O metrô de Budapeste, Hungria: Um dos mais antigos do mundo

O metrô de Budapeste é o segundo mais antigo da Europa e um dos primeiros do mundo. Mais que meio de transporte, pra quem visita a capital da Hungria ele é uma atração à parte.

Não tem como ficar indiferente às estações e trens da Linha M1, que mais parecem saídos de um filme. Nesse post você vai entender o porquê de incluir ao menos uma voltinha no metrô de Budapeste na sua lista de coisas pra fazer na cidade.

Por falar nisso, nós já publicamos um outro post com o guia completo das atrações da capital húngara e o que você não pode deixar de ver quando for pra lá.

O METRÔ DE BUDAPESTE

Segundo sistema de metrô mais antigo da Europa, o metrô de Budapeste foi inaugurado em 1896 (o de Londres é de 1863). Hoje são quatro linhas, mas a que realmente chama a atenção é a Linha M1, a mais antiga. As demais só foram abertas a partir de 1970, mais de sete décadas após a inauguração da primeira linha.

+ Veja hotéis na cidade com até 50% de desconto

Metrô de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

O interessante de se fazer ao menos um passeio pela M1, mesmo que você não precise se deslocar por essa linha, é que você se sentirá embarcando numa viagem no tempo. As estações parecem cenário de filme e até a sinalização é antiga. Não é preciso descer muito como nos metrôs mais modernos, normalmente o acesso é via um simples lance de escadas.

Metrô de Budapeste, Hungria (Foto via Shutterstock)
Estação mantém a fachada antiga (Foto via Shutterstock)
Metrô de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Quando o primeiro trem chegar você logo entenderá por que o metrô de Budapeste é uma atração à parte. Os trens são muito pequenos, parecem mais antigos bondes subterrâneos. Os vagões que circulam hoje não são os originais do final do século XIX, mas já têm mais de 40 anos de história.

Metrô de Budapeste, Hungria (Por Ivanova Tetyana via Shutterstock)
Antigo vagão (Por Ivanova Tetyana via Shutterstock)

A Linha M1, também chamada de “amarela”, estende-se por pouco mais de quatro quilômetros entre as estações Vörösmarty tér e Mexikói út, e liga importantes regiões turísticas da cidade.

Metrô de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Nos arredores da Vörösmarty tér fica o burburinho do comércio da capital húngara e também a famosa Ponte das Correntes – Széchenyi Lánchíd. Já perto da região da estação Mexikói út, mais especificamente na parada anterior, chamada de Széchenyi fürdő, ficam o Parque da Cidade, os famosos banhos Termas de Széchenyi, o Zoológico e o Jardim Botânico.

Metrô de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Essa linha do metrô de Budapeste ainda passa por outros pontos turísticos, como o Museu Casa do Terror (estação Oktogon), a famosa Praça dos Heróis (estação Hősök Tere), a Ópera Estatal Húngara (estação Opera), entre outros.

DESCONTOS NO SEGURO OBRIGATÓRIO NA EUROPA

Brasileiros são obrigados a contratar um seguro viagem em boa parte dos países da Europa, incluindo a Hungria. Além de poder ser pedido na imigração, com ele você viaja tranquilo em caso de imprevistos de saúde, atrasos ou cancelamentos de voos. Eu já fraturei a coluna no exterior e precisei ser transferido de helicóptero. Já imaginou quanto custaria se eu não tivesse seguro? Sugerimos que você faça a cotação no site da Seguros Promo, que é um buscador para encontrar o melhor preço. Use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe descontos, que podem ser maiores se você pagar no boleto.

+ Encontre hotéis com descontos na cidade
+ O que você deve saber antes de ir pra lá
+ O que comer: Dicas e pratos húngaros

| ONDE COMPRAR TICKETS DO METRÔ DE BUDAPESTE

Não existem catracas no metrô de Budapeste nem nos demais meios de transporte. Antes de embarcar, você PRECISA validar seu bilhete nas máquinas, pois se um fiscal pedir para vê-lo e não estiver validado, as multas podem chegar a 16000 florints (50€).

Metrô de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)
Validador do ticket do metrô de Budapeste

Você pode comprar os tickets no aeroporto, nas estações de metrô, além de algumas bancas e agências dos correios. Outra boa opção se você for usar bastante o transporte público na cidade, que funciona muito bem para quem viaja a turismo, é o Budapest Card, que dá direito a transporte ilimitado num período de tempo, além de descontos em diversas atrações. Há opção de 24h, 48h, 72h, entre outros e você pode saber mais no site oficial.

Os trens do metrô circulam entre 4h30 e 23h horas e o bilhete simples custa cerca de 350 florints (1,10€).

+ Veja hotéis com descontos na capital húngara
+ Melhor preço no Seguro Viagem obrigatório pra Europa

+ O que fazer por lá: Um guia completo
+ Quanto custa viajar pra capital da Hungria
+ Quando ir: O clima e a melhor época pra viajar
+ Todas as dicas reunidas da capital húngara

Deu pra ver que andar na Linha M1 do metrô de Budapeste é mais que se locomover, né? É uma viagem no tempo que merece ser feita quando você estiver na cidade!

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *