Phuket, Tailândia: Vale a pena? Por que uns amam e outros odeiam?

Phuket, na Tailândia, é uma ilha tão grande que é uma província. A capital é Phuket Town, mas qualquer turista que você perguntar irá logo associar Phuket com Patong, sua cidade e praia mais famosa.

Já vim ao país três vezes e, nas primeiras duas, fui desencorajado a vir à ilha: “Não vale a pena. É sujo e feio”, disseram alguns conhecidos. De teimoso resolvi vir na terceira vez por aqui. Quis ver com meus próprios olhos e entender por que essa que é a ilha mais visitada do país é tão mal falada. Será que não vale a pena mesmo?

Nas próximas linhas dou meu ponto de vista depois de cinco dias no lugar. Claro que o descrito abaixo é a minha experiência, mas tentei “julgar” Phuket com olhos além dos meus. Espero ajudar você a decidir se vale ou não passar uns dias aqui.

VALE A PENA IR A PHUKET?

PATONG

Patong Beach, como disse acima, é a referência que a maioria tem da ilha. Essa é a cidade e a praia mais famosa. Tem uma ótima estrutura, apesar de ser meio grande pro meu gosto. De toda forma há hotéis e resorts para todos os bolsos, shopping, supermercados grandes e bons restaurantes.

Infelizmente, por ser extremamente turística, Phuket tem os preços mais elevados que vi na Tailândia (veja quanto custa viajar pra cá). Mais altos que Railay, que é um lugar bem isolado e também turístico. Você nada mais é aqui que um “cifrão com pernas”.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

A praia realmente não irá conquistar nenhum de nós brasileiros, isso posso garantir. Ela é urbana, bem cheia e com um público mais velho e nada bonito. A maioria dos turistas de Phuket é russa e chinesa. Até tentei ficar um dia na praia, mas não vi nenhuma graça. Areia e água escuras, pouco espaço, muitas ondas e o pior: o risco de ser atingido por um jet ski ou algum dos vários barcos de esportes náuticos que navegam frenéticos por toda a costa.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Patong Beach em Phuket

Além disso, achei Patong chata. Você não consegue andar nas ruas ou sentar na praia sem ser assediado. Sabe aquele assédio das pulseirinhas do Senhor do Bonfim em Salvador? É bem pior. “Massagem? Táxi? Tuk tuk? Táxi boat? Terno? (Sim, até terno)”. Pois é. Te oferecem tudo o dia todo. No fim você já aprende a ignorá-los e passa reto!

+ Veja outras praias bem melhores além de Patong

 

A NOITE EM PATONG

Outra coisa bastante polêmica é a noite em Phuket (leia-se “em Patong”), talvez uma das mais agitadas da Tailândia, de segunda a segunda sem pausa. O que causa principalmente tantos comentários é a Bangla Street, uma rua que fica fechada para pedestres todas as noites repleta de bares, baladas, cabarés e, claro, pessoas com placas tentando “pescar” o maior número de clientes possíveis.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Bangla Street em Phuket

Por aqui você acha de tudo: prostitutas, drogas, ping pong show, show de transformistas, striptease… Mas há também opções mais convencionais, como bons bares e baladas enormes com DJ’s renomados. Sinceramente, não achei tão baixaria.

Até tentei enxergar com os olhos de alguma amiga ou mesmo da minha mãe. Se você levar na esportiva irá se divertir bastante. Em nenhum momento me senti intimidado ou achei algo “sombrio e sujo” na Bangla Street. Tanta gente vai a Las Vegas em busca das festas malucas, não vai? A escolha de participar ou não é sua.

Melhor preço no Seguro Viagem pra Ásia
Apesar de não ser obrigatório, eu não aconselharia ninguém a vir pra Ásia sem seguro viagem. Eu tive um sério problema de saúde e com certeza não gostaria de depender da saúde pública. O seguro é barato e você evita qualquer imprevisto não apenas com saúde, mas também com atrasos de voos e extravios de mala. Nós sugerimos que você pesquise na Seguros Promo, que encontra o melhor preço entre diversas seguradoras. Use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe mais descontos.

 

O PREÇO QUE SE PAGA

Como disse no começo, os preços aqui são bem abusivos pros padrões da Tailândia (não se você converter pro real). Se você come por 100 bahts em um restaurante em Bangkok, espere pelo menos o dobro por aqui. Se você paga 80 baths em uma cerveja de 600ml na capital, por aqui elas saem de cena e a longneck custa o mesmo. É o preço que se paga por estar em um local de turismo de massa.

Outra coisa que irrita bastante é a máfia do transporte. Taxistas e tuk tuks não usam taxímetro e têm preços altos mesmo que pra uma corrida até a esquina. Infelizmente o Uber ou Grab ainda não tinham chegado por aqui quando eu vim e terão que enfrentar essa “máfia”.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Consegui evitar de usá-los. Fui do aeroporto a Patong de van compartilhada e usei mototáxi para visitar as praias vizinhas. Mas se você não estiver sozinho(a) como eu, será difícil fugir deles. O bom é que todos os tours pela ilha já incluem o transfer do seu hotel.

Em 2015 finalmente entrou em operação um “ônibus” local. Na realidade é um caminhão adaptado que liga Phuket Town a Patong e outras regiões. A viagem demora, mas custa apenas 30 bahts (de táxi espere gastar pelo menos 500). O ruim é que mesmo que você queira ir pra uma praia vizinha, terá que ir a Phuket Town e fazer uma conexão. Se de Patong à vizinha Kata Beach levei 15min de mototáxi, de ônibus foram mais de duas horas.

 

MAS SÓ TEM COISA RUIM EM PHUKET?

Pelo contrário. Fiquei feliz e surpreso em vir pra cá. Mesmo próximo a Patong existem algumas praias bem bonitas, como Karon ou Kata (eu me hospedaria nessa última caso voltasse um dia). Com areias menos cheias e mais claras, áreas restritas para guarda-sol, bons hotéis e um mar bem mais limpo, gostei delas.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Karon Beach em Phuket

Kata Beach foi a minha preferida na vizinhança de Patong. E de Kata até Karon dá até pra ir a pé.

+ Encontre hotéis com até 50% de desconto

O que mais me surpreendeu mesmo foram os passeios às ilhas. Foi nelas que eu encontrei algumas das praias mais lindas que vi na Tailândia. Em qualquer agência de esquina você encontrará um leque enorme de tour pelas ilhas. Não esqueça de negociar sempre.

Conheci Coral Island, que é linda, embora receba muitos turistas por conta da proximidade com Phuket. O mesmo acontece com as Khai Islands, que são três ilhas bem pequenas, mas de um mar que parece piscina.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Coral Island em Phuket

A minha preferida foi a Raya Island, aquilo sim é um paraíso e fica a apenas 30min de barco de Phuket. Água transparente e areia branquinha de tirar o fôlego. Sim, ela também recebe muitos turistas, mas dá pra ver pelas fotos que eles não lotam tanto a praia (saiba tudo de Raya Island).

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Raya Island em Phuket

Gostei tanto daqui que um dia ainda me hospedarei num dos poucos resorts da ilha. Dessa forma, assim que os grupos forem embora no fim do dia, é possível ter esse cenário de cartão postal só pra você.

Claro que se você não for passar alguns dias em Phi Phi, o passeio imperdível é ir até a ilha e visitar Maya Bay, a praia símbolo da Tailândia. Acabei nem falando desse tour porque acho que ir até Phi Phi num bate-volta é muito puxado. Vale mesmo é se hospedar por lá e curtir essa incrível ilha.

 

UMA ILHA DE ENTRETENIMENTO

Sabe a vocação que Orlando ou Gramado têm para o entretenimento? Acabou que foi essa a sensação que Phuket deixou em mim. A ilha vive e respira o turismo.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Se nas cidades você não encontra o mar mais bonito da Tailândia, você encontrará opções para todos os gostos, mesmo que o turista queira fugir da praia. Há atividades esportivas e radicais, musicais grandiosos, vida noturna, parques de diversões, trilhas, contato com animais (até trekking com elefante 😢), sem contar os lindos templos e até um Buda Gigante no alto de uma montanha… Afinal ainda há um pouco da essência tailandesa por aqui.

 

ONDE FICAR EM PHUKET

Há milhares e milhares de opções de hospedagem em toda a ilha. Se você vem pra conhecer as atrações e circular bastante por praias e ilhas, acho que vale ficar em Patong mesmo, onde há melhor estrutura. Eu me hospedei em dois hotéis perto da praia e do burburinho com bom custo-benefício: o Red Planet Patong, que parece um Ibis (bom, bonito e barato), e o vizinho New Nordic Ratana Suites, que tinha uma estrutura bem melhor e mais confortável, incluindo piscina. Foi uma boa escolha também!

Quem vem de lua de mel ou quer mais sossego, talvez valha se hospedar nas praias ao lado, como Kata, que tem ótimos e charmosos hotéis/resorts, ou em alguma ilha bem isolada, como a Raya Island.

+ Veja mais hotéis em com descontos de até 50%

 

CONCLUSÃO

Eu gostei no fim das contas, até fui embora com a sensação de que vale a pena visitar Phuket. Acho que até voltaria. Claro que se fosse minha primeira vez na Tailândia eu não deixaria de ir a Phi Phi ou Railay pra vir a Phuket. Mas se você estiver de passagem ou com dias sobrando, vale sim conhecer.

Phuket, Tailândia, vale a pena? (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O importante é não associar Phuket a Patong Beach. Phuket é mais que isso. E como deu pra ver, se ela não tem as praias mais bonitas, elas tem passeios até ilhas que são sim inesquecíveis. Sem contar a vida noturna. Se você gosta de festa e balada, provavelmente irá também gostar daqui!

+ As melhores praias e ilhas dessa região
+ Todas as dicas pra curtir o melhor da cidade

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

2 Comments

  1. Daniela disse:

    ADorei o post! Fui duas vezes para a Tailândia e ainda não tive a oportunidade de conhecer Phuket. Quem sabe na próxima viagem! Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *