Roteiro em Buenos Aires para 5 dias ou mais

Se você está à procura de dicas para montar o seu roteiro em Buenos Aires para 5 dias ou mais, está no lugar certo.

Nós já fomos algumas vezes à cidade e passamos de 2 a 7 dias. Por isso, neste post, vamos dar dicas para montar seu roteiro de acordo com o tempo que você tem por lá.

Casa Rosada, Obelisco, San Telmo, Caminito, Puerto Madero… Tem muita coisa para fazer pela capital argentina. Por isso, é preciso calma e organização. Veja as nossas dicas:

ROTEIRO EM BUENOS AIRES PARA 5 DIAS OU MAIS

Antes de darmos as sugestões de roteiro em Buenos Aires, vale destacar o tempo que achamos ser o ideal para conhecer a cidade. Fizemos um post bem completo sobre isso, mas quem puder ficar hospedado na capital da Argentina por 5 ou 7 dias terá bastante tempo para visitar muitos lugares.

Roteiro em Buenos Aires: Obelisco (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Roteiro em Buenos Aires: Obelisco (Foto: Esse Mundo é Nosso)

| ORGANIZANDO O ROTEIRO EM BUENOS AIRES

Antes de sugerirmos o roteiro em Buenos Aires, vale a pena falarmos um pouco da localização das principais atrações para ajudar na escolha do hotel.

ONDE FICAR EM BUENOS AIRES

Na hora de organizar a sua viagem, é preciso pensar antes de mais nada na escolha da hospedagem. Muito além de decidir o hotel, é preciso descobrir qual é a melhor região.

Fizemos um post bem detalhado sobre os principais bairros e áreas para se hospedar, mas as melhores são:

Palermo: Bairro com as subdivões de Palermo Soho e Palermo Hollywood. É arborizado, tranquilo e cheio de bares, restaurantes e lojinhas modernas. Além de ter metrô. Já ficamos hospedados em Palermo Soho e adoramos (veja opções de hospedagem com desconto).

Recoleta: Bairro residencial, próximo de Palermo e do Centro, também muito tranquilo. Ficamos hospedados no Arc Studios e Suítes. Em Recoleta, os restaurantes, bares e lojas são mais afastados uns dos outros. O bom é que também tem metrô (veja opções de hospedagem com desconto).

Recoleta (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Recoleta (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Outra opção é o Puerto Madero, que é lindo e cheio de bons hotéis, mas que não acho tão bom para se hospedar porque precisa de Uber ou táxi à noite para circular (veja opções de hospedagem com desconto).

O centro e microcentro já foram ótimas regiões para se hospedar. Atualmente, não é tão seguro assim dependendo do lugar. Se for ficar nesta área, sugiro a região da Avenida Corrientes, perto da Pizzeria Güerrin, que é bem movimentado (veja opções de hospedagem com desconto).

| ROTEIRO EM BUENOS AIRES

Depois de escolher a região onde ficará hospedado, é preciso lembrar de alguns detalhes:

  • se quiser ir a Feira de San Telmo, é necessário reservar o domingo, já que ela só acontece neste dia da semana;
  • o nosso roteiro conta com a chegada na cidade pela manhã e com a volta à noite;
  • o nosso roteiro foi baseado na nossa viagem;
  • você pode alterar os dias de acordo com a sua preferência.

DIA 1 – DIA DA CHEGADAC

SAÍDA DO AEROPORTO

Embora o nosso voo tenha chegado pela manhã, demoramos bastante para passar pela imigração (escrevemos um post contando detalhes) e depois ainda enfrentamos uma fila para trocar dinheiro no Banco de la Nación Argentina no aeroporto. Todo esse processo levou cerca de 2h30.

Depois, até pegarmos o Uber e chegarmos no hotel já eram praticamente 15h. Aproveitamos a primeira tarde para andarmos por Palermo Soho, que era o bairro em que estávamos hospedados. Isso porque já era a nossa terceira vez na cidade. Então, não tínhamos pressa para fazer nada.

PASSEIO PELO CENTRO

A nossa dica é tentar conhecer o centro logo no primeiro dia caso você tenha ânimo para andar bastante.

Roteiro em Buenos Aires: Obelisco (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Obelisco (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Se você estiver com bastante tempo, aproveite para andar pelo centro. Vá à Casa Rosada, local onde o presidente da Argentina trabalha, à Catedral Metropolitana, ande pela Calle Florida (ótima rua para trocar dinheiro), visite as Galerias Pacífico e passe pelo Teatro Colón e o Obelisco.

Roteiro em Buenos Aires: Casa Rosada (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Casa Rosada (Foto: Esse Mundo é Nosso)

+ Qual moeda levar pra cidade: Nossas dicas
+ Restaurantes na cidade: Testados e aprovados

O Teatro Colón oferece visitas guiadas, mas a gente preferiu só ver o teatro por fora mesmo. No site deles tem mais informações.

DIA 2 – CAMINITO E PUERTO MADERO

LA BOCA – CAMINITO

O segundo dia do nosso roteiro em Buenos Aires começa com um passeio pelo Caminito e o bairro de La Boca. A região é famosa por suas casas coloridas. Ela serviu como porto durante muito tempo.

Caminito (Foto: Esse Mundo é Nosso)

O mais legal de Caminito é andar sem rumo, tirar fotos nas casinhas coloridas, olhar as lojas, os artistas e os dançarinos de tango. Pertinho dali, está o La Bombonera, estádio do Boca Juniors, que tem museu e visitação.

É preciso ficar bem esperto com celular e itens pessoais durante seu passeio pelo bairro de La Boca.

Nossa sugestão é aproveitar que está na região para almoçar no Il Matterello (veja página o Facebook), italiano bem tradicional e com ótimas massas (End.: Martin Rodriguez, 517 La Boca)

O jeito mais fácil de chegar ao Caminito é de Uber ou Cabify.

PUERTO MADERO

Depois do almoço, aproveite para passear por Puerto Madero e ver a Puente de la Mujer. Por lá, aproveite para beber alguma coisa em algum bar e vá ao Museu da Fragata Sarmiento. Não deixe também de ir ao cassino, que fica em um navio. Só que o navio fica bem distante desta parte do bairro.

Roteiro em Buenos Aires: Puerto Madero (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Dá para ir até Puerto Madero andando a partir da Casa Rosada. Se estiver no Caminito, o ideal é pegar um Uber ou Cabify até La Boca.

DIA 3 – RECOLETA, CENTRO E TANGO

RECOLETA

O terceiro dia em Buenos Aires começa pelo Cemitério da Recoleta, onde está o túmulo de Evita Perón. Aproveite para passear pelo bairro e ir a El Ateneo (Av. Santa Fe 1860). A livraria, que antigamente funcionava com um teatro onde Carlos Gardel chegou a se apresentar, é linda.

Cemitério de Recoleta (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Passe pela Floralis Generica (Plaza de las Naciones Unidas), a famosa escultura metálica em formato de uma flor. Bem ali pertinho está o Museu Nacional de Belas Artes. A estação mais próxima é a Faculdad de Derecho (Linha H)

Uma área bem legal do bairro, mas um pouco mais distante, e com bons restaurantes (um pouco mais caros) é La Recova de Posadas, com opções como o Figata e o Sorrento, de massas e risotos, o Sushi Club e o Piegari Carnes.

Encontre o melhor preço no Seguro Viagem! Use o cupom ESSEMUNDOENOSSO5 e ganhe mais 5% de desconto

Outra dica é o restaurante El Sanjuanino (End.: Posadas, 1515). Comemos empanadas de entrada e depois chorizo com ovos e batatas fritas (um prato deu para duas pessoas. Pedimos apenas um ovo a mais).

De toda forma, andando pelo bairro, você encontrará bons lugares para comer.

CENTRO

Antes de mais nada, vale lembrar mais uma vez que San Telmo, famosa feira de antiguidades da cidade, acontece somente aos domingos. Portanto, vale a pena reservar a manhã de domingo para ir até lá.

Roteiro em Buenos Aires: Centro da cidade (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Centro de Buenos Aires (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Dito isso, aproveite a tarde do terceiro dia para andar pelo centro da cidade e dar uma passada no Café Tortoni, um dos cafés mais antigos de Buenos Aires (Av. de Mayo 825). Se estiver com ânimo, vale passear pela Calle Florida e ir em lojas como a Zara e a Falabella.

SHOW DE TANGO

À noite, se estiver disposto, vá a um show de tango. A nossa dica é o Centro Cultural Borges, que fica nas Galerias Pacífico. Lá há shows em várias noites da semana e com preços mais em conta.

+ Melhores bairros para se hospedar na cidade
+ Imigração na Argentina; Nossa experiência

Depois, vale ir até a Pizzerie Güerrin (End.: Av. Corrientes, 1368) para empanadas ou ao restaurante Revire, que é ótimo para comer carnes (Av. Corrientes, 1124).

DIA 4 – PALERMO

Aproveite o quarto dia em Buenos Aires para andar por Palermo. O bairro possui algumas subdivisões, as mais importantes são Palermo Soho e Palermo Hollywood. Vale a pena andar por eles para ver as lojinhas, bares e restaurantes.

Palermo (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Aproveite que está no bairro para visitar os diversos jardins e parques da região, como o Rosedal, que é lindo, o Ecoparque e o Jardín Japonés. A gente acabou indo só no Rosedal.

Roteiro em Buenos Aires: Bosques de Palermo (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Bosques de Palermo (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Ainda no bairro, vá ao MALBA (Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires), onde estão obras famosas como Abaporu, de Tarsila do Amaral (End.: Av. Pres. Figueroa Alcorta 3415).

Alguns restaurantes bons nesta região são o Las Cabras (Flitz Roy, 1795), onde comemos um camembert ao forno de entrada que estava sensacional, o Perón Perón (Carranza 2225), um dos nossos favoritos (pedimos burrata de entrada e ossobuco com polenta como principal), e o clássico La Cabrera (Cabrera, 5099).

+ Veja nossas dicas de restaurantes na cidade

Além disso, o bairro está cheio de bares descolados. Não vá ao The Uptown. Fomos barrados na porta. Segundo o segurança, era porque não havíamos feito reserva, mas, na verdade, desconfiamos que foi por causa da nossa roupa.

Depois, recebemos vários relatos de pessoas que também foram barradas. Portanto, não vale a pena perder tempo com esse tipo de lugar, né?

DIA 5 – BATE E VOLTA PRA TIGRE

A nossa dica é ir para Tigre. O jeito mais fácil de chegar é pegando um trem em Buenos Aires. Lá está o Parque de la Costa, que é um parque de diversões, mas que não funciona todos os dias da semana. Então, é bom dar uma olhada na agenda no site antes.

Vale a pena também fazer o passeio de barco e ir ao cassino. Além disso, tem o Puerto de Frutos, com lojas e restaurantes.

Tigre, na Argentina (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Para pegar o trem em Buenos Aires, fomos até a estação Mitre. De lá, trocamos pra Maipu, no Trem de la Costa e descemos em Delta del Tigre. Fica a cerca de 30km de Buenos Aires.

Dá para ir por volta das 9h da manhã e voltar umas 17h. O trajeto dura cerca de 1h.

DIA 6 – BATE E VOLTA PRO URUGUAI

Se tiver mais um dia de viagem, vale a pena fazer outro bate e volta. Desta vez, para Colonia del Sacramento, no Uruguai. Para ir até lá, é preciso pegar o barco. O Ricardo Freire tem um post bem completo sobre isso. A travessia pode levar de 1h a 3h dependendo do tipo de passagem.

Colonia é uma cidade bem bonitinha. A gente fez um post com várias dicas do que fazer por lá.

Se for seu último dia em Buenos Aires, não faça este bate e volta porque é arriscado perder o voo.

Colonia del Sacramento, no Uruguai (Foto: Esse Mundo é Nosso)
Colonia del Sacramento (Foto: Esse Mundo é Nosso)

Pra quem tiver bastante tempo disponível, vale a pena passar uma noite em Colonia e depois seguir viagem pelo Uruguai para passear por Montevidéu e Punta del Este.

DIA 7 – DIA DE VOLTAR

Sinceramente, acho que 7 dias em Buenos Aires é um pouco demais. Dá para resolver tudo em 5 ou 6 dias, mas para quem tiver tempo, vale a pena fazer tudo com calma e no último dia repetir alguma atração ou comer em outros restaurantes.

A gente fez uma lista com os melhores restaurantes que fomos e também as empanadas que comemos.

SEGURO VIAGEM PRA ARGENTINA COM DESCONTO

Muita gente pensa que por estar perto do Brasil e ser uma viagem curta, não é preciso fazer seguro para Buenos Aires. Não cometa esse erro.

O Rafa, que faz o blog comigo, foi pro Chile e quebrou a coluna esquiando no Valle Nevado. Se ele não tivesse feito o seguro viagem, teria gastado uma fortuna.

A nossa dica é entrar no site da Seguros Promo, que funciona como uma comparadora entre as seguradoras e consegue preços até melhores do que fechando com elas.


Na hora de finalizar a compra, use o nosso cupom ESSEMUNDOENOSSO5 para ganhar 5% de desconto. Se estiver com bastante tempo de antecedência, escolha pagar via boleto e ganhe mais 5%.

Ficou com alguma dúvida da nossa sugestão de roteiro em Buenos Aires? Deixe nos comentários!

+ Veja mais dicas da cidade
+ Melhores bairros para se hospedar
+ Quantos dias ficar por lá
+ Tudo o que você precisa saber antes de ir

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 8 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *