O que fazer em Macapá: 10 dicas da capital do Amapá

Apesar de tão desconhecida pelos brasileiros, Macapá é uma cidade cheia de particularidades: é a unica capital que não tem ligações por terra com outras capitais e a única cortada pela Linha do Equador. Com cerca de 500 mil habitantes em sua região metropolitana, a capital do Amapá se mostrou uma grata surpresa durante a nossa visita.

Ligada apenas por barco ou de avião com o resto do Brasil – a maioria dos voos é para Belém -, a cidade tem uma boa estrutura, com comércio vibrante, bons restaurantes e hotéis.

Mas o que fazer em Macapá caso venha visitar a capital amapaense? Damos aqui algumas dicas pra você curtir o destino!

 

O QUE FAZER EM MACAPÁ

1. FORTALEZA DE SÃO JOSÉ DE MACAPÁ

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Cartão postal e símbolo da cidade, a Fortaleza de São José de Macapá fica bem no centro da capital, às margens do imponente Rio Amazonas. O complexo logo chama a atenção por sua boa preservação e a estrutura de visitação para os turistas. Construído entre 1764 e 1782, durante o império português, tem o formato de uma estrela e tinha o objetivo de garantir a soberania do extremo norte do país.

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Endereço: Rua Cândido Mendes, Centro
Horários: terça a domingo, das 8h às 18h
Entrada: Gratuita

 

2. MONUMENTO MARCO ZERO DO EQUADOR

Talvez a atração mais visitada de Macapá, o Monumento do Marco Zero do Equador marca o local onde a linha imaginária do Equador, que divide a Terra em Hemisfério Norte e Sul, corta a cidade. O monumento mexe com a curiosidade dos turistas e permite que você esteja com um pé em cada hemisfério.

O que fazer em Macapá: Monumento Marco Zero do Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Durante o Equinócio de Primavera (março) e Outono (setembro), quando o dia e a noite têm a mesma duração, o sol se encaixa no círculo do monumento e seus raios incidem perfeitamente sobre a linha. Nesses dias, costuma haver uma programação especial no local.

A estrutura é boa, há uma pequena apresentação sobre a construção do monumento, lojinha e guias que acompanham a visita. Os guias ainda podem fazer uma demonstração de como você consegue equilibrar um ovo ou moeda no exato local onde passa a Linha do Equador.

O que fazer em Macapá: Monumento Marco Zero do Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nos arredores do Marco Zero ainda ficam o Sambódromo e o curioso estádio Zerão, também cortado pelo Equador. É o único estádio em que um time joga no Hemisfério Norte e o outro no Sul.

Endereço: Rod. Juscelino Kubitscheck – Jardim Marco Zero

 

3. ORLA DE MACAPÁ

O que fazer em Macapá: Orla de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A orla da cidade é urbanizada e é um convite para uma caminhada (apesar do calorão e umidade do clima equatorial) ou para um piquenique, algo que os macapaenses fazem muito.

O que fazer em Macapá: Orla de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A parte mais interessante fica perto da fortaleza, onde existem vários quiosques com bares e restaurantes. Esse é um ótimo lugar pra curtir a noite também, com música ao vivo e ruas fechadas com atrações para as crianças.

 

4. TRAPICHE ELIEZER LEVY

O que fazer em Macapá: Trapiche Eliezer Levy (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Apesar de estar em obras durante nossa visita, esse píer construído na década de 40 ganhou novos ares nos últimos anos. O trapiche avança por mais de 400m sobre o Rio Amazonas e tem uma boa estrutura turística, além de possibilitar uma visão diferente de Macapá, do rio para a cidade.

O que fazer em Macapá: Trapiche Eliezer Levy (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Bem ao lado do Trapiche Elizer Levy fica a Pedra do Guindaste, onde está uma imagem de São José, padroeiro da cidade.

 

5. CASA DO ARTESÃO

É o melhor local para conhecer e comprar o artesanato local. Mas o centro comercial fecha uma vez por mês para limpeza justamente num fim de semana. Já à noite, na pracinha em frente, barraquinhas vendem objetos artesanais como bijuterias e lembrancinhas.

 

6. SORVETERIAS

O que fazer em Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nada melhor pra encarar o calor escaldante de Macapá que muito sorvete. Adoramos os sorvetes e a variedade de sabores amazônicos das sorveterias Santa Clara (no Trapiche) e da Marvin (na Rua Cândido Mendes, bem perto da fortaleza). Os de tapioca são perfeitos.

 

7. ORLA DO ARAXÁ

Localizada entre o Centro e o Marco Zero, na Rua do Araxá, a Orla do Araxá é complexo com uma prainha nas águas (barrentas) do Rio Amazonas, quiosques, bares e quadras esportivas. Costuma ter mais movimento nos finais de tarde.

 

8. RESTAURANTE ESTALEIRO

O que fazer em Macapá: Restaurante Estaleiro (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Esse ícone da gastronomia macapaense merece uma visita. Para os padrões locais pode parecer um pouco caro (pratos em torno de R$80 para duas pessoas), mas se você mora em qualquer outro grande centro não vai estranhar muito.

O cardápio tem uma enorme variedade de peixes, além de frutos do mar, aves e carnes. Um dos mais pedidos é o Iate, peixe amazônico ao molho branco com camarão rosa. Uma delícia!

Endereço: Rua Primeiro de Maio, 52 – Santa Inês
Telefone: (96) 3222 8375

 

9. FEIRINHA

Já que estamos falando de gastronomia, um ótimo lugar pra provar a culinária popular local é na feirinha ao lado da Casa do Artesão. As banquinhas vendem, entre outras coisas, o famoso tacacá (iguaria da região amazônica feita com caldo de tucupi e que leva camarão e jambu) e açaí salgado, com charque e camarão, por exemplo. Os preços são camaradas e achei o local bem limpinho.

O que fazer em Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

10. LOJA TOP INTERNACIONAL

O que fazer em Macapá: Loja Top Internacional (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Macapá tem uma loja que vende produtos importados no esquema duty free. A Top Internacional vende principalmente perfumes, cosméticos e relógios. Há uma pequena loja no aeroporto e outras no Centro e em Santana. Os preços são bem mais em conta se comparados com lojas de São Paulo, por exemplo.

 

DICA EXTRA

Outro lugar bem interessante, mas que não conseguimos visitar é o Museu Sacaca, que mostra detalhes do estilo de vida do Estado e da Amazônia.

+ Curta nossa página no Facebook
+ Siga o @essemundoenosso no Instagram
+ Também estamos no Twitter

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

46 Comments

  1. Luciana disse:

    Olá, tudo bem?
    vou para Macapá no próximo mês, e queria saber sobre sua impressão sobre a segurança no geral ao andar pela cidade. Como vou sozinha essa sempre é um ponto importante…
    obrigada,
    Luciana

  2. Danielle Pauline disse:

    Faltou ir em Fazendinha! Lá é muito gostoso, uma praia banhada pelo Rio Amazonas, com um restaurante maravilhoso e bem tradicional, o Oásis.

  3. José Pereira Sacramento disse:

    que bom os comentários sobre Macapá, gostoso de viver Aqui,J.P.S

  4. Marcos Correia disse:

    Estou apaixonado por essa cidade, fico imaginando a construção, viajando me imaginando aí, correndo que nem um bobo. Está nos planos conhecer essa maravilha 😍😍
    Parabéns por explicar tudo o que eu poderia querer saber, bem didática a matéria.

  5. Walter Barbosa Jr disse:

    Olá, gostei muito do artigo à respeito da cidade… dentro muitos comentários notei que alguns são de moradores da cidade. Eu estou muito querendo visitar Amapá, porém, gostaria muito de visitar Oiapoque… quantos dias na capital é o suficiente para eu conhecer os pontos turísticos e depois visitar o Oiapoque?

  6. Ana disse:

    Boa dica. Simples e bem comentada.

  7. Karol Araújo disse:

    Olá Rafael li seu post sobre minha Macapá e gostei bastante. Sou de lá e moro em sua atualmente em sua terra (BH). Sinto falta dos rios, igarapés, as águas cristalinas das cidades interioranas e principalmente a culinária, tanto que, quando voltamos de lá nas férias são kilos de excesso na bagagem com açaí, maniçoba, tucupi, jambú e camarões para o nosso tacacá! Mas vi que você respondeu mais acima a uma leitora que não é uma atração para muitos dias, discordo. A capital sim, em 4 dias se conhece os pontos principais, mas sugiro visitar o Balneário do Joel, que por ter um fundo de argila a água é azul, a APA do Curiaú, Ferreira Gomes, enfim. Um mês é pouco para quem procura renovação nas aguas medicinais (eu creio) de lá. Obrigada pela publicidade! Parabéns!

    • Oi, Karol, tudo bem?
      Muito obrigado pelo comentário, gostamos muito de conhecer Macapá. O que eu quis dizer é que a capital em si, que foi o único lugar que tive a oportunidade de visitar, pode ser conhecida em poucos dias. Mas imagino que o interior e até mesmo os arredores de Macapá tenha outras lindas atrações.
      Abraços e fiquei com água na boca de tanta comida boa que você citou rs.

  8. Edgar Darlan disse:

    Olá Rafael, também fiquei muito feliz com a matéria sobre a minha Macapá, estou há 6 anos e meio morando em Fortaleza-CE, a nostalgia me pegou de jeito, pois lembrei de muitos momentos com amigos e família na orla principalmente, também sugiro se houver uma próxima oportunidade a visita aos muitos igarapés e rios do interior, certamente irá apreciar a hospitalidade de pessoas muito humildes. Também sugiro provar de nossa rica variedade de frutas “exóticas”, vi o artigo no facebook e li com muito gosto. Parabéns!!!

  9. Raul Callins disse:

    Parabéns Rafael Carvalho,sou acadêmico de Gestão Ambiental aqui em Macapá,se você vier outra vez a nossa cidade,fica a dica para divulgar as áreas de preservação ambiental.Abraço!

  10. LUIS FELIPE disse:

    Amei o artigo, Rafael Carvalho!
    Obrigado por ajudar a divulgar um pouco da beleza que é Macapá. Moro aqui a vida inteira e não penso em mudar daqui nunca. Cidade bela mesmo com problemas governamentais. #AmoMacapá

  11. Adriene Camile disse:

    Bom, o moço ficou só na orla praticamente. Mas valeu pela divulgação e pelo elogios. 🙂

  12. Livaneide disse:

    Adorei seu artigo! Hoje muitas pessoas de Macapá estão compartilhando no facebook, por isso tantos comentários.

  13. Júnior disse:

    O texto está muito bom!
    Moro em Macapá a mais de 10 anos e ainda me encanto com
    algumas paisagens de Macapá, principalmente com o Rio Amazonas que é enorme.
    Obrigado pela excelente matéria.

  14. Daiane Almeida disse:

    Parabéns pelo artigo, é disso que precisamos, de disseminacao de notícias boas, minha Macapá é linda, acolhedora, mas precisamos também de cuidados especiais por parte de nossos representantes !!!

  15. Aline Brito disse:

    Realmente o texto ficou super legal, Macapá é uma cidade linda sim, tem muitos atrativos e problemas como qualquer outra. realmente faltou alguns lugares, a APA do Curiaú é esplendida, também faltou o nosso açaí com camarão, rsrsrs. Gostaria de sua permissão para reproduzir seu texto em um site de notícias local que tenho (www.portalladob.com.br). Aguardo sua resposta. Desde já agradeço como amapaense o carinho com q divulgou nossa cidade.

    • Oi, Aline, tudo bem? Muito obrigado. Imagino mesmo que tenham faltado alguns lugares, já que tivemos apenas 2 dias na cidade. Sobre o texto, sugiro que coloque uma introdução e o link pro meu texto. Infelizmente não posso liberar a íntegra. Muito obrigado, abraços!

  16. Joyce Amanajás disse:

    Apesar de pontos e atrativos muito repetitivos inclusive em nossa grandiosa orla, ainda há muito a se fazer e inserir, com projetos arquitetónicos inovadores, proporcionando um lazer diferente, tipo o Projeto de um Museu na orla. Na atual Arquitetura, os projetos urbanísticos e arquitetónicos de ORLA estão investindo muito neles, com galeria de arte, teatro, bistrô. Nossa orla precisa ser repensada em termos de atração turística e investir nisso também, há de se pensar lá na frente nesta possibilidade.

  17. Gostei do roteiro. Alguém compartilhou no facebook, por isso os novos comentários hoje.

  18. Mara Oliveira disse:

    Faltou alguns pontos turísticos, mas fico feliz de ver nossa cidade retratada positivamente. Macapá apesar de seus problemas tem um povo muito hospitaleiro, sua gastronomia é maravilhosa e diversificada, com sabores que retratam bem nossa Amazônia!
    Rafael se vc se surpreendeu com nossa capital é porque você não conheceu ainda nossos interiores, com lugares belíssimos, rios maravilhosos e natureza exuberante. Para quem gosta de se aventurar fica o convite, porque verdadeiramente é uma aventura em todos os sentidos positivos e negativos, kkk, conhecer os interiores do Nosso Amado Estado do Amapá.

    • Oi, Mara, muito obrigado. Imagino mesmo que devem ter faltado, foi o que deu pra fazer em um fim de semana. Adoramos a cidade e queremos muito voltar pra conhecer o interior, como você mesma disse.
      Abraços, obrigado!

  19. Aldineia disse:

    Olá!
    Só uma correção amigo. Santana não é um bairro, é uma cidade. A segunda maior cidade do Estado.
    É muito bom saber que você gostou de nosso estado. Quando você voltar novamente por aqui, precisa conhecer o interior do estado, onde vai encontrar lugares belíssimos.

    • Oi Aldineia, muito obrigado! Já corrigi a parte sobre Santana. E com certeza voltaremos pra conhecer o interior!
      Só uma observação: pode me dizer como chegou até aqui no blog? Hoje está tendo uma enorme audiência esse texto sobre Macapá e não sei a origem rs.
      Abraços, obrigado!

  20. laudia di oliveira disse:

    Faltou o curiau ( Quilombo com area natural preservada, a fazendinha ( com seus Camarões e na margem do rio Amazonas, a comida típica para ser apreciada,o igarapé da fortaleza, porém fico feliz com seu artigo mostrando o lado positivo e proveitoso Da Cidade de Macapá. Parabéns por seu texto.

  21. marcos disse:

    Muito bom esse artigo são coisas que temos no nosso rico Brasil

  22. Carolina Belo disse:

    Eu sempre quis ir lá tirar foto com um pé no Hemisfério Norte e o outro no Hemisfério Sul. Aproveitei e coloquei o link para a sua postagem na página do Facebook do meu blog, tá? É que estão abertas as inscrições para uma corrida em Macapá e eu aproveitei para sugerir que os corredores lessem as sugestões de passeios para antes e depois da corrida.
    Abraços
    Carolina

  23. Alline disse:

    Gente!! Que legal, nunca tinha passado pela minha cabeça ir pro Macapá!

  24. Fernanda disse:

    Foi rápido nesse post!!! rs Nunca tinha parado para pensar em "o que fazer em Macapá" rs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *