Volta à Ilha em Ilha Grande: Dicas pra fazer o passeio

O passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande é um dos mais concorridos por quem vai visitar a região de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Mesmo assim, muita gente acaba não conseguindo fazê-lo. Neste post a gente conta o motivo e dá dicas para que você consiga realizar o tour e conhecer algumas das melhores praias de Ilha Grande.

VOLTA À ILHA EM ILHA GRANDE

Antes de dar mais detalhes sobre o passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande já vou explicar a razão de termos conhecido pessoas que estavam na ilha pela terceira vez e nunca conseguiram realizar o tour.

O passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande passa por mar aberto. Então, dependendo das condições do mar e do clima, ele é cancelado. Quando nós fomos, por exemplo, fizemos o tour numa segunda-feira. Na terça, ele foi cancelado e só voltou a ter no sábado. Ficou a semana toda sem. Mesmo tendo feito sol nos outros dias.

+ Encontre seu hotel na região com desconto

| COMECE A VOLTA À ILHA EM ILHA GRANDE

#FICAADICA O ideal é mesmo tentar fazer o passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande já no seu primeiro dia. A gente chegou no domingo à tarde. À noite, fomos nas agências e o Sérgio da LIG (Lanchas Ilha Grande) nos falou para começarmos pela Volta à Ilha porque era o melhor passeio e também porque corria o risco de não ter nos próximos dias. Se não tivéssemos conversado com ele, teríamos feito o das Ilhas Paradisíacas, que também é lindo, mas iríamos embora sem ter feito o de Volta à Ilha. Voltaríamos frustrados.

| QUANTO TEMPO DURA O PASSEIO?

O passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande é o mais longo, já que dura cerca de 8h no total. Começa às 9h30 e volta às 17h30. Ele sai da Vila do Abraão.

A gente fechou o passeio com a LIG (Lanchas Ilha Grande), mas é muito fácil encontrar uma agência na vila. Tem várias. É só procurar, conversar com os vendedores e escolher a que mais te agradar.

Volta à Ilha em Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Como fomos na baixa temporada, a ilha estava bem vazia. Então, todas as agências se juntaram para conseguir realizar o passeio.

+ Onde ficar na região: Veja todas as nossas dicas

Uma informação importante: durante todo o passeio, não há sinal de celular. Ou seja, ótimo para se desconectar, né?

| COMO O PASSEIO É FEITO?

O passeio é feito em lanchas com no máximo 17 pessoas. Prepare-se porque as lanchas costumam balançar bastante chegando a entrar ondas. Dá até um medinho, confesso kkkk.

| QUANTO TEMPO FICA EM CADA PARADA?

Geralmente, a lancha para cerca de 1h em cada praia.

+ Encontre seu hotel na região com desconto

| O QUE ESTÁ INCLUSO

Em praticamente todas as agências é a mesma coisa, mas sempre é bom confirmar. Eles dão gelo, água mineral e snorkel. Cada um pode levar as suas bebidas e colocar no gelo. O almoço não está incluso e só a última parada do passeio. Portanto, leve alguma coisa para comer durante o dia.

Volta à ilha - Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Praia do Aventureiro (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| ELES FALAM INGLÊS?

Embora Ilha Grande tenha muitos turistas estrangeiros, nos passeios que fizemos ninguém falava inglês. Nem mesmo o básico, como quanto tempo ficaríamos em cada parada.

| POR ONDE ELE PASSA

O passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande passa por algumas das praias mais bonitas da região. O roteiro pode ter alguma variação em cada agência, mas as principais praias sempre estarão inclusas. Conheça as paradas:

CAXADAÇO

Nosso tour começou pela Praia do Caxadaço. O mar é lindo, mas a faixa de areia não é muito extensa. A praia possui apenas 15m de extensão. Então, imagino que na alta temporada, fique bem cheia. Lá tem algumas pedras que são escorregadias. Então, só suba se o guia for com você e siga exatamente as instruções dele. Já aconteceu de uma turista resolver ir na ponta, escorregar, cair no mar e se machucar feio.

Volta à ilha - Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Caxadaço – Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)

A história conta que a praia serviu de esconderijo para embarcações na época do Brasil Colônia, já que ela não é vista quando se está na costa.

Não há estrutura com bar, restaurantes nem vendedores ambulantes.

+ Encontre seu hotel na região com desconto

PARNAIOCA

A segunda parada foi na praia de Parnaioca, que também é linda e escondida. A praia é bem mais extensa, quase 1km. O mar é mais agitado e quase não tem sombra. Ahh, aqui deságua também o Rio Parnaioca.

Volta à ilha - Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Parnaioca (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Dizem que já foi a praia mais habitada de Ilha Grande com mais de 1000 moradores. Hoje, ela é quase deserta, mas há uma área de camping na região.

+ Onde comer por lá: Dicas de restaurantes

Assim como em Caxadaço, também não há estrutura nenhuma para comer e beber.

PRAIA DO AVENTUREIRO

A terceira parada do passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande era a mais esperada por nós: a Praia do Aventureiro, que é muito famosa na internet devido ao coqueiro deitado.

Praia do Aventureiro (Foto: Esse Mundo é Nosso)

A praia tem cerca de 500m de extensão e também não possui estrutura. Aliás, vimos um visitante perguntando para um morador (são cerca de 100 no total) onde ele poderia jogar o lixo. O morador pediu para que o turista levasse o lixo de volta com ele, já que lá são os próprios moradores que fazem a coleta.

Volta à Ilha em Ilha Grande - Praia do Aventureiro (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Perto do coqueiro, há uma placa pedindo para não subirem nele. Mas não é que enquanto estávamos lá flagramos uma turista argentina fazendo exatamente isso? Tivemos que falar muito pra ela perceber que deveria descer de lá. Zero consciência ambiental, né?

As águas são bem cristalinas e perto do coqueiro até se forma uma espécie de piscina natural. É realmente muito linda.

Na alta temporada, o acesso à praia é controlado. Só é permitido no máximo cerca de 500 pessoas por dia.

Essa é uma praias com mais difícil acesso. Além do passeio de Volta à Ilha, tem um flexboat que também chega aqui. Entretanto, quando o mar está muito agitado, nenhum dos dois acontece.

MEROS

A última parada do passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande foi em Meros, que é uma praia pequena. A água é linda e cristalina, o que é ótimo para quem gosta de mergulhar.

Meros - Volta à Ilha em Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)

PARADA PARA O ALMOÇO

A última parada do dia, lá pelas 16h, é para o almoço. No nosso caso foi em Maguariquessaba. Não gostamos muito de lá. Embora, os pratos dos restaurantes pareçam bons, todos são para duas pessoas. Tem também alguns petiscos, como batata frita.

+ Passeios: Saiba quais são os imperdíveis na região

PÔR DO SOL

Eu até iria falar que preferia que o passeio pulasse o almoço e já voltasse para a Vila do Abraão, mas se isso tivesse acontecido teríamos perdido um belo pôr do sol. Ainda em Maguariquessaba dava para ver o sol começando a cair, mas a grande surpresa foi na volta para a vila. Perto da Lagoa Azul, fomos presenteados com um pôr do sol inesquecível. Até o nosso guia/marinheiro, o Aloísio, que era ótimo por sinal, se empolgou e tirou muitas fotos. Foi lindo demais!

Pôr do sol em Ilha Grande (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Enfim, o passeio foi incrível. Amamos todas as praias e ainda encerramos com esse pôr do sol para ninguém botar defeito.

| ONDE FICAR EM ILHA GRANDE

Ilha Grande tem diversas opções de hospedagem principalmente na Vila do Abraão, que é a região com mais estrutura da ilha com restaurantes, agências, lojas e muitas pousadas.

Nós ficamos hospedados na Pousada Caúca, que é simples, mas muito bonitinha e tem um ótima custo-benefício.

Aproveite para ver o post completo que fizemos com dicas de hospedagem na região.

Ficou com alguma dúvida sobre o passeio de Volta à Ilha em Ilha Grande? Deixe nos comentários!

+ Veja todas as nossas dicas do destino
+ Onde comer: Dicas de restaurantes
+ Onde ficar: Hotéis e Pousadas
+ Passeios: Veja outras opções por lá
+ Quando ir: A melhor época para curtir o destino

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *