Apesar de tão desconhecida pelos brasileiros, Macapá é uma cidade cheia de particularidades: é a unica capital que não tem ligações por terra com outras capitais e a única cortada pela Linha do Equador. Com cerca de 500 mil habitantes em sua região metropolitana, a capital do Amapá se mostrou uma grata surpresa durante a nossa visita.

Ligada apenas por barco ou de avião com o resto do Brasil – a maioria dos voos é para Belém -, a cidade tem uma boa estrutura, com comércio vibrante, bons restaurantes e hotéis.

Mas o que fazer em Macapá caso venha visitar a capital amapaense? Damos aqui algumas dicas pra você curtir o destino!

O QUE FAZER EM MACAPÁ

1. FORTALEZA DE SÃO JOSÉ DE MACAPÁ

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Cartão postal e símbolo da cidade, a Fortaleza de São José de Macapá fica bem no centro da capital, às margens do imponente Rio Amazonas. O complexo logo chama a atenção por sua boa preservação e a estrutura de visitação para os turistas. Construído entre 1764 e 1782, durante o império português, tem o formato de uma estrela e tinha o objetivo de garantir a soberania do extremo norte do país.

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O que fazer em Macapá: Fortaleza São José de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Endereço: Rua Cândido Mendes, Centro
Horários: terça a domingo, das 8h às 18h
Entrada: Gratuita

2. MONUMENTO MARCO ZERO DO EQUADOR

Talvez a atração mais visitada de Macapá, o Monumento do Marco Zero do Equador marca o local onde a linha imaginária do Equador, que divide a Terra em Hemisfério Norte e Sul, corta a cidade. O monumento mexe com a curiosidade dos turistas e permite que você esteja com um pé em cada hemisfério.

O que fazer em Macapá: Monumento Marco Zero do Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Durante o Equinócio de Primavera (março) e Outono (setembro), quando o dia e a noite têm a mesma duração, o sol se encaixa no círculo do monumento e seus raios incidem perfeitamente sobre a linha. Nesses dias, costuma haver uma programação especial no local.

A estrutura é boa, há uma pequena apresentação sobre a construção do monumento, lojinha e guias que acompanham a visita. Os guias ainda podem fazer uma demonstração de como você consegue equilibrar um ovo ou moeda no exato local onde passa a Linha do Equador.

O que fazer em Macapá: Monumento Marco Zero do Equador (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nos arredores do Marco Zero ainda ficam o Sambódromo e o curioso estádio Zerão, também cortado pelo Equador. É o único estádio em que um time joga no Hemisfério Norte e o outro no Sul.

Endereço: Rod. Juscelino Kubitscheck – Jardim Marco Zero

3. ORLA DE MACAPÁ

O que fazer em Macapá: Orla de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A orla da cidade é urbanizada e é um convite para uma caminhada (apesar do calorão e umidade do clima equatorial) ou para um piquenique, algo que os macapaenses fazem muito.

O que fazer em Macapá: Orla de Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A parte mais interessante fica perto da fortaleza, onde existem vários quiosques com bares e restaurantes. Esse é um ótimo lugar pra curtir a noite também, com música ao vivo e ruas fechadas com atrações para as crianças.

4. TRAPICHE ELIEZER LEVY

O que fazer em Macapá: Trapiche Eliezer Levy (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Apesar de estar em obras durante nossa visita, esse píer construído na década de 40 ganhou novos ares nos últimos anos. O trapiche avança por mais de 400m sobre o Rio Amazonas e tem uma boa estrutura turística, além de possibilitar uma visão diferente de Macapá, do rio para a cidade.

O que fazer em Macapá: Trapiche Eliezer Levy (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Bem ao lado do Trapiche Elizer Levy fica a Pedra do Guindaste, onde está uma imagem de São José, padroeiro da cidade.

5. CASA DO ARTESÃO

É o melhor local para conhecer e comprar o artesanato local. Mas o centro comercial fecha uma vez por mês para limpeza justamente num fim de semana. Já à noite, na pracinha em frente, barraquinhas vendem objetos artesanais como bijuterias e lembrancinhas.

6. SORVETERIAS

O que fazer em Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nada melhor pra encarar o calor escaldante de Macapá que muito sorvete. Adoramos os sorvetes e a variedade de sabores amazônicos das sorveterias Santa Clara (no Trapiche) e da Marvin (na Rua Cândido Mendes, bem perto da fortaleza). Os de tapioca são perfeitos.

7. ORLA DO ARAXÁ

Localizada entre o Centro e o Marco Zero, na Rua do Araxá, a Orla do Araxá é complexo com uma prainha nas águas (barrentas) do Rio Amazonas, quiosques, bares e quadras esportivas. Costuma ter mais movimento nos finais de tarde.

8. RESTAURANTE ESTALEIRO

O que fazer em Macapá: Restaurante Estaleiro (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Esse ícone da gastronomia macapaense merece uma visita. Para os padrões locais pode parecer um pouco caro (pratos em torno de R$80 para duas pessoas), mas se você mora em qualquer outro grande centro não vai estranhar muito.

O cardápio tem uma enorme variedade de peixes, além de frutos do mar, aves e carnes. Um dos mais pedidos é o Iate, peixe amazônico ao molho branco com camarão rosa. Uma delícia!

Endereço: Rua Primeiro de Maio, 52 – Santa Inês
Telefone: (96) 3222 8375

9. FEIRINHA

Já que estamos falando de gastronomia, um ótimo lugar pra provar a culinária popular local é na feirinha ao lado da Casa do Artesão. As banquinhas vendem, entre outras coisas, o famoso tacacá (iguaria da região amazônica feita com caldo de tucupi e que leva camarão e jambu) e açaí salgado, com charque e camarão, por exemplo. Os preços são camaradas e achei o local bem limpinho.

O que fazer em Macapá (Foto: Esse Mundo É Nosso)

10. LOJA TOP INTERNACIONAL

O que fazer em Macapá: Loja Top Internacional (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Macapá tem uma loja que vende produtos importados no esquema duty free. A Top Internacional vende principalmente perfumes, cosméticos e relógios. Há uma pequena loja no aeroporto e outras no Centro e em Santana. Os preços são bem mais em conta se comparados com lojas de São Paulo, por exemplo.

DICA EXTRA

Outro lugar bem interessante, mas que não conseguimos visitar é o Museu Sacaca, que mostra detalhes do estilo de vida do Estado e da Amazônia.

+ Curta nossa página no Facebook
+ Siga o @essemundoenosso no Instagram
+ Também estamos no Twitter

Sobre o Autor
Rafael Carvalho
Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

48 respostas

  1. Eu moro em Macapá a 2 anos e meio e eu já morei em outras 3 cidades entre elas Macapá se superou em ser a pior cidade,alem disso Macapá foi a segunda pior cidade que já conheci só perdendo para o Oiapoque.A cidade é realmente péssima em turismo com poucos lugares para frequentar a noite se vc não se incomodar do shopping ser minusculo e não for a restaurante tenha 99% de certeza que vc irá ficar em casa o,shopping não tem oq fazer fora o cinema ser péssimo e desconfortável o rio Amazonas cheira a lixo,o site não mentiu sobre os pontos turísticos,mas na minha opinião só a orla vale a pena e emso se vc for conhecer a orla e o forte vai ocupar pouco tempo do seu dia.Sei que em algum lugar do Brasil existe uma capital pior ou pelo menos acho mas não aconselho a vir para cá procure um lugar melhor como Recife,Salvador,Natal,João Pessoa,Rio de Janeiro,São Paulo e outros mas cada um te seu gosto.

  2. Olá, tudo bem?
    vou para Macapá no próximo mês, e queria saber sobre sua impressão sobre a segurança no geral ao andar pela cidade. Como vou sozinha essa sempre é um ponto importante…
    obrigada,
    Luciana

  3. Faltou ir em Fazendinha! Lá é muito gostoso, uma praia banhada pelo Rio Amazonas, com um restaurante maravilhoso e bem tradicional, o Oásis.

  4. Estou apaixonado por essa cidade, fico imaginando a construção, viajando me imaginando aí, correndo que nem um bobo. Está nos planos conhecer essa maravilha ??
    Parabéns por explicar tudo o que eu poderia querer saber, bem didática a matéria.

  5. Olá, gostei muito do artigo à respeito da cidade… dentro muitos comentários notei que alguns são de moradores da cidade. Eu estou muito querendo visitar Amapá, porém, gostaria muito de visitar Oiapoque… quantos dias na capital é o suficiente para eu conhecer os pontos turísticos e depois visitar o Oiapoque?

  6. Olá Rafael li seu post sobre minha Macapá e gostei bastante. Sou de lá e moro em sua atualmente em sua terra (BH). Sinto falta dos rios, igarapés, as águas cristalinas das cidades interioranas e principalmente a culinária, tanto que, quando voltamos de lá nas férias são kilos de excesso na bagagem com açaí, maniçoba, tucupi, jambú e camarões para o nosso tacacá! Mas vi que você respondeu mais acima a uma leitora que não é uma atração para muitos dias, discordo. A capital sim, em 4 dias se conhece os pontos principais, mas sugiro visitar o Balneário do Joel, que por ter um fundo de argila a água é azul, a APA do Curiaú, Ferreira Gomes, enfim. Um mês é pouco para quem procura renovação nas aguas medicinais (eu creio) de lá. Obrigada pela publicidade! Parabéns!

    1. Oi, Karol, tudo bem?
      Muito obrigado pelo comentário, gostamos muito de conhecer Macapá. O que eu quis dizer é que a capital em si, que foi o único lugar que tive a oportunidade de visitar, pode ser conhecida em poucos dias. Mas imagino que o interior e até mesmo os arredores de Macapá tenha outras lindas atrações.
      Abraços e fiquei com água na boca de tanta comida boa que você citou rs.

  7. Olá Rafael, também fiquei muito feliz com a matéria sobre a minha Macapá, estou há 6 anos e meio morando em Fortaleza-CE, a nostalgia me pegou de jeito, pois lembrei de muitos momentos com amigos e família na orla principalmente, também sugiro se houver uma próxima oportunidade a visita aos muitos igarapés e rios do interior, certamente irá apreciar a hospitalidade de pessoas muito humildes. Também sugiro provar de nossa rica variedade de frutas “exóticas”, vi o artigo no facebook e li com muito gosto. Parabéns!!!

  8. Parabéns Rafael Carvalho,sou acadêmico de Gestão Ambiental aqui em Macapá,se você vier outra vez a nossa cidade,fica a dica para divulgar as áreas de preservação ambiental.Abraço!

  9. Amei o artigo, Rafael Carvalho!
    Obrigado por ajudar a divulgar um pouco da beleza que é Macapá. Moro aqui a vida inteira e não penso em mudar daqui nunca. Cidade bela mesmo com problemas governamentais. #AmoMacapá

  10. O texto está muito bom!
    Moro em Macapá a mais de 10 anos e ainda me encanto com
    algumas paisagens de Macapá, principalmente com o Rio Amazonas que é enorme.
    Obrigado pela excelente matéria.

  11. Parabéns pelo artigo, é disso que precisamos, de disseminacao de notícias boas, minha Macapá é linda, acolhedora, mas precisamos também de cuidados especiais por parte de nossos representantes !!!

  12. Realmente o texto ficou super legal, Macapá é uma cidade linda sim, tem muitos atrativos e problemas como qualquer outra. realmente faltou alguns lugares, a APA do Curiaú é esplendida, também faltou o nosso açaí com camarão, rsrsrs. Gostaria de sua permissão para reproduzir seu texto em um site de notícias local que tenho (www.portalladob.com.br). Aguardo sua resposta. Desde já agradeço como amapaense o carinho com q divulgou nossa cidade.

    1. Oi, Aline, tudo bem? Muito obrigado. Imagino mesmo que tenham faltado alguns lugares, já que tivemos apenas 2 dias na cidade. Sobre o texto, sugiro que coloque uma introdução e o link pro meu texto. Infelizmente não posso liberar a íntegra. Muito obrigado, abraços!

  13. Apesar de pontos e atrativos muito repetitivos inclusive em nossa grandiosa orla, ainda há muito a se fazer e inserir, com projetos arquitetónicos inovadores, proporcionando um lazer diferente, tipo o Projeto de um Museu na orla. Na atual Arquitetura, os projetos urbanísticos e arquitetónicos de ORLA estão investindo muito neles, com galeria de arte, teatro, bistrô. Nossa orla precisa ser repensada em termos de atração turística e investir nisso também, há de se pensar lá na frente nesta possibilidade.

  14. Faltou alguns pontos turísticos, mas fico feliz de ver nossa cidade retratada positivamente. Macapá apesar de seus problemas tem um povo muito hospitaleiro, sua gastronomia é maravilhosa e diversificada, com sabores que retratam bem nossa Amazônia!
    Rafael se vc se surpreendeu com nossa capital é porque você não conheceu ainda nossos interiores, com lugares belíssimos, rios maravilhosos e natureza exuberante. Para quem gosta de se aventurar fica o convite, porque verdadeiramente é uma aventura em todos os sentidos positivos e negativos, kkk, conhecer os interiores do Nosso Amado Estado do Amapá.

    1. Oi, Mara, muito obrigado. Imagino mesmo que devem ter faltado, foi o que deu pra fazer em um fim de semana. Adoramos a cidade e queremos muito voltar pra conhecer o interior, como você mesma disse.
      Abraços, obrigado!

  15. Olá!
    Só uma correção amigo. Santana não é um bairro, é uma cidade. A segunda maior cidade do Estado.
    É muito bom saber que você gostou de nosso estado. Quando você voltar novamente por aqui, precisa conhecer o interior do estado, onde vai encontrar lugares belíssimos.

    1. Oi Aldineia, muito obrigado! Já corrigi a parte sobre Santana. E com certeza voltaremos pra conhecer o interior!
      Só uma observação: pode me dizer como chegou até aqui no blog? Hoje está tendo uma enorme audiência esse texto sobre Macapá e não sei a origem rs.
      Abraços, obrigado!

  16. Faltou o curiau ( Quilombo com area natural preservada, a fazendinha ( com seus Camarões e na margem do rio Amazonas, a comida típica para ser apreciada,o igarapé da fortaleza, porém fico feliz com seu artigo mostrando o lado positivo e proveitoso Da Cidade de Macapá. Parabéns por seu texto.

  17. Eu sempre quis ir lá tirar foto com um pé no Hemisfério Norte e o outro no Hemisfério Sul. Aproveitei e coloquei o link para a sua postagem na página do Facebook do meu blog, tá? É que estão abertas as inscrições para uma corrida em Macapá e eu aproveitei para sugerir que os corredores lessem as sugestões de passeios para antes e depois da corrida.
    Abraços
    Carolina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Reserve seu hotel aqui
Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.