Imigração em Orlando, nos Estados Unidos: Dicas e documentos

Muita gente sonha em ir pra Disney, mas tem muito medo da imigração em Orlando. Além de todo o perrengue para tirar o visto americano, sempre dá aquela insegurança na hora que o avião pousa e a gente precisa passar pela imigração. Neste post, conto como foi a minha experiência por lá e dou dicas para evitar transtornos e contratempos.

IMIGRAÇÃO EM ORLANDO

Antes de passar pela imigração em Orlando, é bom estar preparado para apresentar documentos que possam ser exigidos e ter na ponta da língua as respostas para as principais perguntas que os oficiais podem fazer.

Imigração em Orlando (VIAVAL via Shutterstock)
(VIAVAL via Shutterstock) Shutterstock)

| ELES FALAM PORTUGUÊS?

Antes de qualquer informação sobre a imigração em Orlando, uma boa notícia: quando você desembarca de um voo vindo do Brasil, há oficiais brasileiros no aeroporto falando em português para orientar já na fila e também durante a entrevista caso seja necessário.

+ Encontre seu hotel na cidade com descontos

Uma delas perguntou se eu falava bem inglês. Eu respondi “Um pouco” morrendo de medo e ela disse então para eu ir para uma determinada fila. Acho que se eu tivesse alguma dificuldade em responder ela iria me ajudar a traduzir.

| CONEXÃO

Antes de falarmos sobre os documentos exigidos, as perguntas e sobre a minha experiência em si, vale relembrar que a imigração é sempre feita na primeira cidade em que você desembarca no país. Por exemplo, se seu voo for São Paulo – Orlando, mas tiver conexão em Miami, a sua imigração será feita em Miami.

| PROCESSO DE IMIGRAÇÃO EM ORLANDO

A dica é tentar desembarcar o quanto antes do avião, já que praticamente todo mundo que está dentro dele é estrangeiro e irá passar pela imigração na mesma fila que você e ela será longa. Portanto, seja rápido e siga todas as instruções e placas para entrar na fila correta.

Imigração em Orlando (Foto: Esse Mundo é Nosso)

No voo, eles não dão mais nenhum papel para ser preenchido e entregue na alfândega. Não precisa entregar mais nada.

Ahh, durante todo o processo, é proibido o uso dos celulares. Inclusive na esteira em que retiramos a bagagem.

| DOCUMENTOS

Não apenas na imigração em Orlando, mas também em qualquer outra nos Estados Unidos, alguns documentos podem ser exigidos. Lembre-se do passaporte e do visto. Muitas vezes, o visto não está no passaporte vigente. Eu, por exemplo, precisei levar o passaporte antigo apenas para mostrar o visto.

Em um primeiro momento, apresente apenas estes dois documentos para o oficial. Se ele não pedir mais nada, não se preocupe em mostrar. Apresente apenas o que for exigido por ele.

Leve impressos ou deixe separados no celular todos os documentos que possam ser exigidos: passagem de volta e reserva do hotel. Tenha também uma quantia em dinheiro que dê para você se sustentar durante os dias em que estiver no país, além de um cartão de crédito internacional vigente.

(Foto: Esse Mundo é Nosso)

Eles também podem exigir algo que comprove seu vínculo com o Brasil. Pode ser o holerite ou uma carta da empresa dizendo que você está de férias ou algum comprovante da faculdade. Isso é muito específico. Eles só irão pedir caso não estejam convencidos com as primeiras respostas.

+ Encontre seu hotel na cidade com desconto

Vale lembrar que se não for ficar em hotel, mas sim na casa de algum amigo que more lá, é preciso ter em mãos uma carta convite assinada por ele em inglês. Se for estudar, tenha todos os documentos da escola e da acomodação e até mesmo o extrato bancário.

| PERGUNTAS

Agora, vou contar mais como é a imigração em Orlando especificamente e a minha experiência por lá.

Saí do voo e segui as placas para a imigração. Fui para a fila de estrangeiros e segui as orientações da oficial brasileira. Eram duas no total. Fique atento a tudo o que ela falar. Siga a fila e vá para o número que ela pedir. Não use o celular de maneira nenhuma durante a imigração e até o momento de pegar as malas.

Em alguns terminais, há um computador para que o turista coloque seus dados e escaneie o passaporte (está tudo em português) e só depois disso ele irá ou não para a entrevista com o oficial. Neste caso, estava voando de Azul e fui direto para a fila já para a entrevista de entrada no país. A fila estava longa, mas durou no máximo 30 minutos. O oficial que me atendeu foi simpático e objetivo e eu já tinha todas as respostas na ponta da língua.

As perguntas que foram feitas para mim:

  • Qual era a razão da viagem
    Respondi que era a lazer.
  • Quantos dias eu ia ficar no país
    Disse que ficaria uma semana.
  • Para onde eu iria (cidade/parques)
    Disse que ficaria em Orlando e falei para quais parques eu iria.
  • Com quem eu estava viajando
    Respondi que estava com alguns amigos.
  • Onde eu ficaria hospedado
    Falei o nome do hotel.

Foram apenas essas as perguntas que me foram feitas. Tudo em inglês, mas bem fácil de entender. Respondi também em inglês. A entrevista durou menos de 2 minutos. Ele carimbou meu passaporte e disse para eu aproveitar os dias em que estaria no país.

+ Encontre seu hotel na cidade com desconto

Algumas vezes, eles também perguntam a quantidade de dinheiro que você está levando e podem pedir para ver alguns documentos.

Seja sempre breve e objetivo. Sem mentiras e sem enrolação, não haverá motivos para que a sua entrada seja impedida.

| ALFÂNDEGA NA IMIGRAÇÃO EM ORLANDO

Depois de passar pela imigração em Orlando, peguei as malas (lembre-se que não podemos usar o celular também nesta área) e segui para outra fila para passar as bagagens pelo raio-x. Em alguns casos, há também um cachorro para identificar se houver algum problema.

(Foto: Esse Mundo é Nosso)

| SEGURO VIAGEM É OBRIGATÓRIO?

Embora o seguro viagem não seja obrigatório, é muito recomendado (e importante) viajar com um. A gente nunca sabe o que pode acontecer e é bom ter em mente como a saúde nos Estados Unidos é cara.

Como não existe sistema público de saúde nos Estados Unidos, todos pagam por exames e consultas e elas podem sair bem caras. Segundo o site The Kaiser Family Foundation, uma diária num hospital americano pode ultrapassar US$ 3 mil. Imagine os gastos que um pequeno problema pode dar. É bom evitar dor de cabeça.

O Rafa, que também faz o blog, quebrou a coluna esquiando no Valle Nevado e precisou ser transferido para Santiago de helicóptero. Se ele não tivesse feito um seguro viagem, teria gastado uma fortuna.

A nossa dica é a Seguros Promo. Um seguro viagem para Orlando não é tão alto quanto possa parecer. É só entrar no site, colocar os dados da viagem e comparar diversos seguros e coberturas. Assim, fica mais fácil escolher o que mais combina com o perfil da sua viagem. Na hora de finalizar o pagamento, lembre-se de usar o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 para ter 5% de desconto. Se tiver com bastante antecedência da viagem, escolha pagar via boleto para ganhar mais 5% de desconto.

+ Faça a sua cotação agora mesmo e use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 para ter 5% de desconto

+ Veja todas as nossas dicas do destino
+ Qual é a melhor época pra ir pra lá
+ Quanto custa viajar pra Disney

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *