Um pé na Europa e outro na Ásia: como curtir o lado asiático de Istambul

Uma das coisas mais surpreendentes de Istambul – e olha que a cidade é cheia de surpresas – é o fato de ela ficar bem na divisa entre a Europa e a Ásia. Ou seja, uma parte da cidade é europeia e a outra é asiática, separadas pelo Estreito de Bósforo, que liga o Mar de Mármara ao Mar Negro.

Diversos tours turísticos, que duram um dia todo, partem de Eminönü – ao lado da estação do tram, o moderno bonde da cidade – e percorrem o lindo Bósforo por preços a partir de TL20 (€10). Muita gente acaba fazendo só esse passeio com o intuito de ficar mais perto da Ásia. Mas acontece que normalmente esses barcos não param do lado asiático, ou seja, você apenas vai avistá-lo.

Estreito do Bósforo separa a Europa da Ásia (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O melhor a se fazer para sentir realmente a diferença entre as duas “Istambul’s” é pegar ali mesmo, em Eminönü, um barco de passageiros comum, integrado à rede de transportes municipais, por TL3 (€1,5) e cruzar o Bósforo sentido a Üsküdar. Os barcos partem o tempo todo, a viagem dura menos de 20 minutos e vale muito a pena, afinal, não é todo dia que você dá um pulinho “ali” na Ásia, certo?

Estação Eminönü (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Üsküdar é destino de muitos migrantes da região da Anatólia, no interior da Turquia, e consequentemente, um dos bairros mais conservadores da cidade. As mulheres com lenços são mais comuns ali do que em qualquer outro canto, a cerveja é rara, o inglês não é muito falado, os turistas são aqueles que realmente estudaram Istambul e descobriram o lugar, os preços são mais em conta e as mesquitas são mais cheias do que no badalado e europeu Sultanahmet, que já ganhou um post aqui.

Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Para começar o passeio, sente-se no Mistanbul Hancı Cafe, à direita da estação de barcos, para tomar um çay (chá turco) e admirar a maravilhosa Ponte do Bósforo (Boğaziçi Köprüsü) e os pescadores locais.

Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Ponte do Bósforo - Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Pertinho dali fica o Kız Kulesi (Torre de Leandro ou Torre da Donzela). Símbolo de Istambul, a construção milenar já passou por inúmeras reformas, serviu de pedágio para controlar o movimento no Bósforo e também como farol. Hoje a pequena ilha que foi cenário para 007: O Mundo Não é o Bastante está aberta para visitação (TL10 – €5 o barco até lá).

Kız Kulesi, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

De volta à estação dos barcos, a diversão é pegar a principal avenida (Hakimiyeti Milliye Caddesi) rumo ao interior do bairro e conhecer a vida local, sempre movimentada.

Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

No caminho, vale o pitstop na sempre cheia Mesquita Yeni Valide, construída em 1708. Durante as orações, os fiéis tomam inclusive os jardins da mesquita, tamanha falta de espaço para tanta gente. O único porém fica para as visitantes mulheres. Como estamos na Ásia e em um bairro conservador, você não será bem vista caso queira entrar na mesquita durante o culto religioso, até mesmo no pátio. As mulheres muçulmanas costumam aguardar do lado de fora, nos jardins.

Mesquita Yeni Valide, Üsküdar (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Mesquita Yeni Valide, Üsküdar (Foto: Esse Mundo É Nosso)

De volta à Hakimiyeti Milliye Caddesi, você logo encontrará o mercado Mimar Sinan Çarşisi, simples, mas em frente a uma linda praça e com uma fonte que pede um descanso do calorão do verão turco.

Mimar Sinan Çarşisi (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A partir dali, percorrendo as ruas, você verá lojas, restaurantes e até um shopping com lojas mais ocidentais. Escolha o lugar onde almoçar, tente desvendar o cardápio e curta Üsküdar, um lugar encantador, totalmente diferente da Istambul turística.

Cardápio em Üsküdar, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Na volta para a Europa, você pode escolher retornar para Eminönü ou fazer como fiz, tomar um barco para Beşiktaş e curtir a região mais próxima da Ponte do Bósforo, como o bairro de Ortaköy.

Cruzando o Bósforo, Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Como ir

Uma coisa que fiquei muito confuso enquanto planejava minha viagem a Istambul foi sobre esta visita ao lado asiático da cidade. Que barco pegar? Aonde ir na Ásia? Quanto custa? O barco sai de que estação? Por isso reúno aqui informações para facilitar sua visita.

A Estação Eminönü é ponto de partida para os barcos que vão a Üsküdar. Chegar a Eminönü é muito fácil. O tram (o moderno bonde que percorre as ruas de Istambul) liga o local a Sultanahmet, lugar onde provavelmente você estará hospedado. A passagem até ali custa TL2 (€1) e basta pegar o tram no sentido Kabataş. O barco para Üsküdar custa mais TL2 (€1), mas se você tiver o Istanbulkart, o “bilhete único de lá”, pagará metade do preço ao combinar os dois transportes.

 

Veja também:

+ Sultanahmet: O coração de Istambul

+ Beyoğlu: O bairro boêmio e das compras

+ A maravilhosa vista 360º da Torre de Galata

+ Os corredores sem fim do Grand Bazar

+ Bazar de Especiarias: Um programa delicioso

+ Onde ver os Dervixes Rodopiantes de graça

+ O inesquecível pôr-do-sol na Ponte Galata

+ Mesquita Azul: O cartão postal de Istambul

+ Cisterna da Basílica: Subterrâneo cheio de história

+ Ortaköy: O charmoso bairro sob a Ponte do Bósforo

+ Orient Express: A estação de trem de Agatha Christie

+ Top 5 melhores vistas panorâmicas

+ Hospedagem barata no coração de Istambul

+ Istanbulkart: O cartão de transporte para você economizar

+ Como ir do aeroporto ao centro de Istambul

+ O aeroporto de Istambul: Duty free e vistos

+ Por que tomar sorvete na Turquia é atração turística

 

 

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

21 Comments

  1. Jaina Fagundes disse:

    Oi Rafael! adorei a matéria. sou apaixonada pela Turquia ainda não tive a oportunidade de visita-la. foi munto esclarecedor. obrigada Jaina

  2. Hosana disse:

    Rafa
    Parabéns pela matéria.
    Estou indo da Alemanha pra conhecer o lado asiático de Istambul.
    Custa caro um hotel pra que eu possa curtir com calma os lugares legais?

  3. Iara Rodrigues disse:

    Olá, vou passar uma noite em Stambul, chego as 21h e saio ao 12. gostaria de saber se posso ir pra parte asiática no período da noite. Obrigada! [email protected]

    • Rafael disse:

      Oi Iara, tudo bem? Se você quiser, terá de ir de táxi. As balsas não funcionam 24h. E também acho que não seja interessante, caso vá a turismo, visitar o lado asiático à noite. O legal ali é caminhar pelas ruas, etc. De noite isso estará bem prejudicado.
      Abraços

  4. Nuno Silva disse:

    Um belo texto, parabéns!
    Claro que como em todo o mundo o preço dos transportes aumenta, a passagem de barco agora custa 3TL mas para quem tem o Istanbulkart fica por apenas 1,95TL, claro que se for combinado com mais transportes tem desconto como referido.
    Gostaria de salientar que em Üskudar há uma mesquita linda, a única projetada e decorada por uma mulher em todo o mundo muçulmano: a Mesquita de Sakirin.
    Outros locais muito interessantes do lado asiático de Istambul são a colina de çamlica que é um miradouro com vista para toda a cidade (ambos os continentes e bósforo), podem pegar um ônibus em Üskudar para ir até lá;
    o bairro de Kadiköy com o seu famoso mercado do peixe, muitas lojas inclusive uma rua só de ourivesarias, podem pegar um vapör em Eminonu, Karakoy, Kabatas ou Besitkas para ir até Kadiköy.
    A Bagdat caddesi também é muito famosa pelas suas lojas de griffe e cafés mas é mais difícil de chegar lá, têm de ir até Bostanci e depois pegar um dolmus (taxi coletivo) e pedir para sair quando as lojas começam. Há muitas formas de chegar a Bostanci, desde os barcos rápidos (e mais caros) da IDO que saem de kabatas, ao trem que parte de Haydarpasa, ônibus que parte de taksim square ou mesmo o vapör que sai de kabatas, passa nas ilhas dos principes e também bostanci (uma possibilidade é por exemplo primeiro ir às ilhas dos principes e regressar via bostanci, bagdat caddesi, kadiköy). O preço do dolmus varia de acordo com a distância percorrida, por isso têm de dizer que vão para göztepe, não sei o preço de cor mas deve rondar as duas liras, quando quiserem sair dizem ao motorista "kaptan dur lutfen".

  5. Pablo disse:

    Olá Rafael. De Uskudar até Riva são aproximadamente 30 Km. Tu sabes como é o deslocamento para lá? Passarei 1 dia na região e gostaria de aproveitar para ver o Mar Negro.

    • Rafael Carvalho disse:

      Oi Pablo, tudo bem?
      Infelizmente não fui, mas sei que tem como "casar" o barco com ônibus. O guia da Lonely Planet cita esse passeio, se tiver como dar uma olhada. Se não, me fale, porque eu posso transcrever aqui pra você!
      Abraços

  6. Munique disse:

    Olá, Rafael! Li seus relatos em Istambul. Valeu as dicas! Planejo passar 4 dias por lá e em seguida descer para Capadócia. Terei 8 dias para Fazer este percurso. Qual a melhor forma de partir de Istambul para lá? Qual a cidade e hotel que você indicaria na Capadócia?

    • Rafael Carvalho disse:

      Oi Munique!
      Você pode optar por uma noite de ônibus para a Capadócia ou então nos voos de 1h30 que custam entre R$150 e R$200. A Turkish tem os melhores horários. Na Capadócia eu visitei diversas "cidades base" e a que mais gostei é Göreme. É linda, perto de tudo e tem mais estrutura. Eu me hospedei em um hostel, o Rock Valley Cappadocia. É simples, mas tem ótima localização e também quartos privados. Além disso, tem piscina e bar.
      Abraços

  7. Rafael disse:

    Sou doido com a Ásia, mas ainda não conheço Istambul. Está nos planos, claro!
    Abraço!

  8. Oi Rafael,

    O "problema" de Istambul é a quantidade de atividades. Fiquei mais de uma semana e não fui ao lado asiático…kkkk

    Parabéns pelo artigo…não sei quando postarei os meus, mas quero indicar os seus para meus leitores.

    Abraços, Até + !!!

    • Rafael Carvalho disse:

      Muito obrigado, Guilherme!
      Com certeza, lá você precisa recalcular a agenda o tempo todo. São muitas as atrações. Fiquei muito feliz com seu comentário. Fico no aguardo dos seus posts!
      Abraços
      Rafael

  9. Anna Bárbara disse:

    Oi Rafael!!!!
    Como sempre, fico impressionada com a sua capacidade de postar tanta coisa legal durante a viagem ou logo após!
    Preciso aprender isso!!! rsrs
    Adorei as fotos e os detalhes! Só aumentou a minha vontade de conhecer a Turquia!
    Foram qtos dias viajando? Vc acha que uma semana por lá é pouco ou suficiente?
    Bjs, Anna

    • Rafael Carvalho disse:

      Oi Anna, muito obrigado. Mas você agora está cheia de coisas do Chile em tempo real rs. Foi maravilhoso mesmo, fiquei 19 dias. Acho que uma semana dá para Istambul com sobra, se você se organizar bem, dá até pra combinar Istambul e Capadócia nuns 8 dias. É apaixonante!!!
      Bjos
      Rafa

  10. duige disse:

    Interessante, Rodrigo, a primeira,idéia que me veio à cabeça foi também "uma bela de uma pescaria". Beijos.

  11. Rodrigo disse:

    Que fotos lindas, senti até vontade de pescar! rs

  12. Daniela disse:

    Rafa, adorei! Lembro do dia que vc fez esse passeio, pois eu estava tomando café da manhã e vc degustando seu "çay"… Ah, e sobre os cardápios, adoro os que têm fotos… mas ainda assim é sempre uma surpresa! hehehe

    • Rafael Carvalho disse:

      Ai Dani,
      você sempre tão carinhosa. Lembro do seu café da manhã e do meu çay sim, claro! É incrível!!! Esse cardápio tinha foto, mas não dava pra entender qual correspondia a o quê hahaha.
      Bjão
      Rafa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *