Quando comprei a minha passagem pra Tel Aviv, nem imaginava no perrengue que poderia ter ao passar pela imigração em Israel tanto na entrada quanto na saída do país.

Foi num jantar com outras pessoas que já tinham ido pra lá que eu resolvi comentar que tinha comprado as passagens e que fui informado de que muitas vezes eles enchem os passageiros de perguntas até não poder mais.

Antes de contar a nossa experiência por lá, já aviso que não foi nada traumática, mas é bom ler o post com calma para estar bem preparado quando for visitar o país.

IMIGRAÇÃO EM ISRAEL: O QUE ESPERAR

Pra ficar mais fácil de entender como funciona a temida imigração em Israel, vou dividir o post em tópicos:

Jerusalém (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Jerusalém (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| PODE COMEÇAR ANTES DO EMBARQUE

Isso não aconteceu com a gente! Nós fizemos conexão na Etiópia. Então, nosso voo pra Tel Aviv saiu de lá, mas já me contaram que muitas vezes as perguntas começam ainda no país de origem antes mesmo do embarque.

Podem perguntar coisas básicas, como o motivo da viagem, e pedir para ver as reservas de hotel. No nosso caso, não tinha ninguém de Israel por lá. Só tivemos que passar novamente pelo raio-x na entrada do portão de embarque.

| PASSAPORTE COM CARIMBOS ÁRABES

Outra questão que pode atrapalhar um pouco a sua entrada no país é se seu passaporte tiver carimbos de países árabes, como o de Dubai (Emirados Árabes Unidos). Eles não vão te proibir de entrar no país por causa disso, mas podem te dar uma certa canseira e te encher de perguntas sobre o motivo de você ter ido visitar este destino e questionar se você tem amigos na Palestina, por exemplo.

Em alguns casos, vale a pena até pensar em tirar um novo passaporte para evitar dores de cabeça. Aliás, Israel não carimba o passaporte justamente para que você não tenha problemas ao entrar em outros países. Eles dão uma papelzinho para entrar e outro para sair do país.

Imigração em Israel: Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| ENTRADA E SAÍDA DO PAÍS

Geralmente, sabemos que vamos passar por um interrogatório na entrada do país, né? Mas a imigração em Israel tem uma surpresinha kkkk. Além da tradicional chegada, na saída do país eles também te enchem de perguntas. Mais até do que na chegada.

Podem pedir pra abrir a sua mala, mexer em tudo… Portanto, vá com bastante antecedência ao aeroporto porque o processo todo pode ser demorado.

Agora vamos falar mais da imigração em Israel na entrada e na saída do país:

| NOSSA EXPERIÊNCIA NA IMIGRAÇÃO DE ISRAEL NA CHEGADA AO PAÍS

Vou contar agora sobre as nossas experiências na imigração em Israel.

CHEGADA

MINHA EXPERIÊNCIA

Ao desembarcar do avião, andamos até a área da imigração. Estava bem vazia. São vários guichês e cada um tem a sua própria fila. Escolhi um aleatório de acordo com a cara da oficial kkkk! Achei que ela tinha cara de boazinha e fui. Não deu tempo nem de respirar fundo e já me chamaram kkkk.

Entreguei meu passaporte, que estava em branco. Ela pediu para ver a minha passagem, que era São Paulo – Adis Abeba (Etiópia) e Adis Abeba (Etiópia) – Tel Aviv (Israel).

Veja as perguntas que ela me fez na chegada:

  • Qual o motivo da viagem? Respondi que era turismo.
  • O que você fez na Etiópia? Disse que apenas conexão.
  • Quanto tempo você ficou no país? Falei que cerca de 4h.
  • Você saiu do aeroporto na Etiópia? Disse que não.
  • Quantos dias em Israel? Respondi que eram oito dias.
  • Depois de Israel pra onde eu iria? Falei que pro Brasil.
  • Você está viajando sozinho? Disse que não e mostrei que o Rafa estava atrás de mim na fila.

Foi só isso no meu caso. Ela me entregou o papelzinho e disse “Welcome to Israel”. Coisa de um minuto e pronto.

+ Saiba qual é a moeda do país e como trocar dinheiro
+ Quantos dias são ideais ficar por lá
+ Dicas de hotéis e pousadas em Tel Aviv

EXPERIÊNCIA DO RAFA

Só que a imigração em Israel do Rafa já foi um pouquinho mais chata. Enquanto ele me esperava, o guichê do lado abriu e ele teve que ir.

O oficial implicou com a conexão na Etiópia e também com o passaporte novo. Quis saber se ele nunca havia saído do Brasil, por que ele tinha feito conexão na Etiópia, se não tinha saído do aeroporto e se tinha feito algum amigo lá.

Imigração em Israel: Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Imigração em Israel: Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Além das perguntas básicas, como o motivo da viagem, pra onde iria em Israel, quantos dias iria ficar no país, se estava viajando sozinho, qual era a profissão dele e como ele se sustentava.

Depois de responder todas as perguntas, o oficial chamou um outro homem, que repetiu as mesmas perguntas para ver se não haveria nenhuma contradição nas respostas.

Na sequência, chamaram um terceiro oficial. O Rafa já estava achando que iria pra temida salinha. Pra esse terceiro, ele pegou os papéis com as reservas dos hotéis em Tel Aviv e Jerusalém, a passagem de volta, o seguro viagem e os ingressos pros passeios e mostrou. Depois disso, o oficial resolveu liberá-lo.

Aliás, essa é uma dica importante. Apesar do seguro viagem não ser obrigatório em Israel, em uma situação como esta ele ajuda bastante, pois mostra que você está preparado para os dias que ficará no país.

A nossa dica é entrar no site da Seguros Promo, que funciona como uma comparadora dos melhores preços de seguros. Como eles trabalham com um grande número de vendas, conseguem negociar o melhor valor, muitas vezes mais baixo até do que nos sites das próprias seguradoras.

Aproveite e ganhe 5% de desconto usando o nosso cupom ESSEMUNDOENOSSO5 no momento da compra. Se estiver com bastante antecedência da viagem, escolha pagar via boleto e ganhe mais 5% de desconto.

Dito tudo isso, vamos voltar a falar do Rafa… apesar do susto, não foi muito demorado. Pra gente, pareceu uma eternidade, mas deve ter durado cerca de cinco minutos todo esse processo.

Uma coisa importante: eles são muito educados e simpáticos. Se você não entender o que eles falam, eles repetem com calma. Isso faz toda a diferença.

OUTRAS EXPERIÊNCIAS

Conhecemos outros brasileiros que tiveram que ir pra temida salinha. Lá, eles fizeram as perguntas de sempre, mas insistem pra ver se você não se contradiz em nenhum momento. Cerca de 40 minutos depois, eles foram liberados.

| NOSSA EXPERIÊNCIA NA IMIGRAÇÃO DE ISRAEL NA SAÍDA DO PAÍS

Como eu falei no começo do post, diferente do que acontece na maioria dos países, a imigração de Israel parece ser ainda mais rígida no momento da saída do país.

ENTRANDO NO AEROPORTO

Primeira coisa: para entrar no aeroporto já é preciso passar pelo raio-x. Na verdade, quando eu entrei, consegui passar direto sem precisar do raio-x e sem ter que conversar com o oficial, mas foi porque ele não me viu entrando.

Entretanto, o Rafa saiu e quando voltou precisou passar pelo raio-x e teve que responder a algumas perguntas.

  • Razão da viagem
  • Pra onde era o voo
  • Horário do voo
  • Se era a primeira vez em Israel
  • Se estava viajando sozinho
  • Se tinha feito novos amigos
  • Quantos dias tinha ficado em Israel
  • Por quais locais havia passado
  • Por que o passaporte estava em branco
  • Se tinha armas
Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Aeroporto de Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Tudo isso repetidas vezes para ver se não havia contradição. O oficial pediu apenas para ver o passaporte. Não precisou passar a mala grande pelo raio-x.

ANTES DE DESPACHAR A MALA

Em seguida, fomos despachar as malas. Antes disso, há vários guichês com oficiais para ver o nosso passaporte e novamente fazer mais perguntas. Desta vez, eles olharam todas as páginas e viram que o documento estava em branco. Antes de fazer qualquer pergunta, disseram que teriam que chamar o superior deles para conversar com a gente.

Depois de uns dois minutos, veio uma outra oficial e disse que deveríamos nos separar para que ela fizesse perguntas para cada um de uma vez. Então, eu fui para o canto e o Rafa ficou lá para responder as primeiras perguntas, que foram mais ou menos as seguintes:

  • Por que o passaporte está em branco?
  • Tem certeza da sua resposta?
  • Qual foi o motivo da sua viagem pra Israel?
  • Por que você fará conexão na Etiópia?
  • Por que você resolveu viajar para Israel?
  • Por quais cidades você passou?
  • Você foi para Belém, na Palestina?
  • Fez algum amigo em Israel ou em Belém?
  • Qual a sua profissão?
  • Onde você trabalha?

Lembrando que eles insistem várias vezes na mesma pergunta para ver se você não irá se contradizer em nenhum momento.

+ É seguro viajar pro país? Nossa experiência
+ Tudo o que você precisa saber antes de ir pra lá
+ Onde ficar em Jerusalém: Dicas de hotéis e pousadas

Depois disso, a mesma moça me chamou. Eu pedi pra ela falar devagar porque eu estava com medo de ficar nervoso e não entender. Como ela já tinha feito muitas perguntas pro Rafa, ela foi mais sucinta comigo:

  • Qual o motivo da viagem?
  • Há quanto tempo vocês se conhecem?
  • Qual a sua profissão?
  • Onde você trabalha?

Depois destas perguntas, entregaram os nossos passaportes de volta com um adesivo nele. Veio mais uma mulher, desta vez para fazer perguntas básicas sobre a mala:

  • Quem arrumou a sua mala?
  • Você deixou a sua mala sozinha em algum momento?
  • Ganhou algum presente?

Achávamos que havia terminado, mas depois ainda teve a surpresa do raio-x.

RAIO-X

Fomos até o local indicado para o raio-x para ir ao embarque. Quando o oficial viu o adesivo do passaporte, mandou a gente ir pra outro lugar. Era um raio-x muito mais minucioso do que o habitual.

Separadamente, tivemos que tirar todos os objetos eletrônicos da mochila (computador, câmera, celular, cabos, carregadores… tudo). Eles passaram um aparelho para detectar explosivos em todos os cantos da minha mochila e também dos eletrônicos.

Depois, ainda passaram pelo meu corpo e pelos meus tênis. Após todo esse processo, finalmente recebemos o papel de saída do país e pudemos ir até a sala de embarque.

MALA REVISTADA

Pra nossa surpresa, quando pegamos as nossas malas no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, notamos que havia um adesivo verde nelas. Ao chegar em casa e abri-la, notei a presença de um papel indicando que a minha mala havia sido aberta e inspecionada por motivos de segurança.

Imigração em Israel: Mala revistada em Israel (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Mala revistada em Israel (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Foi difícil até de acreditar porque tudo estava organizado da mesma forma que eu havia deixado. O Rafa notou que na mala dele o zíper estava fechado ao contrário, já que ele é canhoto.

Lembrando mais uma vez que todos os oficiais foram muito educados e simpáticos. Não me deixaram com medo em nenhum momento.

| DICAS GERAIS DA IMIGRAÇÃO EM ISRAEL

Agora que já contamos como foi a nossa experiência na imigração em Israel, vamos a algumas dicas importantes.

+ Veja dicas do Itamaraty para quem viaja ao país
+ Visite o site oficial de turismo em português

CHEGUE COM ANTECEDÊNCIA

No dia de ir embora do país, chegue com bastante antecedência ao aeroporto. Todas essas etapas que passamos foram rápidas, mas imagine se estivesse com fila ou se tivessem implicado mais e feito muitas outras perguntas… Com certeza, teria demorado bastante.

Chegamos 5h antes do voo porque já sabíamos o que poderia acontecer e não queríamos correr o risco de perder o voo.

PENSE BEM ANTES DE COMPRAR QUALQUER COISA

Lembre-se que eles podem abrir a sua mala e querer saber o motivo de você ter comprado cada um dos itens. Portanto, não saia comprando qualquer coisa.

RESERVE OS HOTÉIS ANTES DA VIAGEM

Chegue ao país com todos os hotéis reservados. Leve as reservas impressas. Muita gente gosta de deixar para decidir onde irá se hospedar depois que chega ao destino. Não é uma boa ideia. É bom ter como provar que já tem os hotéis e a data para ir embora.

LEVE TUDO IMPRESSO

Leve todos os documentos impressos, inclusive as reservas dos hotéis e o seguro viagem. Isso ajudou bastante o Rafa no momento da chegada ao país.

Eu, por exemplo, levei até a minha certidão de nascimento porque fiquei com receio de implicarem com o meu nome, que é uma homenagem ao meu avô.

Na dúvida, sempre é bom ter como comprovar as coisas que a gente diz.

Imigração em Israel : Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Imigração em Israel : Tel Aviv (Foto: Esse Mundo é Nosso)

PASSAPORTE

Lembre-se que se tiver carimbos de países árabes, eles poderão fazer muitas perguntas a respeito das suas viagens a estes países. E se o passaporte estiver em branco, como era o nosso caso, prepare-se porque também vão querer entender o motivo disso.

MANTENHA A CALMA

Fique calmo mesmo se for pra salinha. É bem comum isso acontecer em Israel. Se não entender o que eles falam, eles darão um jeito de falar devagar ou, se duvidar, arranjarão alguém que fale pelo menos espanhol para ajudar no processo. Os oficiais são educados e simpáticos.

FAÇA UM SEGURO

Além do hotel, é bom também ir com um seguro viagem. Como eu disse, isso ajudou o Rafa no momento das perguntas. Quando ele mostrou que tinha hotéis e seguro, o oficial liberou a entrada dele no país sem precisar de mais perguntas.

Aproveite para entrar agora no site da Seguros Promo, que compara seguradoras e encontra os melhores preços. Use o nosso cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe 5% de desconto. Se pagar com boleto, ganhe mais 5%.

SE FOR VIAJAR SOZINHO…

Se você for viajar sozinho, saiba que é bem mais provável que eles façam ainda mais perguntas pra você. Então, vá preparado para responder tudo e para provar que você é apenas um turista comum.

+ Veja todas as dicas do país
+ Respondemos as principais dúvidas sobre esta viagem
+ Quantos dias são ideais ficar por lá
+ É seguro viajar pra lá? Nossa experiência
+ Onde ficar em Jerusalém
+ Onde ficar em Tel Aviv
+ Como chegar ao país: Do avião até a saída do aeroporto
+ Quantos dólares por dia gasto numa viagem pra lá
+ Qual a melhor cidade para se hospedar?
+ Moeda: Qual levar e onde trocar

Ficou com alguma dúvida sobre a imigração em Israel? Deixe nos comentários!

Sobre o Autor
Adolfo Nomelini
Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Reserve seu hotel aqui
Melhor preço para Seguro Viagem

Sobre Nós
Rafael Carvalho

Somos Adolfo Nomelini e Rafael Carvalho, dois jornalistas que trabalham com conteúdo digital há mais de 10 anos. Aqui você encontra nossas dicas de viagens pelo Brasil e o mundo.