Roteiro por Budapeste: O que fazer na cidade em 4 ou 5 dias

Definir um roteiro por Budapeste não é fácil, já que a cidade possui diversas atrações. Pontes famosas, castelos, sinagoga, bares descolados e até banho de água termal. Para ajudar nesta difícil missão, vamos compartilhar o roteiro que fizemos na cidade.

Antes de mais nada, vale lembrar que o nome da cidade é a junção dos dois trechos que são separados pelo rio Danúbio: Buda (parte histórica) e Peste (parte nova e mais animada). A gente, aliás, ficou hospedado nesta parte da cidade e não nos arrependemos. Falaremos mais disso no post também.

ROTEIRO POR BUDAPESTE

O nosso roteiro por Budapeste inclui os principais pontos da cidades contando cinco noites e três dias e meio, o tempo que ficamos por lá.

A gente fez um post bem completo com dicas de Budapeste, vale a pena ler se essa for a sua primeira vez na cidade, mas vale a pena dizer que aqui também que a cidade costuma ser bem mais barata do que outros destinos da Europa.

Roteiro em Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Dito tudo isso, vamos finalmente ao nosso roteiro por Budapeste. Lembrando mais uma vez que esse foi o roteiro que nós fizemos. Então, é apenas uma sugestão do que você pode fazer durante a sua passagem pela cidade. Além disso, fomos no verão, quando os dias são mais longos. Portanto, dependendo da época do ano, os dias rendem menos e não dá para fazer tanta coisa no mesmo dia.

| DIA 1 DO ROTEIRO POR BUDAPESTE

CHEGADA À CIDADE

Chegamos em Budapeste, às 11h da manhã. Do aeroporto até a cidade em si são cerca de 16km. Há diversas formas de sair do aeroporto como contamos detalhadamente em um outro post.

Nós pegamos o ônibus expresso porque era rápido e barato. Ele parou bem próximo do nosso hotel, o Amber Gardenview Studios, que, apesar de ficar num prédio antigo, tinha uma boa estrutura e conforto (veja o valor das diárias). Fizemos check-in e deixamos as malas.

Depois, fomos andar pela região, trocar o dinheiro e almoçar no bairro de Belváros, o coração da cidade.

Aproveitamos para comer logo de cara o goulash, famoso prato húngaro, e também carne com páprica. Falando nisso, fizemos um post bem completo sobre o que comer na cidade.

Roteiro em Budapeste: Goulash (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Goulash, comida típica da cidade

IGREJA DE SANTO ESTEVÃO

Depois de almoçar, começamos oficialmente nosso roteiro por Budapeste. Fomos até a igreja de Santo Estevão (Szent István-bazilika), uma das construções mais altas da cidade. Lá dentro está a mão direita mumificada do rei Estevão I da Hungria.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Igreja de Santo Estevão

End.: Szent István tér 1

SORVETERIA GELARTO ROSA

Saindo da igreja, fomos à sorveteria Gelarto Rosa, que fica bem pertinho. A sorveteria é muito tradicional e faz verdadeiras esculturas com o sorvete. Eles transformam as bolas em um formato de rosa. É lindo e muito bom.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Gelarto Rosa

End.: Szent István tér 3

ANDAR POR BUDAPESTE SEM COMPROMISSO

Como é o primeiro dia na cidade, a nossa sugestão é andar à-toa por Budapeste. Passamos pela Budapest Eye, mas não fomos. Depois, fomos a Ponte Széchenyi Lánchid apenas para ver.

PÔR DO SOL

O primeiro dia do nosso roteiro por Budapeste termina com um belo pôr do sol com vista para Rio Danúbio. Fomos ao Pontoon, um bar que fica às margens do Danúbio e embaixo da Ponte Széchenyi Lánchíd. No verão, vale muito a pena curtir a música ao vivo e esperar o dia acabar sentado nas cadeiras ao ar livre. Parece até que estamos na praia. Só leve repelente porque tem muitos mosquitos.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Pontoon
Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

+ Onde ficar na cidade; veja as nossas dicas
+ O que comer: Dicas da culinária húngara
+ O que é bom saber antes de viajar pra lá

| DIA 2 DO NOSSO ROTEIRO POR BUDAPESTE

Depois de um primeiro dia light para marcar território e entender um pouco da cidade, começamos oficialmente o nosso roteiro por Budapeste no nosso segundo dia por lá.

PONTE SZÉCHENYI LÁNCHID – PONTE DAS CORRENTES

Depois de tomar café, já fomos direto para a Ponte Széchenyi Lánchíd, também conhecida como a Ponte das Correntes, a mais antiga da cidade, de 1849, e que liga os lados de Buda e Peste. Ela foi a primeira ligação entre os dois lados.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Ponte Széchenyi Lánchíd

Aproveite para atravessar a ponte andando e ir rumo à Citadella.

Caso você já tenha visto a Ponte Széchenyi Lánchíd, escolha a ponte Elizabeth para atravessar de Peste até Buda, já que ela é mais próxima da Citadella.

CITADELLA – COLINA DO CASTELO

A Citadella, do lado de Buda, é o ponto mais alto de Budapeste e de onde se tem uma vista linda da cidade. De lá, dá para subir andando ou de funicular até a Colina do Castelo.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Lá de cima, dá para ver o Parlamento, as pontes e o Rio Danúbio. Neste trecho, há várias ruazinhas bonitinhas, feirinhas com comidas e bebidas típicas e souvenirs. Vale a pena andar com calma.

DESCONTO NO SEGURO OBRIGATÓRIO NA EUROPA
Brasileiros são obrigados a contratar um seguro viagem na maioria dos países da Europa. Além de poder ser exigido na imigração, com ele você viaja tranquilo em caso de imprevistos de saúde, atrasos ou cancelamentos de voos. O Rafa já fraturou a coluna no exterior e precisou ser transferido de helicóptero. Já imaginou quanto custaria se ele não tivesse seguro? Sugerimos que você faça a cotação no site da Seguros Promo, que é um buscador para encontrar o melhor preço. Use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe 5% de desconto, que pode chegar a 10% se você pagar no boleto.

GALERIA NACIONAL E MUSEU DA HISTÓRIA

Depois, seguimos andamos até o antigo Castelo de Buda, onde hoje funciona a Galeria Nacional e o Museu da História de Budapeste.

Aproveite para passear sem rumo por Buda e para passar por lindas igrejas, como a Igreja de São Matias.

PARLAMENTO

Nosso roteiro por Budapeste volta para o lado de Peste. Aproveite para visitar o Parlamento Húngaro, que é lindo por fora e por dentro. Tente se programar para fazer a visita guiada ao Parlamento. Dá para comprar pela internet o ingresso. O Get Your Guide vende. É uma boa comprar com antecedência já que costuma ficar bem cheio.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Parlamento

End.: Kossuth Lajos tér 1-3

MEMORIAL DOS SAPATOS

Saia do Parlamento e siga até o Memorial dos Sapatos, que fica às margens do Rio Danúbio. Embora seja algo simples, foi um dos momentos que mais me emocionei durante a viagem por Budapeste. O memorial homenageia os judeus que morreram baleados e foram jogados no rio durante a Segunda Guerra Mundial. Nessa época, ter um sapato era algo muito significativo. Por essa razão, antes de serem baleados, eles eram obrigado a tirá-los.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

+ O que fazer na cidade: Todas as nossas dicas
+ Onde ficar: Qual a melhor região para se hospedar

| DIA 3 DO ROTEIRO POR BUDAPESTE

MERCADO MUNICIPAL

O terceiro dia do nosso roteiro por Budapeste começa com um lugar que amamos em qualquer cidade: o Mercado Municipal.

Na verdade, confesso que antes de ir ao Mercado Municipal, demos uma passadinha por alguns supermercados para passear e conhecer um pouco do que os húngaros consomem no dia a dia. Depois disso, seguimos ao Mercado.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

O Mercado é lindo e tem diversas lojinhas com muita páprica, frutas, legumes e verduras. No segundo andar, além de souvenirs e artesanato, há alguns restaurantes que vendem os famosos langos (vamos falar mais deles ainda neste post). Só que este trecho estava absurdamente LOTADO. Então, demos só uma voltinha e saímos.

BAIRRO JUDEU

Saindo do Mercado, a nossa dica é ir ao Bairro Judeu. Nós fizemos um post bem completo sobre o bairro, mas aqui vamos resumir o que há de melhor para fazer nesta região da cidade, onde os judeus se abrigaram durante a Segunda Guerra Mundial. Pra ficar mais fácil, vou dividir o Bairro Judeu em tópicos:

Bairro Judeu (Foto: Esse Mundo é Nosso)

GRAFITES

Antes de mais nada, vale a pena andar sem rumo pelo bairro para conhecer as lojinhas descoladas, galerias de arte, cafés, bares, mercadinhos e restaurantes, além de observar os grafites e as construções antigas (algumas são apenas ruínas).

GRANDE SINAGOGA

A Grande Sinagoga não tem esse nome sem motivos. Ela é a maior sinagoga da Europa e a segunda maior do mundo. A sinagoga sofreu graves danos durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente, é possível visitá-la. Para entrar não é permitido estar com os braços de fora, nem com shorts ou minissaia. Eles distribuem papéis descartáveis para cobrir o corpo.

Sinagoga de Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

No Get Your Guide, há algumas opções de tours guiados pela Grande Sinagoga.

Também fazem parte do complexo o cemitério judeu e o Memorial do Holocausto.

End.: Dohány u. 2, 1074

SZIMPLA KERT

Aproveite para ir em alguns dos bares da região, um dos mais famosos é o Szimpla Kert. Não adianta tentar explicar o que é esse bar, só indo para saber. Ele está localizados em uma dessas ruínas de antigas construções. Você vai andando e descobrindo que o bar nunca acaba. Cada pedaço tem a sua própria decoração e é uma mais divertida que a outra.

Szimpla Kert (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Pra quem preferir, tem como ir direto na parte de bebidas para pedir sua cerveja ou vinho sem precisar esperar os garçons.

End.: Kazinczy u. 14

GOSZDU UDVAR

Aproveite para jantar no Goszdu Udvar, que é um boulevard ao ar livre com restaurantes, bares, cafés e até hotel.

Goszdu Udvar (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Tem comida típica, restaurantes de rede, como do Jamie Oliver, pubs e bares especializados em vinho. Vale a pena!

+ Quando ir: Melhor época pra curtir a cidade
+ Quanto custa viajar pra lá
+ Como ir do aeroporto ao centro

| DIA 4 DO ROTEIRO POR BUDAPESTE

TERMAS

O último dia inteiro do nosso roteiro por Budapeste começa com um dos lugares mais tradicionais da cidade: o banho nas Termas de Budapeste. A gente fez um post bem completo sobre as Termas de Széchenyi com todos os detalhes sobre o passeio.

Termas de Széchenyi (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Dentro de uma construção neobarroca de 1913 ficam as piscinas com águas especiais. Isso porque entre os componentes delas estão o sulfato, o cálcio, o magnésio e o bicarbonato.

A gente comprou o ingresso pelo site e retiramos na entrada, mas dá para comprar na hora. Quem achar melhor, pode comprar também pelo Get Your Guide. Nós compramos apenas a entrada e o locker. Levamos toalha e chinelo. A piscina principal, muito grande por sinal, é aquecida e estava lotada de moradores idosos de Budapeste que vão lá para fazer tratamentos de saúde.

A temperatura das piscinas cobertas variam entre 28º e 40º e das externas vão de 30º a 34º. Foi divertido.

End.: Állatkerti körút 9-11. – Budapeste
Tel.: (+36-1) 363-3210

RUA ANDRÁSSY

Como ficamos apenas durante a manhã nas Termas, aproveitamos para almoçar no Paprika Vendéglo (End.: 1071. Budapest Dózsa György út 72), que fica bem pertinho e tem um cardápio tradicional. Gostamos bastante.

Depois fomos andar pela Rua Andrássy, onde estão a Ópera de Budapeste e lojas famosas como a Dior e a Armani. Paramos na Casa do Terror (vamos falar mais sobre ela no próximo tópico) e depois seguimos em direção à Ópera e às lojas.

CASA DO TERROR

O nome pode até lembrar aquelas semanas de terror dos parques de diversão, mas na Casa do Terror a diversão passa bem longe. Ela é um memorial às vítimas húngaras da Segunda Guerra Mundial e é um dos lugares mais pesados da cidade, já que, além do museu em si, o prédio serviu como local de tortura durante a guerra.

Casa do Terror (Foto: Esse Mundo é Nosso)

End.: Andrássy út 60

ANDAR DE BONDE

Esse é um passeio muito divertido de se fazer em Budapeste. Escolha o bonde número 2 porque ele percorre um longo caminho às margens do Rio Danúbio com lindas vistas. A gente só andou nesta vez de bonde, nas outras todas usamos metrô ou fomos a pé.

Andar de bonde em Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

COMER LANGOS

O langos foi paixão à primeira mordida. Não sei explicar muito bem o que é: parece uma esfiha frita com recheio de sour cream e diversas opções. A gente gostou da que vinha com pasta de alho e queijo. É muito fácil de encontrá-lo pela cidade, mas nós sempre comemos na Lángosh Gozsdu.

Langos (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| DIA 5 DO ROTEIRO POR BUDAPESTE

O roteiro por Budapeste pode terminar no quarto dia caso o seu voo seja na noite do dia dia 04 ou na manhã do dia 05. Se sobrar tempo, além de andar à-toa, aproveite para conhecer a Ilha Margarida.

ILHA MARGARIDA

A Ilha Margarida fica no meio do Rio Danúbio e é um parque lindo, cheios de árvores, com espaço para a prática de esportes e show de fontes. Além disso, la há bares e restaurantes. Mesmo sendo uma ilha, dá para chegar lá usando metrô.

Ilha Margarida (Foto: Esse Mundo é Nosso)

OPERA METRÔ

Se sobrar tempo, ande de metrô e escolha a estação Opera. O metrô da cidade é um dos mais antigos do mundo, de 1896, e mantém até hoje as instalações da época. A gente fez um post falando mais sobre isso.

Opera Metrô (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| PRECISO DE SEGURO PARA BUDAPESTE?

Assim como em grande parte dos países da Europa, é preciso fazer um seguro viagem para Budapeste. Mesmo se não fosse, é sempre importante viajar com seguro viagem. O Rafa, que também faz o blog, caiu esquiando no Valle Nevado, no Chile, precisou ser transferido de helicóptero pra Santiago e ainda ficou internado. Imagina se ele não tivesse feito o seguro… Teria gastado uma fortuna.

A nossa dica é entrar no site da Seguros Promo, que funciona como um comparador de seguros. É só colocar os detalhes da sua viagem, como destino e data, e depois comparar na mesma tela até 4 seguros. Assim, fica mais fácil de ver qual a cobertura de cada um em item por item.

Além disso, no momento de finalizar a compra, coloque o nosso cupom ESSEMUNDOENOSSO5 para ganhar 5% de desconto no valor final. Se estiver com bastante tempo de antecedência da viagem, escolha pagar via boleto para ganhar mais 5% de desconto.

| ONDE FICAR EM BUDAPESTE

Como eu falei no começo do post, Budapeste é dividida em dois lados pelo Rio Danúbio: o lado de Buda, onde está o Castelo, e o lado de Peste. onde ficam as outras atrações.

Roteiro por Budapeste (Foto: Esse Mundo é Nosso)

A parte de Buda é mais residencial. Mesmo sendo onde está o Castelo de Buda, tem menos estrutura turística, como bares e restaurantes. Já o lado de Peste tem mais atrações históricas e culturais, além de muitos hotéis. Para nós, é a melhor região para ficar.

Nós nos hospedamos na guest house Amber Gardenview Studios, que fica no bairro de Belváros, no lado de Peste, a uma curta caminhada das principais atrações. Gostamos bastante de lá. Tem um ótimo custo-benefício.

Amber Gardenview (Foto: Divulgação)
Amber Gardenview (Foto: Divulgação)

A gente fez um post bem completo com dicas de onde ficar em Budapeste falando mais sobre cada bairro. Vale a pena ler.

+ Veja todas as nossas dicas da cidade
+ O que fazer no destino
+ Dicas do que fazer por lá
+ Onde ficar: Melhores bairros
+ Quanto custa viajar pra lá
+ Como ir do aeroporto ao centro
+ O que comer: Como é a culinária húngara
+ Quando ir: Melhor época

Ficou com alguma dúvida sobre o nosso roteiro por Budapeste? Deixe nos comentários!

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *