegar o trenzinho gratuito que te leva até a Estação Cataratas, a 1,5Km da Garganta. Esse percurso é feito por passarelas suspensas sobre o rio.

Puerto Iguazu

Trem para a Garganta do Diabo

Mas vale cada passo dado quando você se debruça sobre a maravilha da mais caudalosa queda d’água do planeta. Prepare-se para se molhar e se emocionar!

Puerto Iguazu

Garganta do Diabo

httpv://youtu.be/nwO8rbEJtNE

Depois de tanta emoção, uma paradinha na feira de artesanatos na saída do parque é a pedida. Mas nosso dia continuou, com compras no freeshop, jantar e cassino…

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

28 Comments

  1. Ana Clara disse:

    Nossa fui esse ano e amei, eu fiz o macuco na lado argentino, pena que pequei uma época de férias então estava muito cheio, e no lado argentino quando esta cheio tem que deixar meio marcado o horário que vai fazer o passeio de barco, então tivemos que sair no meio da trilha para fazer. Gostaria de agradecer tbm o Motorista Sidney que realiza o transporte dos passeios em Foz com veículo particular, ele nos ajudou muito e foi super simpático, eu recomendo, não sei se pode mas vou deixar o contato dele aqui caso alguém precise 045 99805 8411, ou só procurar no google que já acha. HÁMM outra coisa, se forem nas cataratas Argentina levem água, lá é a água mais cara do mundo eu acho kkkk, paguei R$ 10,00 em uma garrafinha pequena.

  2. Tatiana disse:

    Minha experiência lá foi ótima. Lindo local. Pegamos transporte com um rapaz muito simpático – Marcos – Ele conhece tudo, horários, preços, me levou pra todos os lugares. O Carro dele sempre lindo, muito espaçoso, ótima mala (pras meninas como eu q levam tudo). Segue o tel dele se quiserem – (45) 99124-3045 – Super Indico a cidade e o motorista!!!!

  3. Rosana Bonete disse:

    Moro em Foz do Iguaçu,trabalho com transporte turístico na tríplice fronteira.Sempre estou lendo blogs de viagem,e gostei muito do de vcs. Parabéns!

  4. Cuidado com as compras no Paraguai, esta cheio de estelionatários, e dentro das proprias lojas, fomos agora dia 11/08, no Shopping Mina India, na loja American City, e fomos roubados no cartão em mais de U$ 500 doláres..

  5. Muito Bom, eu e minha Esposa somos de Foz do iguaçu, e ja fui varias vezes nas cataratas argentina, e agora no dia dos namorados fomos novamente. E um lugar maravilhoso, adorei suas publicações sobre Foz do Iguaçu e região, estou começando a escrever um blog também só sobre foz do Iguaçu e seus pontos turísticos. Abraço.

  6. Stephanie disse:

    Foz do Iguaçu realmente é maravilhosa, além das Cataratas há muito mais para se conhecer!
    Incluindo umas das 7 maravilhas da engenharia a Itaipu Binacional.

  7. Ana Maria disse:

    Boa Rafael! Estou indo julho para foz, gostaria que desse umas dicas. Quero conhecer as Cataratas do lado da Argentina e Brasil . E principalmente lugar onde posso ficar de mais facil acesso para os lugares. Espero a resposta.Abraço.

    • Oi Ana, tudo bem?
      Se eu fosse você ficaria em Foz para conhecer as Cataratas do lado brasileiro e também Itaipu. Depois iria passar ao menos uma noite em Puerto Iguazú, na Argentina, para conhecer o outro parque.
      Abraços

    • Wildi disse:

      Oi Ana Maria, fui no ano passado e fiquei no hotel Mirante. Ele é bem no Centro de Foz e perto de todas as atrações. É um hotel simples, não tem luxo, mas é confortável e tem o que precisamos depois de passear o dia inteiro: Um bom chuveiro e acomodações limpas e confortáveis. O café da manhã é bem farto.

      Esse ano vou de novo em agosto e ficarei hospedada lá mais uma vez.
      Endereço: Avenida República Argentina, 672 – Centro

  8. Hélio disse:

    Olá cara, gostei muito dos detalhes que foram dados, queria ver contigo quanto você gastou ou quanto acha que gastaria com tudo que fez, estacionamento, entrada para o parque/cataratas, e demais passeios que fez… abraço

    • Rafael Carvalho disse:

      Oi Helio, obrigado pelo comentário! Os preços estão no próprio texto e não pagamos estacionamento, fomos de ônibus circular (cerca de 5 pesos).
      Abraços

  9. Thaiany disse:

    Oi Rafael,
    estou indo a foz agr em junho, gostaria de saber se tem como sair do lado
    brasileiro e ir pro lado argentino e fazer esse passeio das cataratas sem
    perder o dia todo. E como qe faz para ir pro lado argentino? de taxi e onibus
    mesmo?
    Obrigada.

    • Rafael Carvalho disse:

      Olá, Thaiany, muito obrigado pela visita.
      Se você não fizer os percursos completos, dá para aproveitar metade do dia no parque argentino e metade do dia no parque brasileiro. Entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazu existem ônibus circulares normais, como os de dentro das cidades. Mas para aproveitar mais e não perder muito tempo, talvez a melhor forma seja mesmo de táxi de um lado pro outro, já que os parques ficam afastados das cidades.
      Abraços e, qualquer outra dúvida, é só escrever.
      Rafael

  10. Jakeline disse:

    Olá,

    Primeiramente qro dizer q adooooreiii as dicas!
    E aproveitando…. gostaria de saber se do lado argentino tem armários para guardar mochila durante o passeio da Aventura Nautica.

    Bjos

    • Rafael Carvalho disse:

      Oi Jakeline, muito obrigado!
      Do lado argentino eles te dão uma sacola à prova d'água na qual você coloca suas coisas. Se segurar bem a "boca", não molha não.
      Abraços
      Rafael

  11. Maria disse:

    Olá, estou indo para foz na semana que vem e estou super empolgada para conhecer as cataratas. Me diga uma coisa, o que você acha melhor, conhecer pelo lado argentino ou brasileiro? No hotel eles oferecem os passeios, onde você paga o transporte e as entradas. Você acha que seria mais em conta ir por eles ou pegando um onibus na cidade e indo direto é bem melhor? E outra, como chegamos nas cataratas do lado argentino? tem onibus em foz que vai direto pra lá? ou somente taxi?

    bjão

    • Oi, Maria, tudo bem? Obrigado pela visita!
      Eu fui apenas no lado argentino porque não tinha tempo para ir nos dois. Mas pelo que vi e pesquisei, o lado argentino é mais radical, ou seja, você fica mais perto das quedas, mas tem menos estrutura – apesar de eu ter adorado. Sobre o passeio do hotel, já está incluso o transporte e as entradas, não? Existem ônibus de Puerto Iguazu, do lado argentino, para o parque. Se você for de ônibus pelo Brasil, tem que atravessar a fronteira e pegar outro coletivo do outro lado.
      Abraços, espero ter ajudado.
      Rafael

  12. Carolina disse:

    Ei, Rafael… Estou pesquisando sobre Foz e acabei chegando no seu blog… Surpresa minha você ser primo de uma das minhas melhores amigas… Te reconheci das fotos do casamento da Jana!!
    Então… Estamos indo quinta feira agora, e estou super em dúvida se fazemos a Gran Aventura ou Aventura Náutica… O passeio de caminhão valeu a pena? Vamos ter pouco tempo, pq queremos ir ao free shop no mesmo dia. Acho que vamos pagar um transporte para não perder tempo!
    E ir só no passeio noturno de Itaipu deixa muito a desejar? Acho que não chegaremos a tempo do último horário da visita panorâmica…
    Obrigada!!

    • Rafael Carvalho disse:

      Oi Carol,
      que legal! Acho que nos conhecemos da formatura dela, não?

      Então, se você acha que vai ter pouco tempo, só a Aventura Náutica é ótima, além de muito mais barata. Sinceramente, se eu voltasse não faria o passeio com o caminhão, porque ver passarinho aí em MG a gente vê de montão, né? Fica tranquila que o melhor do passeio você vai fazer, que são as cataratas de barco!

      Eu também fui no mesmo dia, depois do parque, pro Free Shop, deu com sossego, então pode ficar tranquila! Se quiser mais sobre o Free Shop, tem aqui http://essemundoenosso.wordpress.com/2010/09/22/p

      Já sobre Itaipu, o passeio noturno é bem diferente do diurno. À noite é mais para ver o tamanho da construção e tem aquele lance das luzes, etc. Já de dia, dá pra fazer passeios monitorados, subir na barragem, etc. Mas se o tempo também está apertado, creio que à noite é mais que suficiente. Se você der sorte, pegará o vertedouro aberto (aquela imagem famosa das águas voando). Quando eu fui era época de seca, então mal vi água lá. Tem mais de Itaipu aqui http://essemundoenosso.wordpress.com/2010/09/22/d

      Então é isso, se precisar de mais alguma coisa, é só gritar.
      Beijos

  13. Julia Curto disse:

    Olá!!
    Muito legal a viagem de vocês!
    Estou indo agora em abril e gostaria de perguntar uma coisita. Eu quero fazer o passeio de barco pela Argentina e gostaria de saber se a trilha pra chegar até onde pega o barco é pesada e se tem outras maneiras de chegar lá sem ser a pé? E se o passeio de R$50,00 com o barco também chega bem pertinho da queda, porque se for muito sem graça, daí valeria pagar o de R$100,00 no Brasil entende?

    Obrigada!
    Julia

    • Oi Julia,
      que legal que você está indo pra lá, você vai adorar!
      Então, o passeio de R$100 é o maior, você vai numa espécie de caminhão adaptado até lá embaixo do rio e sobre, passando pela Isla San Martin e chegando perto das cataratas. Na realidade, pelo menos no nosso passeio, você não chega perto da Garganta do Diabo, talvez porque seja perigoso, mas tem a melhor visão de lá. Mas o barco passa até mesmo debaixo de várias outras quedas, é incrível! Este passeio chama Gran Aventura e você pode consultar tudo pelo site http://www.iguazujungle.com/index_esp.html (incluindo o mapa do percurso).

      Já o passeio mais barato, Aventura Náutica, custa R$50 e sai de frente da Isla San Martin. É fácil chegar a pé até onde saem os barcos, é perto da entrada do parque. Neste o percurso "com emoção" é mantido, só perdendo um trecho do rio e a parte do caminhão. Sinceramente, se quiser economizar, vale a pena, porque a parte mais legal continua!

      Abraços e boa viagem, se tiver mais alguma dúvida, é só falar!

  14. alessandro disse:

    Rafael e Adolfo, obrigadão pelos relatos. Já fui umas 3 a 4 vezes nas cataras do lado Brasileiro e no feriado de novembro pretendo ir pro outro lado.
    há quem diga que pra se economizar tempo o melhor é caminhar a pé até a estação central e daí pegar o trem pra garganta do diabo. Só depois fazer os percursos pela trilha superior ou inferior.
    Por acaso vocês passaram pela trilha superior também? Sabem me dizer como é?

    Valew,

    Abraços.

    • Oi Alessandro,
      muito obrigado pelo comentário. Você vai adorar o passeio, não deixe de pelo menos passar um dia em Puerto Iguazú também!
      Nós conseguimos administrar bem o nosso tempo e conhecemos o parque todo, inclusive a Isla San Martín, em apenas 1 dia.
      Começamos pela trilha superior, depois fomos fazer o passeio Gran Aventura, descemos na Isla San Martín, fizemos o percurso na própria ilha, visitamos o a trilha inferior e em seguida pegamos o trenzinho para a Garganta do Diabo. Deu tranquilamente e não precisamos correr. Só prepare-se para andar muito, dizem que bem mais do que o lado brasileiro.
      Abraços e boa viagem!

  15. Adolfo disse:

    hahah tirando uns erros no meio do comentário, né? hahaha

  16. Adolfo disse:

    hahaha acordamos beeeeeeeeem cedo mesmo. 6h45 da manhãs os 3 celulares começaram a tocar e eu fui correndo tomar banho eqto vc dormia mais, né folgado hahaha. Antes da gente chegar ao parque, precisamos esperar um táxi que queria 6 no mesmo carro, lembra? hahaha! E depois ainda desistimos de ir embora com ela. Fomos bem mais espertos. A sensação que eu tive entrando nesse parque foi quase a mesma de quando fui pela primeira vez no parque de diversões hahaha. A gente já chegou marcando o horário da grande aventura e fomos andar pelo parque. Nós nos sentimos em Lost né hahha! Fora o americano que tirou umas duas fotos pra gente e quis ser nosso amigo huahuahuahua. É… Confesso que a trilha só foi legal pelo caminhão na floresta e por toda hora você ter que abaixar a cabeça pra não levar um galho de árvore na cara hahaha. Mas as paradas pra ver plantas não foram as mais divertidas. A gente se divertia reclamando em português sem ninguém entender, né? Agora o barco valeu por tudo. "Acho melhor você tirar o tênis" hahaha. No começo tava tão tranquilo, tanto que a gente nem precisou guardar a câmera. O barco corria, dava umas viradas, mas eu nem fiquei com medo de afundar… Mas de repente, começamos a nos molhar. Meu Deus! Os dois tremendo de frio embaixo daquele sol ahahhaa. Haja coração mesmo. Porque de repente, o frio passou quando a gente se molhou mais ainda. Muito doido! Juro que por um momento eu pensei que fosse morrer de falta de ar. Nunca vi tanta água na minha frente, ou vindo em cima de mim. Não dava para enxergar nada, só um líquido branco que vinha nos molhar hahaha. A gente só tinha força para pedir a nossa mãe ahuahuahua. O final foi muito emocionante com os aplausos de todo mundo. Depois de aplaudir o pôr do sol em Salvador, aplaudimos as Cataratas! Ainda bem que teve a ilha pra gente se secar, mas a água estava tão gelada que você nem conseguiu molhar o pé. Andamos, andamos, andamos. E a cada minuto éramos surpreendidos com alguma cena ainda mais bonita da natureza. Justo nós dois que não são tão apaixonados pelo meio ambiente assim hahaha. Depois da pausa para comer empanadas e ser quase atacados por animais selvagens hahaha, nosso dia de Zeca Camargo e Glória Maria huahuahuahua continuou muito emocionante. O trem até a Garganta do Diabo é muito legal, e essa nossa foto me faz lembrar tanto a foto em Santa Teresa, outro passeio inesquecível. Andar pela ponte e ver a outra que foi destruída nos anos 90 também foi emocionante e nos fez lembrar de um episódio de "Harper's Island" hahhaa, Mas acho que a segunda melhor sensação do dia foi ver a Garganta do Diabo de perto. Poderíamos ter ficados horas e horas lá só vendo a água cair e pensando na primeira pessoa que viu isso de perto e que, provavelmente, morreu naquelas águas. Tive até que segurar meus óculos para não caírem na água. Foi MUITO bom! Inesquecível mesmo! Depois disso ainda comemos alfajor, tomamos coca e cerveja, compramos a coruja pra sua mãe e as nossas pulserinhas argentinas. E o passeio continuou! E cada vez mais sensacional! Valeu por tudo, comps!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *