Quando ir pro Atacama: Melhor época para viajar ao deserto

O Deserto do Atacama é o deserto mais seco do mundo. Sim, isso é verdade, mas também não quer dizer que não exista uma melhor época para viajar pra lá. Tem a época mais fria, mais quente e até a que tem mais chances de chover. Para ajudar a decidir quando ir pro Atacama, a gente preparou algumas dicas. Confira!

QUANDO IR PRO ATACAMA: MELHOR ÉPOCA

Tudo bem que o post é sobre quando ir pro Atacama, mas que tal começarmos a falar da época que tem mais chances de chover? Sim! Parece até brincadeira pensar que chove no deserto mais seco do mundo. É raro, mas acontece.

Quando ir pro Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

A verdade é que a chuva no Atacama, quando ocorre, dura poucos dias entre dezembro e março e não costuma ser forte. Algumas vezes, como em 2017, a chuva faz com que o deserto fique todo florido. É um fenômeno lindo. Como eu disse, é difícil chover tanto ao ponto de estragar a viagem, mas isso pode acontecer sim (e já aconteceu com algumas pessoas) nessa época do ano.

As estações do ano no Chile são como as do Brasil. Quando é verão aqui é verão lá também, por exemplo. No Deserto do Atacama, as temperaturas costumam ser bem extremas. No inverno, faz muito frio à noite e de manhãzinha (até índices negativos) e temperaturas mais amenas de dia. Já no verão, o calor é bem forte de dia (pode chegar até a 40º C), mas à noite a temperatura pode cair bastante.

Quando ir pro Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Independente da época do ano, é se’pre imprescindível levar roupas de frio para o Atacama. Alguns passeios são em lugares que a altitude passa dos 4.000, então, é possível pegar bastante frio. Inclusive, no passeio aos Geysers, que sai de madrugada, é comum pegar temperaturas negativas.

Encontre o melhor preço no Seguro Viagem pro Atacama
Não viaje pro Chile sem um seguro. Você evita dores de cabeça com eventuais problemas de saúde e até mesmo imprevistos com cancelamentos e atrasos de voos. Vale a pena já sair do Brasil com um seguro garantido. Use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe mais 5% de desconto

 

| LUA CHEIA

Quando eu fui ao Deserto do Atacama, estava louco para fazer o tour astronômico para ver um dos céus mais limpos do mundo e, consequentemente, mais cheio de estrelas.

Se você também tem essa vontade, procure antes sobre como estará a lua nos dias em que estiver por lá. Em noites de lua cheia, não é possível fazer o passeio por causa da luz. Claro que a paisagem de uma lua cheia no deserto deve ser linda também, mas é preciso escolher entre ela e o tour astronômico.

+ Encontre seu hotel com desconto no Atacama

| MELHOR ÉPOCA

Considerando a possibilidade de chuvas entre dezembro e março e as altas temperaturas nesta época do ano e também as baixas temperaturas entre junho e agosto, as melhores épocas para viajar pro Atacama são o outono (março a junho) e a primavera (setembro a dezembro), quando as temperaturas são mais amenas.

Vale lembrar que em setembro e outubro, os ventos podem ser bem fortes e ocorrem tempestades de areia. Eu mesmo peguei um dia assim. Ia ao Valle de la Luna e ao Valle de la Muerte, mas por causa dos ventos tive que trocar de passeio neste dia. Isso não atrapalhou a minha viagem porque no dia seguinte já estava tudo normal e eu pude fazer o passeio que havia sido cancelado no dia anterior.

| NOSSA EXPERIÊNCIA

Na minha viagem pra lá eu também fiquei pesquisando bastante sobre quando ir pro Atacama. Estive no deserto em outubro e peguei dias lindos. Durante o dia, fez calor, mas nada de insuportável. Inclusive, dependendo do passeio, eu até colocava um casaco, mas estava sempre de bermuda.

Quando ir pro Atacama (Foto: Esse Mundo é Nosso)

À noite, a temperatura caía bastante. No dia em que fiz o tour astronômico, tive que caprichar na quantidade de casacos. Durante o passeio aos Geysers del Tatio, que começa ainda de madrugada, peguei -8º C. E sabe o que foi pior? Eu lembrei de levar segunda pele, gorro, casaco, cachecol e luva, mas nem pensei na meia. Meus pés quase congelaram de tanto frio. Mesmo assim valeu a pena.

+ Encontre seu hotel no Atacama com descontos de até 50%

| DICAS

Além de pensar nas temperaturas, independente da decisão de quando ir pro Atacama, não esqueça o deserto é realmente seco. Portanto, leve muito hidratante, lembre do protetor solar e não esqueça de usar óculos de sol. Ahh, nem preciso falar que tomar água é imprescindível, né?

| SEGURO VIAGEM

Independente do destino, eu sempre faço um seguro viagem antes de viajar. Pode até parecer supérfluo na hora de fechar, mas só quando precisamos é que sentimos como é necessário. No Deserto do Atacama, é a mesma coisa. É preciso procurar um seguro que atenda as suas necessidades para em qualquer situação poder te ajudar.

A gente sempre torce para que não aconteça nada, mas é bom estar preparado. Para encontrar o melhor preço no seguro viagem, entre no site da Seguros Promo, que compara diversas seguradoras, e use o nosso cupom ESSEMUNDOENOSSO5 para ter 5% de desconto.


| ONDE FICAR

Depois de decidir quando ir pro Atacama, é preciso pensar também na hospedagem. A cidade base para a sua viagem precisa ser San Pedro de Atacama. Calama pode até ter hotéis mais baratos, mas não vai valer a pena porque todos os passeios são mais próximos de San Pedro.

Dito isso, a minha dica é tentar ficar o mais próximo possível da Caracoles, que é a principal rua de San Pedro. Lá estão as principais agências de turismo para fechar passeios, as lojinhas, restaurantes, bares e até a farmácia. Aproveite para encontrar seu hotel em San Pedro do Atacama com descontos de até 50%. Não deixe para reservar em cima da hora porque corre o risco de estar cheio ou bem mais caro.

Ficou com alguma dúvida de quando ir pro Atacama? Deixe nos comentários!

+ O que fazer no deserto
+ Tiramos as principais dúvidas sobre o destino
+ Veja mais dicas do Chile

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *