Derinkuyu: A mais profunda cidade subterrânea da Capadócia

A superfície Capadócia, na Turquia, é de uma beleza única, mas seu subsolo também guarda grandes surpresas. São mais de 100 cidades subterrâneas, das quais apenas 37 já foram abertas. Elas surgiram entre os Séculos VI e VII, quando exércitos persas e árabes invadiram a região e os cristãos bizantinos que viviam no local se viram obrigados a fugir através de túneis secretos.

Essas cidades subterrâneas, declaradas Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1985, nunca foram usadas como moradias permanentes, eram habitadas por algum tempo quando os cristãos precisavam se esconder da perseguição religiosa. Períodos esses que chegavam a quatro meses debaixo da terra.  As mais conhecidas são Derinkuyu, a mais profunda, e Kaymaklı, a maior delas.

Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Visitei a cidade subterrânea de Derinkuyu, onde viveram cerca de 10 mil pessoas ao mesmo tempo. Ela tem 85 metros de profundidade, mais de 600 portas que ligam as casas aos pátios, e era formada por cavernas, estábulos, armazéns, refeitórios, igrejas, escolas, quartos e adegas.

Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nem todos os andares tinham acesso a poços de água, que não ficavam perto da superfície para evitar envenenamento durante as invasões. A ventilação chegava por meio de um poço de 55 metros e vários de tubos que fornecem ar fresco até hoje. Você pode estar no último subsolo que sentirá a brisa que vem do exterior. Existem também espécies de exaustores naturais que funcionavam para extrair a fumaça do preparo dos alimentos das profundezas desta cidade subterrânea.

Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Percorrer os túneis sem fim de Derinkuyu dá uma sensação um tanto quanto claustrofóbica. Muitas vezes é preciso subir ou descer escadarias agachado. Não é à toa que algumas pessoas do meu grupo desistiram e esperaram o resto da turma em um dos bares do lado de fora da cidade.

Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mas é interessantíssimo andar por esses corredores que ligavam os quartos às áreas comunitárias, onde as pessoas se encontravam para conversar, trabalhar, estudar ou rezar.

Escola e refeitório na Cidade subterrânea de Derinkuyu (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Existe inclusive um igreja neste subterrâneo da Capadócia em formato de cruz, onde os cultos eram celebrados. É quase impossível acreditar que milhares de pessoas viveram ali durante meses, sem ver a luz do sol.

Cidade subterrânea de Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A Cidade Subterrânea de Derinkuyu foi aberta aos visitantes em 1965, mas até agora menos de metade pode ser visitada.

CIDADE SUBTERRÂNEA DE DERINKUYU

COMO VISITAR

Derinkuyu fica na cidade de mesmo nome, a cerca de 40Km de Göreme e 30Km de Nevşehir, na estrada para Niğde. Acho que é difícil chegar ao lugar por conta própria, por isso é interessante incluí-lo em um dos diversos tours diários que saem de todas as cidades da Capadócia. São inúmeros roteiros que você escolhe os lugares que mais combinam com seu gosto, entre eles, as cidades subterrâneas. Tente evitar os fins de semana, quando você pode encontrar longas filas para a visita.

Derinkuyu, Capadócia - Turquia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

INGRESSOS

A entrada custa TL15 – €6 e pode ser adquirida na bilheteria da cidade subterrânea. Se você contratar o tour por meio de uma agência, o ingresso normalmente já está incluso no preço final.

SERVIÇO

Endereço: Centro de Derinkuyu – Capadócia – Turquia
www.nevsehirkulturturizm.gov.tr
(turco)
www.muze.gov.tr/derinkuyu-en (inglês)
Telefones: (384) 271 21 67 – (384) 381 31 94

AGÊNCIA

Eu contratei o passeio, combinado com outros ao longo de um dia todo, pela Yama Tour em Göreme e aprovei o serviço prestado. Havia lido um relato sobre ela no Guia Lonely Planet e não me arrependi. Os preços são praticamente tabelados entre as agências.

Gostou? Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!

+ Confira todos os posts sobre a Capadócia

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Leave your comment

  1. Pedro disse:

    "Elas surgiram entre os Séculos VI e VII"
    Errado.

    A cidade subterrânea em Derinkuyu é datada de algo em torno de 9.000 a 1.800 anos antes de cristo.

  2. gabriela disse:

    Que demais, pena que eu nunca vou poder visitar um lugar assim.. sou muito claustrofóbica. 🙁

  3. cyanne pessoa disse:

    Adorei as fotos e comentários. Da vontade de conhecer realmente. Fico feliz por você
    nos dar essa oportunidade. Forte abraço, querido.
    Cyanne Pessoa

  4. Karina disse:

    Eu visitei a outra cidade, a Kaymakli. Foi muito bacana porque como fui no inverno, estava vazia, o único grupo estava saindo na hora que cheguei. E como não fui em tour, pude ficar horas lá dentro, horas mesmo rs. Eu sou arquiteta, imagina a minha euforia de estar ali, numa temperatura agradável, sendo que lá fora nevava horrores? Êxtase! rs.
    Até quis voltar no verão, mas as filas estavam grandes e desisti.
    Muito legal o seu relato.
    Karina (@nina_fego)

  5. fastpassviagens disse:

    Rafael que legal, essa cidade eu não fui, adorei conhecer, a Turquia é realmente incrível, cada centímetro que percorrer encontramos lugares encantadores para visitarmos. Mesmo que fiquemos um mês, não seria suficiente para conhecer tudo! Vamos voltar amigo? Beijos e parabéns pelo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *