Qual moeda levar para Argentina: Entenda o câmbio paralelo

ATUALIZADO: O novo governo argentino eliminou formalmente o câmbio paralelo. Hoje a cotação foi unificada nas casas de câmbio.

Fiquei 3 anos sem viajar para a Argentina e quando voltei me deparei com um país bem diferente pro turista, principalmente no que diz respeito ao câmbio. Na verdade achei bem maluca a realidade cambial que nossos vizinhos estão vivendo. É uma bagunça só, como explicarei neste post.

Os desavisados correm sério risco de encontrar um país ainda mais caro (como se já não bastasse a inflação altíssima) se desembarcarem por lá pensando em usar as formas mais tradicionais de levar dinheiro (saques ou travel cards). É por isso que contamos aqui que história é essa de câmbio paralelo.

QUAL MOEDA LEVAR PARA ARGENTINA

Que moeda levar para Argentina (Foto: Reprodução/Valor)

Devido às mudanças feitas pelo governo da presidente Cristina Kirchner, os argentinos estão impedidos de usar dólares ou outras moedas ao menos que tenham alguma viagem marcada ou se encaixem em outros motivos estabelecidos. Além disso, quem usa casas de câmbio é monitorado e pode ter mais impostos cobrados na fonte de renda.

Por esses motivos, surgiu na Argentina um mercado paralelo de câmbio, que tem cotações melhores para quem quer comprar ou vender pesos. Para se ter uma ideia, em minha viagem no começo de dezembro de 2013,  enquanto as casas de câmbio trocavam R$1 por 2,40 pesos, em média, o mercado negro pagava até 3,8 pesos. Ou seja, uma diferença de mais de 60%.

Para exemplificar, imagine que você levou R$100 e irá trocá-los lá:

Casas de câmbio: 100 x 2,40 = 240 pesos

Paralelo: 100 x 3,80 = 380 pesos

Ou seja, você teria 140 pesos a mais ao usar o paralelo para cada cem reais. Mas falar em “mercado negro” dá uma sensação ruim, meio de ilegalidade, né? Pois saiba que ele se alastrou pela Argentina. Ao caminhar por qualquer lugar turístico ou centro de compras, como a região da Calle Florida, você irá ficar cansado de ouvir “câmbio, câmbio, câmbio…”.

A cotação favorável no paralelo vale também para quem leva dólares. Enquanto no oficial um dólar valia 6 pesos, no paralelo ele era trocado por 10 pesos.

Em uma conversa com um taxista, tentei entender como o mercado negro funciona. Ele foi claro ao explicar que a cotação é guiada pela lei da oferta e da procura. Enquanto brasileiros, por exemplo, compram pesos, argentinos querem reais ou dólares, e também fazem esse câmbio por fora devido às melhores cotações e pelo impedimento de comprar moedas estrangeiras.

Muitos restaurantes e lojas menores aceitam reais e dólares como pagamento, o que fica ainda mais fácil,  já que eles fazem uma ótima cotação (reais chegam a valer até 4 pesos). Portanto, pagar uma conta em reais é não apenas prático, mas também já serve para pegar o troco em pesos argentinos com uma taxa muito favorável. Por isso, quando fiz isso em restaurantes, sempre dei notas altas de real, para pegar o troco em pesos.

Já lojas famosas (como Havanna e Falabella ou redes internacionais como Mc Donald’s e Adidas) usam a cotação oficial, ou seja, não vale a pena o pagamento em reais ou dólares. Portanto é preciso ficar atento caso a caso.

Mas e assim que eu desembarcar, como faço para ter alguns pesos? É fácil encontrar a cotação paralela, mas o perigo está nas notas falsas espalhadas pela economia argentina. Por isso, seguindo as dicas do meu amigo Diego, do blog Meus Roteiros de Viagem, troquei meus reais por peso em dois lugares confiáveis em Buenos Aires.

Um deles é uma casa de câmbio (que trabalha no paralelo) na Calle Florida, 142 – Loja 36 da Galeria Boston. A cotação ali estava a 3,60. Outros câmbios fiz com o taxista Alejandro, que me buscou no aeroporto também por indicação do Diego. O email dele é [email protected] e o telefone (inclusive com What’s App) é +54 9 11 6727 6510. O câmbio dele era um pouco pior, 3,50.

De toda forma, seu hotel saberá indicar um lugar confiável para o paralelo, mesmo que ele trabalhe apenas no oficial.

Resumindo: Qual moeda levar para Argentina? Sem dúvida vale levar reais ou dólares. Esqueça o cartão de crédito, saques no débito em moeda local ou cartões travel cards, que usam as cotações oficiais. Comprar pesos no Brasil também não é vantajoso, já que o câmbio aqui é o oficial.

+ Confira dicas da Argentina

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

26 Comments

  1. azuen disse:

    Vou viajar em setembro e gostaria de saber como e o clima em Buenos Aires…

  2. Francisco disse:

    Olá, estou na argentina nesse momento e com certeza é muito melhor trazer real. Tem lojas de perfumes, farmácias, e até restaurantes que hoje 1 real vale 5 pesos. Portanto brasileiros tragam reais. Abraço galera

  3. Osimar disse:

    Rafael, boa tarde!

    Estou indo para Buenos Aires no fim de ano. Mandei um email para o Alejandro e ele me apresentou uma cotação boa. Ele é realmente confiável? Não tem risco de pegar notas falsas com ele?
    Outra coisa, você tem alguma dica de onde passar a virada? Vou estar hospedado no centro.

  4. Rogerio disse:

    Rafael, obrigado pelo post. Vou amanha a Buenos Aires e as dicas foram fundamentais. Alguem aih sabe a cotacao atual de Real x Peso e Dolar x Peso? Tambem, alguem teria algum telefone de casa de cambio confiavel na Florida para eu verificar? Obrigado.

  5. gabriela disse:

    obrigado me ajudo muito

  6. Alisson disse:

    Uma dica que eu acho válida pra quem já está na Argentina ou não tem como levar muita grana é pegar um barco Colonia Express até o Uruguai, recomendo pelo preço, conhecer o Uruguai, que eu adoro e sacar dólares. No Uruguai qualquer um pode sacar dólares em caixas eletrônicos na rua.

  7. Aguinaldo disse:

    Rafael obrigado pelas dicas, são realmente úteis.
    Estou indo pra lá em maio agora.
    Parabéns pelo post.
    Abçs!

  8. Decio disse:

    leandro,de dicas que lojas foram estas,e na florida o que devemos fazer para nos precaver de pesos falso?
    Obrigado,Decio

  9. Nathy disse:

    Curti mt seu posts estava com uma mega duvida se seria econômico e interessante viajar pra lá mais pude tirar todas as dúvidas Adorei venho visitar mais !!

  10. Leandro disse:

    Voltei agora de Buenos Aires… Consegui cotação de 4,50 na Florida e algumas lojas com 5,00… Leve apenas Real e faça uma viagem bastante econômica e seja feliz…

  11. Ana Paula disse:

    Obrigada .. estou indo em março e me esclareceu a bagunça ..

  12. geraldo barbosa disse:

    Estarei indo em julho pra lá. E estava simplesmente perdido quando o assunto era cambio na Argentina. Esse seu post foi fundamental pra entender na prática como estão as coisas por lá. Post fantástico, parabéns Fabio!!!!!!!!!!

  13. Nossa, viva o mercado negro. rs. Ótimo post e boa dica!

  14. Henrique disse:

    Nossa adorei essas dicas, certeza vai ajudar uma galera ai que sempre tem essa dúvida..

  15. Diego disse:

    Realmente está bem confuso esse câmbio na Argentina.
    Obrigado pela citação, Rafa. Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *