Metrô de Hong Kong: Dicas de como usar, bilhetes e passes

O metrô de Hong Kong (MTR) tem onze linhas e mais de 200km que cobrem praticamente toda a cidade. Há também uma linha de trem expresso para o aeroporto. E isso é ótimo pra quem vem a turismo.

Durante seus dias de passeio na cidade, você usará principalmente duas dessas linhas: a Vermelha (que passa pela Central, Tsim Sha Tsui e Mong Kok) e a Azul, que corta o lado moderno e centro financeiro da ilha de Hong Kong.

Se você está acostumado(a) a utilizar metrô no Brasil não terá muitas dificuldades. Vale apenas ficar atento aos tickets (que são cobrados de acordo com a distância percorrida) e aos tipos de bilhetes (simples, de turismo ou octopus), como explicaremos abaixo.

DICAS DO METRÔ DE HONG KONG

| COBERTURA

Dá pra ir praticamente a todo lugar de interesse de metrô, incluindo a ilha de Lantau (onde fica o Buda Gigante) e à Disneylândia.

Mapa do metrô de Hong Kong (Divulgação)
Mapa do metrô de Hong Kong – Clique pra ampliar

| AS VIAGENS

Os trens são muito bons, parecem da Linha 4 – Amarela de SP. Assim como no Brasil, vale tentar evitar os horários de pico, quando os trens ficam completamente lotados.

Estação do metrô de Hong Kong (Foto: Esse Mundo É Nosso)
Estação do metrô de Hong Kong

É proibido comer ou beber nos vagões e a multa pode chegar a dois mil dólares de Hong Kong.

+ Veja hotéis em HK com descontos

| SINALIZAÇÃO

Achei a sinalização do metrô de Hong Kong excelente. Em qualquer estação você encontra placas com nomes de atrações e hotéis próximos indicando a saída correta. Não tem erro!

| BILHETES DO METRÔ DE HONG KONG

A venda de bilhetes simples é feita por meio de máquinas, que aceitam moedas e notas, inclusive “grandes”, como as de S100 HK. Como a cobrança é de acordo com seu destino final, podendo ir de $ 5HK* a mais de $ 25HK*. Você pode simular e ver os preços no site do metrô.

Bilhete do metrô de Hong Kong (Foto: Esse Mundo É Nosso)
Bilhete unitário do metrô de Hong Kong

Na hora de comprar pelas máquinas, basta clicar no mapa na sua estação de destino que o valor aparecerá na tela. Coloque o dinheiro e aguarde o ticket.

Máquina de venda de bilhetes do metrô de HK (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O metrô de Hong Kong oferece um Tourist Day Pass que dá 24h de viagens ilimitadas na rede do MTR, com algumas exceções, como o aeroporto. O passe custa $65 HK* e pode ser bem interessante se você for usar muito o transporte público ou se for ao Buda Gigante, em Lantau, por exemplo. A viagem até lá sai por $26 HK* cada trecho e se você for usar mais o metrô no mesmo dia já terá valido a pena. Para mais informações, consulte o site.

Bilhete do metrô (Foto: Esse Mundo É Nosso)
Passe turístico

Há ainda o cartão Octopus, uma espécie de Bilhete Único no qual você faz recargas e ganha pequenos descontos nas viagens. Pode ser interessante, mas acabei achando que não compensaria pra mim pelo fato de cobrar pelo cartão físico e os descontos serem pequenos. Mas dependendo do número de dias na cidade, vale fazer as contas (saiba mais).

Trem do metrô de HK

Eles estão à venda em lojas de conveniência como 7 Eleven ou Circle K, e nos guichês Custome Service” das próprias estações. Seu crédito no Octopus ainda pode ser usado para compras em vários lugares, como supermercados, lojas de conveniência e restaurantes.

+ Hotéis em HK com até 50% de desconto
+ Tudo sobre o passeio ao Buda Gigante
+ Como foi nossa experiência em um tufão
+ Quanto custa viajar pra lá?
+ Compras: Marcas famosas e eletrônicos
+ Todas as dicas pra sua viagem pra lá

De um modo geral não há erro ao usar o metrô de Hong Kong. Pelo contrário, ele é uma grande ajuda pra quem quer circular pela cidade a turismo. Para evitar preços altos de deslocamento (quando se cruza de uma ilha pra outra, mesmo que apenas uma estação, o valor pode dobrar), vale saber que há outras opções mais econômicas, como os ferries e os tram’s, que custam bem menos.

*Preços checados em abril de 2019

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *