Dicas de Budapeste, Hungria: O que saber antes de viajar pra lá?

A capital da Hungria tem conquistado cada vez mais visitantes, principalmente jovens, tanto por suas atrações como pelo clima descolado e animado da cidade. Se você tem viagem marcada pra lá e procura dicas de Budapeste separamos algumas que irão te ajudar a se preparar melhor.

Nesse post vamos falar da moeda, do clima, do idioma, costumes, transporte, entre outros tópicos que irão te ajudar a entender e a aproveitar melhor seus dias em Budapeste.

10 DICAS DE BUDAPESTE

1. IDIOMA

O idioma falado na Hungria é o húngaro. A menos que você tenha muita facilidade com idiomas, eu achei meio complicado até pra aprender a falar um simples “obrigado” na língua deles. A boa notícia é que, ao menos em Budapeste, boa parte das pessoas que lida com os turistas fala ou ao menos arranha o essencial em inglês. Isso ajuda muito!

Dicas de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

2. DINHEIRO

Embora seja membro da União Europeia, a Hungria não faz parte da Zona do Euro e a moeda do país é o florim húngaro (ou forint). Casas de câmbio são facilmente encontradas em qualquer lugar do centro turístico, assim como no aeroporto. Pesquise bem pois a cotação varia muito entre elas, assim como a comissão. Há estabelecimentos que cobram uma taxa proporcional (por exemplo de 1%) e outros que trabalham com uma tabela que deduz uma quantia de acordo com o valor que você quiser trocar.

Dicas de Budapeste, Hungria - Florim húngaro (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Florim Húngaro

Se preferir sacar, também há caixas eletrônicos onde é possível sacar florim por toda a cidade. Muitos deles permitem o saque em euro também. Além disso, muitos bares, restaurantes e lojas aceitam Euro, mas normalmente dão o troco na moeda local. O que é preciso ficar atendo nesse caso é que nem sempre a cotação é boa.

 

3. DOCUMENTOS

Brasileiros não precisam de visto para visitar a Hungria por até 90 dias a turismo. Mas além de passaporte válido é obrigatória a contratação de um Seguro Viagem que é exigido por países europeus que fazem parte do Tratado de Schengen, que é a área de livre fronteira (veja a lista de membros).

Encontre o melhor preço no Seguro Obrigatório pra Europa
Brasileiros são obrigados a contratar um seguro viagem pra maioria dos países da Europa, incluindo a Hungria. Ele não é caro e evita dores de cabeça em casos de imprevistos de saúde, atrasos e cancelamentos de voos. Eu já fraturei minha coluna numa viagem e tive até que ser transferido de helicóptero, dá pra imagina quando isso sairia sem um seguro? Sugerimos que você faça a cotação no site da Seguros Promo, que encontra os melhores preços entre as principais seguradoras do Brasil. Use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe mais descontos.

 

4. O CLIMA

O tempo em Budapeste é feito de extremos, já que o inverno costuma ser bem frio e o verão tem temperaturas altas. Quem procura um clima mais ameno pode viajar na primavera ou no outono e ainda fugir dos preços mais altos do verão europeu. Em um outro post que já publicamos você consegue entender melhor como é o clima e qual a melhor época pra viajar pra cidade.

 

5. TRANSPORTE

Na lista de dicas de Budapeste, como em qualquer outra grande cidade, o transporte é um fator importante de ser entendido. E o bom é que na capital húngara você conseguirá fazer quase tudo a pé, com exceção de uma ou outra atração mais afastada da zona turística.

Os principais meios de transporte são o metrô (que tem três linhas, uma delas uma das mais antigas do mundo), ônibus e trams, que são os nossos VLT’s. Os bilhetes podem ser comprados em máquinas nas estações de metrô, em bancas de jornais, agências de metrô, entre outras. Em 2018, o unitário custava o equivalente a pouco mais de um euro. Se você achar que irá utilizar bastante o transporte público vale dar uma olhada nos passes com vigens ilimitadas, que também são vendidos nesses terminais.

Dicas de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Uma coisa MUITO IMPORTANTE quando o assunto é o transporte na cidade é NUNCA se esquecer de validar o seu bilhete. Como não há catracas, isso deve ser feito antes do embarque no metrô, tram ou ônibus. Nas estações de metrô, você pode validar os tickets nas caixinhas laranjas nas plataformas. Nos ônibus e no tram isso é feito no interior dos próprios veículos.

Dicas de Budapeste, Hungria - Caixa para validar bilhetes no transporte (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Caixas para validar o bilhete do transporte público

E por que eu ressaltei tanto a importância disso? Porque em Budapeste há muitos agentes que conferem se o seu bilhete foi validado ou não. Eles normalmente ficam nas saídas das estações e, caso você não tenha validado, terá que pagar uma multa que pode te custar um bom dinheiro. E eles não costumam se comover muito com histórias até mesmo de turistas que por acaso tenham esquecido de validar.

+ Veja hotéis na capital húngara com descontos
+ O que fazer na cidade: Todas as dicas
+ Quando ir pra lá: A melhor época
+ Quanto custa viajar pra Hungria?

 

6. A NOITE

A vibe de Budapeste é muito jovem, com ruas e bares sempre cheios de gente animada. Baladas, shows, festivais também são sempre disputados, não é à toa que a cidade tem uma das noites mais famosas do Leste Europeu. Mas o que eu gostei mesmo foi do lado mais diferente, como bares em prédios em ruínas no Bairro Judeu (não deixe de ir no Szimpla Kert), bater perna no calçadão colorido da Gozdu Udvar, dos bares ao ar livre e com música no fim de tarde da região da Ponte das Correntes, a Széchenyi Lánchíd (veja mais dicas).

Dicas de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Gozsdu Udvar em Budapeste

Como a cidade é famosa por suas termas, há até mesmo festas e baladas que são realizadas nesses locais. Já pensou curtir a noite nessas águas quentinhas?

 

7. CUIDADOS

Me senti bem seguro na cidade, mesmo andando a pé durante a noite. Pesquisando, vi que não há muitos casos de violência ou assaltos a turistas. Só se deve tomar mais cuidado nas regiões fora do circuito turístico, principalmente nas zonas de prostituição.

Budapeste tem um trânsito que me pareceu bem perigoso, é preciso ficar atento e respeitar a sinalização ao atravessar as ruas. Muitas vezes praticamente jogaram o carro em cima de mim porque o semáforo abriu enquanto eu cruzava a faixa de pedestres. Também é muito comum você ouvir cantadas e pnseus, sirenes, buzinas… achei trânsito nervoso.

Dicas de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Se você pretende curtir a noite em Budapeste é preciso ficar atento(a) assim como você ficaria no Brasil. Cuidado com quem você conversa e faz amizade, há muitos casos de aproveitadores. Em lugares cheios é sempre bom ficar atento(a) aos seus pertences, seja no transporte público ou nas festas. Um amigo teve um locker arrombado numa balada em uma terma e ficou sem nada. Nesses casos, quanto menos coisas de valor você levar, melhor.

 

8. OS MORADORES

Infelizmente minha primeira impressão dos húngaros em Budapeste não foi das melhores. Muita gente fala que os franceses são meio mal educados, eu nunca tive problemas na França, mas senti isso na Hungria. A maioria dos moradores com quem eu tive contato em restaurantes, bares e mercados se mostrou impaciente e não muito amigável. Pelo menos a maioria falava ou ao menos tentava falar inglês.

 

9. A COMIDA

A páprica é a estrela da cozinha húngara. Praticamente tudo tem o tempero, seja doce ou picante. Os principais pratos são as sopas, carnes feitas com páprica e o dumpling, uma espécie de massa que lembra de longe um nhoque. Como dá pra ver, os principais pratos são bem com cara de comida caseira, nada muito sofisticado. De comida de rua, não deixe de provar o delicioso Lángos, que é um tipo de esfiha frita com molho de sour cream.

Dicas de Budapeste, Hungria - Culinária (Foto: Esse Mundo É Nosso)

 

10. PREÇOS

O Leste Europeu tem fama por seus preços mais camaradas que os demais vizinhos do continente. E Budapeste realmente se mostrou uma cidade relativamente barata, ainda mais que eu estava vindo da França e da Suécia. Tanto a hospedagem como alimentação, incluindo bebida, muitas vezes são mais baratas que o custo no Brasil. Você pode ver quanto custa viajar pra lá num outro post que já publicamos.

Dicas de Budapeste, Hungria (Foto: Esse Mundo É Nosso)

+ Encontre hotéis na cidade com até 50% de desconto
+ Ache o melhor preço no Seguro Viagem obrigatório
+ Roteiro completo: Veja o que fazer na cidade
+ Quando ir pra Hungria: Qual a melhor época
+ Todas as dicas reunidas da capital húngara

Ficou com alguma dúvida e ainda precisa de mais dicas de Budapeste? Deixe seu comentário que faremos o possível para ajudar!

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Rafael Carvalho

Mineiro fã de frango com quiabo e de uma boa cerveja, mora atualmente em São Paulo. É formado em Rádio e TV, pós-graduado em Jornalismo e trabalha há mais de 12 anos com Conteúdo Digital. Já passou por empresas como SBT e Jovem Pan FM. Apaixonado por viagens, fundou o Esse Mundo É Nosso e roda o Brasil e o mundo o ano todo sempre em busca de dicas para serem compartilhadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *