É seguro viajar pra Israel? Nossa experiência no país

Antes de embarcar pra Tel Aviv, uma pergunta vinha toda hora à minha cabeça: “Será que é seguro viajar pra Israel?“. A gente cresce vendo na TV os confrontos com a Palestina na Faixa de Gaza e as guerras entre os países árabes e Israel. Tudo isso gera um certo medo antes de chegar ao país. Será que Israel é mesmo perigoso? Por isso, neste post, vou contar as impressões que eu tive durante os dias em que estive por lá.

É SEGURO VIAJAR PRA ISRAEL?

Em nossa viagem ao país, passamos por Jerusalém, Mar Morto, Tel Aviv e Nazaré. Além de ter visitado Belém, que fica na Palestina. Chegamos de avião em Tel Aviv e por lá já começamos a entender se realmente é seguro viajar pra Israel.

É seguro viajar pra Israel (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| SEGURANÇA NO AEROPORTO

Faltando praticamente 1h para o pouso em Tel Aviv, o comandante avisou que a partir daquele momento por questões de segurança de Israel não era mais permitido levantar nem para ir ao banheiro. Nunca tinha visto isso antes em nenhum outro lugar.

Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Além disso, em alguns casos, as perguntas que os oficiais fazem para os turistas que irão ao país começam antes mesmo do embarque no país de origem. Com a gente foi só mesmo na imigração já em Tel Aviv.

O processo no aeroporto Ben Gurion é muito minucioso. Eles perguntam tudo na chegada e na saída do país, mas são todos muito educados e simpáticos. Só aí já dá para perceber que eles prezam muito pela segurança, né?

| SOLDADOS ARMADOS COM FUZIS

No próprio aeroporto, já observamos alguns soldados armados com fuzis andando normalmente ao lado das pessoas. No começo, dá para se assustar um pouquinho. Lembro que no trem do aeroporto até chegar ao hotel, eu ainda estava tenso com medo do que poderia encontrar pelo caminho, mas, juro, esse medo durou só até o momento do check-in.

Cidade Antiga em Jerusalém (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Saímos do hotel e fomos andar por Jerusalém rumo à Cidade Antiga. Não deu para sentir medo de nada! Nada mesmo! As ruas estavam tranquilas, os moradores andam normalmente, falam ao celular, os jovens se divertem, as crianças vão para a escola sozinhas.

A diferença é que entre os cidadãos normais sempre há algum soldados andando com seu fuzil observando tudo. E o mais engraçado é que muitas vezes são jovens, tanto meninos quanto meninas, que estão servindo o exército.

É seguro viajar pra Israel? Soldados em Jerusalém (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Além disso, não é raro ver também alguns destes jovens portando suas armas sem estarem com as roupas de soldados. Lembro muito, por exemplo, de ver um menino de uns 20 e poucos anos com a namorada no mercado Mahane Yehuda tomando cerveja, de havaianas no sábado à noite, mas com o fuzil preso no corpo.

Isso porque dizem que cada um é responsável pela sua arma. Então, eles não podem deixá-la sozinha em casa. Se saem, precisam levá-la.

Mas isso é só um detalhe que depois passa despercebido. Vira normal!

| A GENTE SE SENTIU SEGURO EM ISRAEL?

Na nossa opinião, é seguro viajar pra Israel! A gente não sentiu medo em nenhum momento. O clima por todos os lugares que passamos era muito tranquilo. Claro que sempre pensamos na possibilidade de ter um ataque terrorista, por exemplo, mas isso pode acontecer em qualquer lugar.

Os policiais e soldados são muito simpáticos com os turistas e depois a gente logo se acostuma com os detectores de metais e raio-x em lugares públicos, como estações de trem e shoppings. Melhor prevenir, né?

É seguro viajar pra Israel? Raio-x em estação de trem em Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Mas confesso que me senti muito mais seguro andando pelas ruas de Jerusalém, lugar que tem o clima mais tenso em Israel, já que é palco de disputa constante entre árabes e judeus, do que eu me sinto em grandes cidades do Brasil, como São Paulo e Rio de Janeiro. Por lá, não tinha medo de olhar o celular mesmo à noite e fazer stories andando pela rua. Claro que existem os furtos de carteiras e outros objetos. É sempre importante tomar cuidado, mas tirando isso foi tudo super tranquilo.

Sobre os ataques terroristas, os que geralmente acontecem em Jerusalém são com facas ou carros. E geralmente ocorrem entre os próprios árabes e judeus. Não costumam atingir os turistas. Mesmo assim, nos dias em que estivemos por lá não vimos nada.

Para entrar tanto no Muro das Lamentações quanto no Temple Mount (Monte Moriá ou Monte do Templo), onde fica o Domo da Rocha, é preciso passar por raio-x. É rápido e simples. Na entrada do Domo, havia fotos de alguns soldados vítimas de terrorismo. Embora, não tenha tido nada quando estivemos na região do Domo (estava MUITO tranquilo mesmo), lá foi o lugar que eu mais pensei que poderia acontecer alguma coisa, já que é, de certa forma, símbolo da disputa em Jerusalém.

| CONVÍVIO ENTRE MUÇULMANOS E JUDEUS EM JERUSALÉM

Uma coisa que achei bem interessante é que, apesar de todos os confrontos que sabemos que existem, em Jerusalém os muçulmanos e os judeus convivem normalmente. As ruas da Cidade Antiga são divididas em áreas muçulmanas, judaicas e cristãs. A gente viu muitos árabes passando pelas regiões dos judeus e muitos judeus passando pelas regiões dos árabes. Todos se respeitando.

| TEL AVIV E CHECKPOINTS

Em Tel Aviv, achei ainda mais tranquilo. Vi menos soldados com fuzis e as pessoas andam muito tranquilas pelas ruas principais.

Tel Aviv, em Israel (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Fizemos um tour por Nazaré. Neste passeio, fomos para diversos lugares, como Cafarnaum, Mar da Galileia e Rio Jordão. No caminho, tivemos que passar por alguns checkpoints, áreas com soldados nas estradas. Em um deles, as soldadas, super novinhas, estavam armadas, mas foram extremamente simpáticas com a gente. Mandaram até tchauzinho.

| E BELÉM, NA PALESTINA, É UMA CIDADE SEGURA?

Nós fomos também para Belém, que fica na Palestina. Confesso que estava bem preocupado com este passeio. Pra quem não sabe, foi em Belém que Jesus teria nascido e é lá que está a Igreja da Natividade.

Belém, na Palestina (Foto: Esse Mundo é Nosso)

A gente decidiu ir sem tour porque tem um ônibus árabe que sai de Jerusalém e vai direto pra Belém em cerca de 30 minutos. Fiquei bem receoso por ir de ônibus para a Palestina e também por não saber o que esperar de lá. Eu tinha lido que Belém era uma cidade bem segura, mas mesmo assim estava com medo.

No ônibus, havia muitos turistas além de alguns árabes. Para ir, não precisamos parar no checkpoint. Já na volta, o ônibus parou antes de voltar para Israel. Todos os árabes tiveram que descer para se apresentar. Os turistas continuaram no ônibus. Os soldados e seus fuzis entraram para checar o passaporte de um por um. Quando eles viram, de longe, que nossos passaportes eram do Brasil, nem pediram para olhar. Mais uma vez, não sentimos medo nenhum.

É seguro viajar pra Israel? Checkpoint entre a Palestina e Israel (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Checkpoint entre a Palestina e Israel (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Belém é uma cidade super tranquila também. Não ficamos com medo em nenhum momento. Vimos poucos policiais. Em um momento, um carro de polícia estava passando por uma rua apertada. Nós paramos para deixar a viatura passar. O policial mandou um tchauzinho e agradeceu por termos dado espaço para ele passar. O clima de lá é bem tranquilo também. De verdade, não vimos nada que pudesse nos assustar.

| É SEGURO PARA MULHERES?

Você já saber que é seguro viajar pra Israel, mas será que para mulheres também é? Não posso responder com 100% de certeza porque não viajei com nenhuma mulher para lá, mas conheço mulheres que foram sozinhas para Israel e vi muitas por lá também. Não há problema nenhum. É preciso apenas ter cuidado com a roupa, mas é só levar um lenço para cobrir dependendo de onde for.

É seguro viajar pra Israel? Soldadas em mercado de Jerusalém
Soldadas passam entre turistas em mercado de Jerusalém (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| ENTÃO, É SEGURO VIAJAR PRA ISRAEL?

Como dissemos, não ficamos com medo em nenhum momento e não vimos nada que pudesse nos assustar. Portanto, sim. É seguro viajar pra Israel. Tomando todos os cuidados e precauções que temos que tomar ao viajar para qualquer outra país religioso.

| ONDE SE HOSPEDAR EM ISRAEL

Agora que você já sabe que é seguro viajar pra Israel, é possível fazer diversas cidades do país como base para a sua viagem. Nós ficamos em Jerusalém e em Tel Aviv.

Jerusalém é a cidade ideal para quem quer fazer turismo religioso. Além disso, de lá fizemos bate e volta para Belém, na Palestina, e para o Mar Morto.

Leonardo Boutique em Jerusalém (Foto: Divulgação/Booking)

Em Jerusalém, ficamos hospedados no Leonardo Boutique, um hotel ótimo, muito bem localizado e com excelente café da manhã.

Tel Aviv é uma cidade moderna, animada, com praias lindas e ótimos bares e restaurantes. Aproveitamos um dia por lá para fazer um tour até Nazaré, Cafarnaum e o Rio Jordão.

The Rothschild 71 (Foto: Divulgação/Booking)

Em Tel Aviv, nós ficamos no The Rothschild 71. Adoramos! Além de ser muito bem localizado, o hotel é confortável e deixaram a gente fazer nosso check-out às 18h.

| SEGURO VIAGEM PRA ISRAEL COM DESCONTO

Embora não seja obrigatório, é muito importante ir para Israel com um seguro viagem. Afinal, nunca sabemos o que pode acontecer com a gente enquanto estamos viajando. Além disso, pode ser bem útil mostrar a apólice do seu seguro durante a imigração no país, que é uma das mais rigorosas pelas quais já passamos.

Nossa dica é usar o site da Seguros Promo, que funciona como um buscador e um comparador de seguros. Como negociam em uma quantidade alta, eles conseguem muitas vezes preços melhores do que os das próprias seguradoras. Na hora de fechar o seu seguro, use o nosso cupom ESSEMUNDOENOSSO5 para ter 5% de desconto no valor final. Se estiver com bastante antecedência da viagem, escolha pagar via boleto e ganhe mais 5%.

Ficou com alguma dúvida se é seguro viajar pra Israel? Deixe nos comentários!

+ Veja todas as dicas do país
+ Como é voar Ethiopian até Tel Aviv

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *