Mesquita Azul, o cartão postal que é símbolo de Istambul

A Mesquita Azul (Sultan Ahmet Camii ou Blue Mosque) é o símbolo mais famoso de Istambul, Turquia. Tanto que ela está estampada por todos os lados, desde as boas vindas no aeroporto, passando pelos anúncios publicitários do país, até o cartão de transporte público. E não é pra menos, sua imensidão impressiona qualquer um que desembarque pela primeira vez no bairro de Sultanahmet.Mesquita Azul - Sultanahmet Cami - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

[vsw id=”45379218″ source=”vimeo” width=”640″ height=”480″ autoplay=”no”]

Erguida entre 1609 e 1617, durante o reinado de Ahmet I, a mesquita foi construída para rivalizar com sua vizinha Aya Sofya, que já estava ali há mais de mil anos. O projeto do arquiteto Mehmet Ağa ficou grandioso e inclui o túmulo do sultão que a idealizou.

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)Ayasofia - Sultanahmet - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

Os seis minaretes (as torres altas da mesquita) podem ser vistos de longe e emocionam com o “canto” que chama os fiéis para oração ou quando são rodeados por pássaros nos fins de tarde.

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esse importante monumento é aberto para visitação, mas não se esqueça que ali também é um lugar sagrado para os muçulmanos. Por isso, durante a alta temporada, a entrada da multidão de turistas é feita apenas pela lateral, enquanto os fiéis continuam acessando pela porta principal. No interior, os dois grupos também são separados por uma pequena barreira de madeira, isso para não atrapalhar as orações.

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

 

 

 

 

 

Logo na entrada, devemos tirar os sapatos e colocá-los em uma sacola. As mulheres devem cobrir ombros e cabelos. Mas os próprios administradores da mesquita emprestam lenços às visitantes.

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O nome Mesquita Azul vem dos dos milhares de azulejos que cobrem as paredes interiores. A pintura na cúpula e o lindo tapete que cobre todo o piso também são de impressionar.

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

COMO VISITAR A MESQUITA AZUL

– Procure ir no meio da manhã para tentar driblar não só os milhares de turistas que chegam em excursões como os horários de oração, quando a mesquita fecha por mais de um hora. São cinco orações diárias e elas variam de acordo com a posição do sol;
– Use roupas apropriadas. Bermudas para os homens não são mal vistas. Já as mulheres precisam cobrir cabelos e ombros. Ambos precisam tirar os sapatos;
– Faça silêncio;
– Não tire fotos com flash.
– Ao contrário da Aya Sofia, a entrada é gratuita;

Mesquita Azul - Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A Monique Ribeiro, do Blog Diário Radical, também tem um relato sobre a visita à Mesquita Azul.

Veja também:

+ Sultanahmet: O coração de Istambul

+ Beyoğlu: O bairro boêmio e das compras

+ Um pé na Ásia e outro na Europa: Como curtir o lado asiático

+ A maravilhosa vista 360º da Torre de Galata

+ Os corredores sem fim do Grand Bazar

+ Bazar de Especiarias: Um programa delicioso

+ Onde ver os Dervixes Rodopiantes de graça

+ O inesquecível pôr-do-sol na Ponte Galata

+ Cisterna da Basílica: Subterrâneo cheio de história

+ Ortaköy: O charmoso bairro sob a Ponte do Bósforo

+ Orient Express: A estação de trem de Agatha Christie

+ Top 5 melhores vistas panorâmicas

+ Hospedagem barata no coração de Istambul

+ Istanbulkart: O cartão de transporte para você economizar

+ Como ir do aeroporto ao centro de Istambul

+ O aeroporto de Istambul: Duty free e vistos

+ Por que tomar sorvete na Turquia é atração turística

 + Confira todas as dicas da Turquia

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Leave your comment

  1. Monique Ribeiro disse:

    Tá lindoooo seu post e as fotos! Ameeeei. A Mesquita Azul é um dos lugares que mais mexem comigo em Istambul e que sempre me impressiona! Obrigada também pela citação ao meu post! Beijoos

  2. Rafael disse:

    A primeira vez que entrei numa mesquita foi na Malásia, que também é um país muçulmano. E foi uma experiência marcante: ouvimos uma mulher, vestida de burca, relatar as crenças e a fé dela. O Brasil é um país muito homogêneo. A mesma língua, a mesma religião, as mesmas crenças, com poucas diferenças. Visitar outros lugares, principalmente os mais diferentes do nosso país, ajuda a entender a forma de pensar do outro.
    Ótimo post! A Turquia continua na lista de próximos destinos.

    • Oi Rafa, obrigado pelo comentário! É incrível mesmo conhecer essas outras culturas. Sempre penso que a gente tem mania de achar que o mundo gira aqui em torno da gente, mas não, lá na Malásia ou na Turquia, as pessoas estão levando a vida delas, com os costumes delas. Não tem preço!
      E vai mesmo pra Turquia, põe na lista eheheh!
      Abração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *